|Relato do Congresso Espíria Pan-americano (CEPA)

(imagem adicionada por Henrique)

Olá a todas/os,

Participei do XXI Congresso Espírita Pan-americano (CEPA) em Santos, nos dias 6 e 7/9. Dei minha palestra “Ciência, religião e espiritualidade”, disponível como apresentação e como artigo em meu site), ver

http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/apresentacoes

e

http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/ciencia-religiao-espiritualidade.html

Assisti duas mesas redondas e uma palestra, além de participar de uma interessantíssima e genial “Oficina temática”. Fiquei muito impressionado com a excelente organização e com o fato de haver tão pouca gente participando (acho que cerca de 150 inscritos); como há milhões de espíritas no Brasil, eu esperava um comparecimento de pelo menos umas mil pessoas. Além disso, o fato de haver sessões de 7 palestras em paralelo na programação parecia indicar um número grande de participantes. Havia participantes de muitos países latino-americanos e dos EEUU.

Aprendi que o CEPA, que teve origem na Argentina, segue uma forma muito especial de espiritismo. Pelo que entendi, esse grupo pratica o que eles denominam de “espiritismo não religioso”, considerando-se “laicos e livre pensadores”, e talvez por isso são relativamente poucos. Fiquei impressionado com o nível intelectual e a cultura dos apresentadores, e pude aprender muitas coisas sobre o espiritismo e outras correntes espiritualistas. Eu esperava uma abordagem superficial, como me acostumei a encontrar em geral nos espíritas que conheci e na obras que li (inclusive em Kardec e, principalmente, em Chico Xavier), bem como em grande parte das contribuições deste blog, e fiquei agradavelmente surpreso em ter encontrado um ambiente intelectual.

O tema do congresso foi “Perspectiva contemporânea da teoria espírita da reencarnação”. Arrependi-me amargamente por não ter oferecido um trabalho que poderia ter tido o título “O que se reencarna?”, pois percebi que há muitas dúvidas a esse respeito e a outros assuntos ligados ao tema, dúvidas que são esclarecidas pela Antroposofia, certamente a corrente que mais se aprofundou na questão da reencarnação e do carma. Aliás, vários participantes não gostavam do nome ”carma”, devido a acharem que ele carrega uma conotação orientalista determinista, preferindo “plano” ou “planejamento” para a vida.

Encontrei uma grande abertura para discutir as questões levantadas; quem sabe terei oportunidade de discuti-las com o grupo de Santos ou qualquer outro, se for para isso convidado. Para o tipo de pessoas que participavam do congresso, que claramente buscam a compreensão e não o conforto anímico,  acho que posso trazer muito conhecimento e experiências úteis para reflexão.

aaaaaaaaaaaaaaa, VWS

Exibições: 565

Tags: CEPA, Congresso, Espírita, Pan-americano

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de Jose Abano Fernandes em 23 setembro 2012 às 21:06

valeu esse congresso, assim poderemos incentivar  o espiritismo no Brasil...albano

Comentário de Margarida Maria Madruga em 14 setembro 2012 às 17:07

Grata por compartilhar.

Comentário de Valdemar W. Setzer em 13 setembro 2012 às 22:35

Olá, Benoni, Milton, Homero e leitores,


Benoni, minha admiração foi também pelo nível das apresentações nas mesas redondas, na palestra que pude asssitir e pela Oficina Temática (absolutamente genial a apresentação do tema em forma de teatro). Não expresssei descontentamento, expressei surpresa por ver tão "pouca" gente (certamente não havia 300 pessoas no auditório nas duas primeiras mesas redondas, as que assisti). Quanto ao sorvete, se me lembro bem foi um exemplo que dei em meu artigo que apresentei no congresso; note que há inicialmente um sentimento, seguido de um impulso de vontade. Mas a decisão consciente vem do pensamento. Sem passar por ele, não se pode executar uma ação exterior ou interior (como concentrar o pensamento em um tema previamente escolhido) em liberdade. Tem se dado muito pouca importância ao pensar, tanto na filosofia quanto na neurociência; ele é fundamental hoje em dia, inclusive na percepção suprassensorial.

Milton, já que a CEPA é tão aberta, que tal promovermos uma palestra ou discussão comigo? Pode ser fechada ou aberta ao público.

Homero, tenho imenso interesse em todas as correntes, tanto espiritualistas como materialistas. Por isso participo da UNILUX em São Paulo, que promove eventos reunindo pessoas de todas as correntes que queiram participar. (O próximo evento será no dia 16, domingo, mas não estou em São Paulo para participar dele.)

Novamente, gostaria imensamente de poder discutir com vocês pontos de vista espirituais e, quem sabe, trocarmos figurinhas sobre nossas críticas ao materialismo, vejam por exemplo meu artigo

http://www.ime.usp.br/~vwsetzer/conseqs-materialismo.html

que foi elogiado pelo escritor inglês Graham Dunstan Martin, autor do interessante livro "Does it Matter? The unsustainable world of the materialists". Edinburgh: Floris Books, 2005, ver

http://www.florisbooks.co.uk/book/Graham-Dunstan-Martin/Does+It+Mat...

aaaaaaaaaaaa, VWS.

Comentário de Homero Rosa em 13 setembro 2012 às 13:43

Boa tarde, Valdemar.

 

Foi uma satisfação compartilhar ideias com você durante a "Oficina Temática". Embora com visões diferenciadas sobre os assuntos em debate, ressalto a sua abertura em participar ativamente do XXI Congresso Espírita Pan-Americano. Sua atitude revela está coerente com a frase atribuída por Platão a Sócrates, citada no texto de seu trabalho em 3.2.  Também não pude presenciar a sua apresentação, mas teremos outras oportunidades de com partilhar ideias "ao vivo", nos próximos encontros promovidos pela CEPABrasil e CEPA.

Um abraço.

Homero.

Pelotas-RS

  

Comentário de Milton Rubens Medran Moreira em 13 setembro 2012 às 13:23

Prezado Valdemar:

A CEPA talvez seja, no Brasil, o único segmento espírita aberto a todo o tipo de contribuição. Nos nossos congressos, sempre temos o Fórum de Temas Livres, que não está vinculado exatamente ou necessariamente à nossa visão de espiritismo, mas não sofre qualquer censura.

De fato, nos qualificamos como espíritas laicos, livre-pensadores e, por isso mesmo, kardecistas (Kardec deixou claro em sua obra que espiritismo não era religião e que o espírita deve ser um livre-pensador)..

Quanto ao número de inscritos, havia um pouco mais do que você registrou: foram 331 inscrições, o que é bastante, considerando-se o formato do congresso que, evidentemente, não se destina a "doutrinar" ninguém, mas a aprofundar temas, como você observou.

Você sempre será bem-vindo entre nós. Se quiser acompanhar melhor nosso trabalho e nossas atividades, seguem alguns endereços: www.cepainfo.org , www.cepabrasil.blogspot.com , www.ccepa.blogspot.com (neste último há vários links relacionados ao trabalho e ao pensamento da CEPA no Brasil e na América, destacando-se igualmente nossas publicações: jornal Opinião e o boletim América Espírita, que editamos aqui no Centro Cultural Espírita de Porto Alegre)

Um abraço e obrigado pelas referências feitas à CEPA, ainda tão incompreendida e combatida entre os espíritas.

Milton Medran - Porto Alegre.

Comentário de Benoni Martins em 13 setembro 2012 às 12:39

Meu caro Valdemar, estamos felizes pela sua participação no evento da Confederação Espírita Pan-Americano em Santos/SP. No entanto, em seu relato, notamos sua admiração pela excelência da organização e o descontentamento pelo fato de haver tão pouca gente participando. Veja bem, meu amigo, ultimamente, muito se tem falado sobre o tema "Ciência e Religião" ou "Ciência e Espiritualidade". Em minha modesta opinião considero como livre arbítrio, ou liberdade de se fazer conscientemente ações interiores (como pensar) ou exteriores (executar alguma ação). Uma ação é executada em liberdade se existem outras ações possíveis e a escolha da primeira é feita em plena consciência. Isso não exclui a execução baseada em um sentimento, como seria o caso de uma pessoa que está fazendo um regime para emagrecer e,  em um dia de calor, resolve conscientemente quebrar o regime para saborear um bom sorvete. Mahatma Ganddhi já dizia: "Nunca perca a fé na humanidade, pois ela é como um oceano. Só porque existem algumas gotas de água suja nele, não quer dizer que ele esteja sujo por completo". Grande abraço...

Comentário de Valdemar W. Setzer em 13 setembro 2012 às 12:23

Olá, Vital, Mauro e leitores/as,

Vital, por favor, se lembrar informe sobre o Simpósio B. P. Espírita, quem sabe poderei submeter um outro trabalho e também participar.

Mauro, você foi uma das pessoas que mais me surpreenderam, pela profundidade de sua apresentação e pelas suas ideias. Estimei o número de inscritos pelos participantes que estavam nas sessões plenárias. Estou à disposição para debates pessoais ou públicos, palestras e até cursos.

aaaaaaaaaaaaaaa, VWS.

Comentário de Mauro de Mesquita Spinola em 13 setembro 2012 às 12:09

Olá, Valdemar. Foi uma satisfação encontrá-lo no Congresso e conhecer melhor as suas ideias na apresentação de seu trabalho. Este congresso reune um grupo minoritário de espíritas, pois não está vinculado ao movimento espírita religioso. O número de inscritos (331) é bastante representativo se considerarmos isso. Considero que a produção de conhecimento que ele proporcionou é bem significativa. Espero que haja ampla divulgação.

O intercâmbio de ideias entre várias visões espiritualistas é um caminho natural dos que querem aprender mais. Vamos trocando mais ideias.

Comentário de Vital Cruvinel em 13 setembro 2012 às 11:07

Muito legal sua avaliação, Valdemar!

Pena eu não ter assistido a sua apresentação já que estava em outra sala. Provavelmente teremos uma outra oportunidade no Simpósio Brasileiro do Pensamento Espírita no ano que vem. Quem sabe nos encontraremos por lá.

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!