Quando tropeçaste, supuseste que te faltaram socorros espirituais. Quando caíste, acreditaste que a bondade celeste esquecera de ti. Quando sofreste, pensaste que carregavas imerecido fardo. Quando perseguido, creste que pagavas um tributo injusto.

Quando fruía júbilos, porém, considerava-os resultado do esforço próprio. 
Quando desfrutavas saúde, acalentava pensamentos frívolos que te punham em condição de privilégio. Quando sorriam venturas e juventude, concordavas com a sabedoria divina. Quando facilidades tropeçavam nos seus pés, nem sequer lembraste da transitoriedade daquilo que se detém.

Agora quando choras, precipitado, IMPÕES auxílio, clamas por atenuantes, exiges lenitivos... falas sobre a bondade dos Espíritos Puros, que nesta hora parecem distantes.

No entanto, não examinastes antes de sofrer, os que tropeçaram, caíram, sofreram e foram perseguidos, clamando por socorro, esperando também por ti...

| Dimensões da Verdade - Divaldo Pereira Franco - Joanna de Ângelis |



style="display:block"
data-ad-client="ca-pub-6231129105751953"
data-ad-slot="4278584621"
data-ad-format="autorelaxed">

Exibições: 578

Tags: ESPIRITUAL, SOCORRO

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!