A primeira condição para ser feliz é saber sofrer. A segunda é crer firmemente na próxima finalização do sofrimento, visto como se trata duma situação anormal, portanto passageira. A terceira é não reter o sofrimento quando a hora de sofrer passou.
Jesus disse: “De vosso interior manarão rios de água viva.”
“Quem beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede; essa água se transformará, em seu interior, numa fonte manando para a vida eterna.”
“O homem bom, do tesouro de seu coração tira constantemente coisas boas.”
“Tudo que sai da boca vem do coração.”
Não obstante o Mestre ter ensinado estas coisas há perto de dois mil anos, há muita gente cujo interior é um vulcão donde continuamente sai fumo, cinza e lavas incandescentes.
Porque havemos de ser crateras vomitando matérias inflamadas, que originam calamidades e disseminam a morte, quando podemos ser fontes de bênçãos, mananciais de vida e de alegria? Porque havemos de empestar o ar que respiramos, nós e aqueles que o destino colocou ao nosso lado, quando está em nós tornar a atmosfera que nos envolve pura e fresca como a brisa das montanhas? Porque abrir nossa boca para ofender e deprimir, quando ela nos foi dada para louvar a Deus, e bendizer nossos irmãos? Porque conspurcar o coração, aninhando nele o ódio, o ciúme, a inveja, quando ele é, por sua natureza, o tesouro de todas as modalidades do amor?
Julgais que o homem bom é feliz porque nada o contraria, porque tudo corre ao sabor dos seus desejos, porque possui cabedais, porque tem ótima saúde, porque sua mulher e seus filhos o compreendem, respeitam e atendem? Enganai-vos. O homem bom tem aborrecimentos; vê, muitas vezes, seus desejos contrariados, luta com a pobreza, sofre enfermidades, suporta afrontas dos seus domésticos, é vítima de injustiças; no entanto, é feliz porque é bom, porque tira do seu interior consolação, paz e alegria de viver.
A felicidade não é causa, é efeito. As causas que a determinam estão em nosso interior, são todas de natureza espiritual. A pureza de sentimentos, a simplicidade de coração, a fé nos destinos que nos aguardam, são fatores de felicidade.

Livro: Nas Pegadas do Mestre
Autor: Vinicius (pseudônimo) – Pedro de Camargo
8ª Edição em 1992 – Editora Federação Espírita Brasileira (FEB) –
Páginas: 131 até 132 – Brasília-DF – 1933

Exibições: 33

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

© 2021   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!