Nenhuma descrição de foto disponível.

1 Houve tempo em que a ciência positiva,

Na aridez de seu método ilusório,

Construía o castelo transitório

Da grande negação definitiva.

2 Tudo era matéria primitiva

No centro do seu “modus” vibratório,

Impressionando o mundo do sensório,

Na eterna vibração da força viva.

3 Mas Kardec abre as últimas cortinas

E sobre o mundo de cadaverinas,

Apresenta outra Luz gloriosa e forte.

4 Cai a muralha do materialismo.

E a fé raciocinada vence o abismo

Transpondo a escuridão da própria morte.

Augusto dos Anjos
Chico Xavier — Mandato de amor — Autores diversos — 2ª Parte

(Soneto psicografado pelo médium Francisco Cândido Xavier, na sede da União Espírita Mineira em homenagem a Allan Kardec, em 3 de outubro de 1937. — Fonte: “O Espírita Mineiro”, número 20, outubro de 1937.)

Exibições: 7

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!