REGENERAÇÃO

Presenciamos no período presente a reencarnação em massa de Espíritos diferenciados, com cada vez mais facilidade de interpretar novas tecnologias e com curiosidade aguçada.

Cabendo-lhe fundar a era do progresso moral, a nova geração se distingue por inteligência e razão, geralmente precoces, juntas ao sentimento vasto do bem e as crenças espiritualistas, o que constitui sinal indiscutível de certo grau de adiantamento anterior.

Não se comporá exclusivamente de Espíritos eminentemente superiores, mas dos que, já tendo progredido, se acham predispostos a assimilar todas as ideias progressistas e aptos a secundar o movimento de regeneração. (G. XVIII 28)1

A reforma da humanidade se prepara pela encarnação na Terra de Espíritos melhores, que constituirão uma nova geração, dominada pelo amor do bem. (R.E. 1860, pág. 40)2

Coragem e em breve, com o mundo inteiro, podereis celebrar a grande festa da regeneração da humanidade. (R.E. 1863, pág. 128)2

Dia virá em que os homens, vencidos pelos males gerados pelo egoísmo, compreenderão que seguem rota errada, e Deus quer que eles aprendam à sua custa, porque lhes deu o livre-arbítrio.

O excesso do mal lhes fará sentir a necessidade do bem, e eles se voltarão para este lado, como para a única tábua de salvação.

Quem os levará a isto? A fé séria no futuro e não a crença no nada após a morte; a confiança num Deus bom e misericordioso, e não o medo dos suplícios eternos.

Tudo está submetido à lei do progresso. (R.E. 1865, pág. 210)2

Os tempos são chegados.

Todas as Escrituras encerram grandes verdades sob o véu da alegoria e é porque os comentadores se apegaram à letra que se confundiram.

Faltou-lhes a chave para lhes compreender o verdadeiro sentido.

Esta chave está nas descobertas da ciência e nas leis do mundo invisível, que o Espiritismo vem nos revelar.

De agora em diante, com o auxílio desses novos conhecimentos, o que era obscuro torna-se claro e inteligível. (R.E. 1866, pág. 301)2

Não olheis o céu, para aí buscar sinais precursores, pois não os vereis e os que vo-los anunciam vos enganarão; mas olhai em torno de vós, entre os homens; é aí que os encontrareis. (ibidem)

A humanidade chegou a um de seus períodos de transformação e a Terra vai elevar-se na hierarquia dos mundos.

Não é, pois, o fim do mundo material que se prepara, mas o fim do mundo moral; é o velho mundo, o mundo dos preconceitos, do egoísmo, do orgulho, do fanatismo que se esboroa.

O Espiritismo é a via que conduz à renovação, porque arruína os dois maiores obstáculos que a ela se opõem: a incredulidade e o fanatismo. Dá uma fé sólida e esclarecida; desenvolve todos os sentimentos e todas as ideias que correspondem às vistas da nova geração. Tornar-se-á a base de todas as crenças, o ponto de apoio de todas as instituições. (ibidem)

Quando se vos diz que a humanidade chegou a um período de transformações, e que a Terra deve elevar-se na hierarquia dos mundos, não vejais nestas palavras nada de místico, mas, ao contrário, a realização de uma das grandes leis fatais do universo, contra as quais se quebra toda a má vontade humana. (R.E. 1868, pág. 312)2

A humanidade terrena, chegada a um desses períodos de crescimento, está em pleno, desde cerca de um século, no trabalho de transformação.

É no período que se abre que se verá florescer o Espiritismo, e que dará os seus frutos. É, pois, para o futuro, mais que para o presente que trabalhais; mas era necessário que esses trabalhos fossem elaborados previamente, porque preparam as vias da regeneração pela unificação e a racionalidade das crenças. Felizes os que aproveitam desde hoje: será para eles tanto de ganho quanto de penas poupadas. (R.E. 1868, pág. 313/314)2

O Espiritismo não cria a renovação social; a madureza da Humanidade é que fará dessa renovação uma necessidade. (G XVIII 25)1

Diante desse novo panorama que se abre para a humanidade, de intensas transformações e renovação do pensamento moral, prioritariamente, o Espiritismo já começou a exercer o papel de guia nessa fase de regeneração. Seu pensamento claro e coerente aos poucos começa a ser assimilado pelas mentes e, mais importante que isso, a ser incorporado em nossas atitudes.

1. KARDEC, Allan. A Gênese.
2. ____. Revista Espírita.


Fonte: "Revista Internacional de Espiritismo", Dezembro de 2012

Exibições: 58

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!