QUAL A DIFERENÇA DE RESSURREIÇÃO E REENCARNAÇÃO? :::

Reencarnação é uma palavra criada por Allan Kardec que significa a volta do espírito “NA” carne, “NUMA NOVA CARNE”. E ressurreição significa “RESSURGIR”. 

Muitos entendem a ressurreição como o ressurgimento do espírito na carne, mas “NA MESMA CARNE”, ou seja, no mesmo corpo que morreu. Mas, como pode um espírito ressuscitar (ressurgir), por exemplo, num corpo carbonizado, ou que foi comido pelos peixes, etc.? Então, reencarnação significa o retorno do espírito em um novo corpo carnal; e ressurreição significa o retorno do espírito no mesmo corpo carnal, o que cientificamente é impossível. 

As aparições de desencarnados (mortos) acontecem graças ao corpo espiritual, também conhecido como perispírito ou corpo astral, já que o corpo material está morto. Foi o que aconteceu, por exemplo, com Jesus quando este se materializou ante os discípulos (Mc 16:4/18; Lc 24:36/49 e Jo 20:19/23). As portas da casa onde os apóstolos encontravam-se estavam trancadas, porque eles tinham medo da perseguição dos judeus. E estavam eles ainda falando dessas coisas, quando Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: “A paz seja convosco!” Como teria Jesus entrado, se as portas estavam trancadas? Sendo fluídico o corpo com o qual ressurgira, não encontrou nenhum obstáculo nas paredes ou portas trancadas.

Se Kardec não houvesse criado a palavra REENCARNAÇÃO, nós espíritas poderíamos usar a palavra RESSURREIÇÃO para dizer que RESSUSCITAREMOS, ou seja, RESSURGIREMOS em UM NOVO CORPO CARNAL, o sentido seria o mesmo que damos ao significado da palavra REENCARNAÇÃO. Algumas religiões cristãs anunciam a ressurreição dos mortos e o retorno de Jesus para separar o "joio" do "trigo", os "bodes" das "ovelhas", os bons dos maus, transformando a Terra em paraíso pelos "eleitos". Parece filme de horror imaginar corpos decompostos reorganizando-se, reestruturando células e órgãos, com o aproveitamento de átomos que se dispersaram e que, no desdobrar do tempo, formaram incontáveis organismos nos reinos vegetais e animais. 

Ainda que isso ocorresse, por mágica divina, haveria uma multidão tão grande de ressuscitados que, literalmente, ocuparia todos os espaços, tornando impossível a vida na Terra, já que o homem surgiu há pelo menos um milhão de anos. Essas fantasias, extremamente ingênuas à luz do conhecimento atual, nasceram de interpretações equivocadas, por má fé ou descuido, de textos evangélicos. O "juízo final" é incompatível com a Justiça, pois nenhum crime, por mais tenebroso, nenhum comportamento, por mais vicioso, nenhuma existência, por mais comprometida com o mal, justifica uma destinação definitiva, um sofrimento sem fim. Não há crime que justifique um castigo eterno. Toda sentença deve ser compatível com as necessidades evolutivas de cada um.
Reencarnação não é punição é oportunidade de repararmos os erros que cometemos. Deus é misericordioso, bondoso e justo, ele não castiga ninguém. Ele nos mandou as leis que devemos seguir, através de Jesus. Se nós não seguirmos direitinho estas leis, teremos que nascer de novo, quantas vezes forem necessárias, para que aprendamos a segui-las. "Se nossa esperança em Cristo se limita a essa vida somos os mais infelizes de todos os homens." - Coríntios 15:19



Fonte: GRUPO DE ESTUDO ALLAN KARDEC

Exibições: 1037

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de Cledson Rezende em 17 setembro 2012 às 12:42

"Reencarnação não é punição é oportunidade..." Inspiradíssima colocação! Estou lendo o livro A História - A Bíblia contada como uma só história. Estou gostando muito do arranjo e seleção feita na livro, ajuda a ter uma visão mais abrangente e cronológica da história do povo judeu e posteriormente do Cristianismo. E nos Atos dos Apóstolos o tema é todo voltado justamente para a ressurreição, principalmente por Paulo, como está descrito na citação acima da Epístola aos Coríntios. As vezes fica claro o sentido de ressurreição em sinonímia com reencarnação, mas em outras vezes não. Pode ser que os apóstolos não tivessem capacidade para entender e interpretar o que acontecera, e também pode haver influência de traduções e modificações nos textos antigos. Mas o Espiritismo cumpre sua função de trazer luz a mais esta questão, desmistificando e trazendo, o fenômeno, do impossível para o caminho do lógico e possível. Paz e luz.

  

Comentário de Rosangela Cordeiro Ferreira em 16 setembro 2012 às 23:28

Exelente texto meu amigo.

Comentário de Valdemar W. Setzer em 16 setembro 2012 às 8:29

Olá, Vi e leitores,

Uma boa imagem para a reencarnação é a da taturana, da crisálida e da borboleta. Ela é usada nos círculos antroposóficos para ser contada a uma criança pequena quando falece alguém da família.

aaaaaaaaaaaaaaa, VWS.

Comentário de Vi Meirim em 15 setembro 2012 às 11:12

No filme E A Vida Continua... o exemplo da carruagem para explicar a reencarnação é perfeito.

Comentário de Vi Meirim em 15 setembro 2012 às 11:11

Grata pelos posts e pela sua contribuição, prezado Valdemar W. Setzer

Abraços fraternos

Vi Meirim

Comentário de Valdemar W. Setzer em 15 setembro 2012 às 9:20

Olá a todas/os,
Acho que já comentei aqui no EB a frase mencionada no interessante texto de Léon Denis citada pela Vi, mas vou repetir. Na tradução do Pe. J.F.D’almeida, “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do espírito, não pode entrar no reino de Deus.” (Jo. 3:5 – e não aparece nos outros evangelhos; note-se que o de João é o mais esotérico dos 4). A referência aqui não é da reencarnação, e sim da iniciação (Denis refere-se aos “iniciados” no fim do trecho citado), isto é, apenas quem se desenvolver anímica e espiritualmente poderá ter verdadeiras percepções conscientes do mundo espiritual, “entrar no reino de Deus”, quer dizer, no mundo divino, espiritual.
Aproveito para dar uma bicadinha na educação, mencionada por Denis: é preciso reconhecer que a educação escolar e universitária faz tudo para transformar os alunos em materialistas, em lugar de apresentar, especialmente no ensino médio (antes isso não seria adequado), talvez em uma disciplina de filosofia, todas as concepções de mundo, tanto materialistas como espiritualistas. Por exemplo, gostaria que alguém me mostrasse uma escola padrão que, no ensino médio, mencione que a reencarnação é uma possibilidade do ponto de vista espiritual, e como há muitas correntes espiritualistas que a admitem (idealmente, como hipótese de trabalho).
aaaaaaaaaaaa, VWS.

Comentário de Vi Meirim em 14 setembro 2012 às 0:17
 A REENCARNAÇÃO
 
Uma vez colocados esses princípios, consagremos esta meditação a estudar as idades da vida humana: a mocidade, a idade madura, a velhice, à luz dessa grande lei, sendo a morte sua coroação e apoteose. Desses estudos surgirá o grande princípio espiritualista da reencarnação, o único que explica o mistério do ser e do seu destino. É preciso renascer – é esta a lei comum do destino humano, que também evolve em um círculo do qual Deus é o centro. “Ninguém – dizia Jesus a Nicodemos – verá o reino de Deus – isto é, não compreenderá a lei de seu destino – se não renascer da água e do espírito.” A reencarnação está claramente expressa nessas palavras, e Jesus repreende a Nicodemos “ser mestre em Israel e desconhecer essas coisas”. Quantos, entre nossos mestres contemporâneos, são passíveis da mesma censura! Há muitos que se contentam com a noção superficial da vida, e nunca se sentem tentados a olhar para o fundo! É tão fácil negar as coisas para fugir ao dever e ao trabalho de estud ar e compreender!

O positivista jamais encara o problema da origem, nem o dos fins; contenta-se com o momento presente e o explora da melhor maneira. Muitos homens, mesmo inteligentes, agem igual àquele. Por seu lado, o católico limita-se a crer no que manda a igreja, que faz da vida um mistério do começo ao fim, pondo-lhe alguns milagres no meio; e quando estas duas palavras são pronunciadas: milagre, mistério! Todos se inclinam, todos se calam, todos crêem. Por outra parte, os universitários só acreditaram, durante muito tempo, nos dados da experimentação. Para eles, tudo que não figurasse em seus programas era destituído de valor. Nunca os ídolos de Bacon tiveram tantos adoradores. A ciência oficial, também, há meio século vem apenas contribuindo com diminuto progresso para o pensamento moderno. Entretanto, o médico dos nossos dias, tão ligado, até então, aos sistemas materialistas da Escola, começa a sacudir o jugo; e é das fileiras da Medicina atual que saem os doutores mais autorizados e mais competentes do Espiritismo.

A próxima geração será mais feliz e ainda melhor dotada. Cresce uma mocidade, que não surge de nenhum pedagogismo e só se instrui na grande escola da Natureza e da consciência íntima. Esta será verdadeiramente a mocidade livre, isto é, independente de qualquer educação fictícia, de qualquer método empírico e convencional. Ela ouve as verdadeiras vozes; a voz interior, a voz subliminal do ser, a voz que explica o homem ao homem e resolve o teorema do destino com a clareza que lhe é possível. É para essa sociedade de amanhã que escrevo estas páginas; dedico-as aos iniciados e aos avisados, àqueles que, segundo a palavra do Mestre, têm olhos de ver e ouvidos de ouvir. Voltemos, pois, à lei circulatória da vida e do destino, isto é, à doutrina da reencarnação.


LÉON DENISO GRANDE ENIGMA
Comentário de josé amaral filho em 13 setembro 2012 às 14:30

Caro irmão Edson, quando estamos dormindo nosso espírito navega, podemos assim dizer, mas colado ao corpo físico por um cordão energético. Ou seja não estamos desligado completamente. A literatura espírita tem relatos de que tudo isso pode acontecer com a meditação e disciplina na prática. contudo, tambêm pode ocorrer o desligamento completo do corpo, acarretando a "morte" ou desenlaçe. em minha opinião a própria doutrina e seu coordenadores estão deixando a desejar toda essas lições de engrandecimento, o que torna a verdade lenta no que diz respeito a revelações e a vida do Cristo sobre a terra. Mas chegaremos lá , com fé, disciplina e muito estudo.

Comentário de NADIA ZAIM PEREIRA em 13 setembro 2012 às 14:02

RESSURREIÇÃO VEM DO LATIM, RESURGERE: QUE SIGNIFICA  ERGUER-SE DE NOVO;LEVANTAR-SE; REAPARECER;   MAS  NÃO  SE REFERE" AONDE" ,!? SE NA MESMA CARNE, A IGREJA INICIANTE É QUE FÊZ UMA ADAPATAÇÃO, ORIGINANDO ESSA  CONFUSÃO. RESSURREIÇÃO , O SIGNIFICADO ORIGINAL, BÁSICO É RESSURGIR (NÃO  DIZ QUE É NA CARNE) , PORTANTO  RESSURGIR DA MATÉRIA PARA A ESPIRITUALIDADE, É DESENCARNAR, É MORRER. E RESSURGIR DA ESPIRITUALIDADE  PARA  MATÉRIA É NASCER, REENCARNAR!

Comentário de Gláudia Rocha em 13 setembro 2012 às 13:54

Excelente! Obrigada!

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!