PERANTE A DESENCARNAÇÃO, como se COMPORTAR em VELÓRIOS ?

Resignar-se ante a desencarnação inesperada do parente ou do amigo, vendo nisso a manifestação da Sábia Vontade que nos comanda os destinos.

Maior resignação, maior prova de confiança e entendimento.

x

Dispensar aparatos, pompas e encenações nos funerais de pessoas pelas qais se responsabilize, abolir o uso de velas e coroas, crepes e imagens, e conferir ao cadáver o tempo preciso de preparação para o enterramento ou a cremação.

Nem todo Espírito se desliga prontamente do corpo.

Emitir para os companheiros desencarnados, sem exceção, pensamentos de respeito, paz e carinho, seja qual for a sua condição.

A Caridade é dever para todo clima.

x

Proceder corretamente nos velórios, calando anedotário e galhofa em torno da pessoa desencarnada, tant o quanto cochichos impróprios ao pé do corpo inerte.

O companheiro recem-desencarnado pede, sem palavras, a caridade da prece ou do silêncio que o ajudem a refazer-se.

x

Desterrar de si quaisquer conversações ociosas, tratos comerciais ou comentários impróprios nos enterros a que comparecer.

A solenidade mortuária é ato de respeito e dignidade humana.

x

Transformar o culto da saudade, comumente expresso no oferecimento de coroas e flores, em donativos às instituições assistenciais, sem espírito sectário, fazendo o mesmo nas comemorações e homenagens a desencarnados, sejam elas pessoais ou gerais.

x

A saudade somente constrói quando associada ao labor do bem.

x

Ajuizar detidametne as questões referentes a testamentos, resoluções e votos, antes da desencarnação, para não experimentar choques prováveis, ante inesperadas incompreensões de parentes e companheiros.

O corpo que morre não se refaz.

Aproveitar a oportunidade do sepultamento para orar, ou discorrer sem afetação, quando chamado a isso, sobre a imortalidade da alma e sobre o valor da existência humana.

A morte exprime realidade quase totalmente incompreendida na Terra.

"Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte." - Jesus - (João, 8:15).

André Luiz.

Exibições: 63893

Tags: ?, A, COMPORTAR, DESENCARNAÇÃO, PERANTE, VELÓRIOS, como, em, se

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de Roseana Dantas dos Santos em 6 outubro 2016 às 18:59
No dia 23/10/2013 meu pequeno Pedro desencarnou. Muito tranquilo.
Nos despedimos como se fosse uma coisa natural. Costumo dizer que foi uma partida linda se não fosse a dor da perda.Hoje quase 3 anos da sua partida sinto muito a falta do toque do cheiro mas apesar da ausência sinto uma paz em falar dele.
Comentário de aline vasconcellos brenner em 22 junho 2016 às 17:57
Minha mae desencarnou agora dia 18/06/16 apos 7 meses e 7 dias intenada por um avc. Foi um desencarne tranquilo, q eu e minha prima pudemos estar no momento.. sem dor.. sem sofrimento maior. Natural como nascer...
Estou bem ... seu velorio foi tranquilo... sem desespero ou muitas lagrimas...
Feliz como ela sempre foi .uma pessoa iluminada q sorria pra vida como sempre a vida lhe sorriu.
Estou em paz pois foi um ate brevf d nunca um adeus.
Comentário de Iolanda Batista de Carvalho em 20 junho 2016 às 17:44

Lindo mensagem, as vezes chego a pensar que estou sendo sem sentimento, pois minha mâe partiu  dia 16/06/2016 , Chorei mas ao mesmo tempo só consigo sentir uma saudade  e não desespero, sei que ela já esta bem.

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!