Pare de carregar a mala dos outros !!!!

Você acredita que carrega malas alheias? Vamos fazer um exercício?

Como você reage quando seu filho não quer fazer a lição? Ou quando alguém não consegue arrumar a própria mala para a viagem de férias, perde a hora do trabalho com frequência, gasta mais do que ganha… e muitas coisinhas mais que vão fazendo você correr em desvario para tapar buracos que não criou e evitar problemas que não afetam sua vida diretamente?

Não afetam a sua vida, mas afetam a vida de pessoas queridas, então, você sai correndo e pega todas as malas que estão jogadas pelo caminho e as coloca no lombo (lombo aqui cai muito bem, fala a verdade) e a sua mala, que é a única que você tem a obrigação de carregar, fica lá, num canto qualquer da estação.

Repetindo, a sua mala, que é a única que você tem obrigação de carregar, fica lá jogada na estação!
Temos uma jornada e um propósito aqui neste planeta e quando perdemos o foco, passamos a executar os propósitos alheios.

A estrada é longa e o caminho muitas vezes nos esgota, pois o peso da carga que nós nos atribuímos não é proporcional à nossa capacidade, à nossa resistência e o esgotamento aparece de repente.

Esse é o primeiro toque que a vida nos dá, pois, quando o investimento não é proporcional ao retorno, ou seja, quando damos muito mais do que recebemos na vida, nos relacionamentos humanos ou profissionais, é porque certamente estamos carregando pesos desnecessários e inúteis.

Quando olhamos para um novo dia como se ele fosse mais um objetivo a cumprir, chegou a hora de parar para rever o que estamos fazendo com o nosso precioso tempo. O peso e o cansaço nos tornam insensíveis à beleza da vida e acabamos racionalizando o que deveria ser sacralizado.

É o peso da mala que nos deixa assim empedernido.

Quanto ela pesa?

Quanto sofrimento carregamos inutilmente, mágoa, preocupação, controle, ansiedade, excesso de zelo, tudo o que exaure a nossa energia vital.

E o medo, o que ele faz com a gente e quanta coisa ele cria que muitas vezes só existe dentro da nossa cabeça?

Sabe que às vezes temos tanto medo de olhar para a própria vida que preferimos tomar conta da vida dos filhos, do marido, do pai, da mãe… e a nossa mala fica na estação…

O momento é esse, vamos identificar essa bagagem: ela é sua? Ótimo, então é hora de começar uma grande limpeza para jogar fora o lixo que não interessa e caminhar mais leve.

Agora, se o excesso de peso que você carrega vem de cargas alheias, chegou a hora de corajosamente devolvê-las aos interessados.

Não se intimide, tampouco fique com a consciência pesada por achar que a pessoa vai sucumbir ao fardo excessivo. Ao contrário, nesse momento você estará dando a ela a oportunidade de aprender a carregar a própria mala.

A vida assim compartilhada fica muito mais suave, pois os relacionamentos com bases mais justas e equânimes acabam se tornando mais amorosos, sem cobranças e a liberdade abre um grande espaço para a cumplicidade e o afeto.

Onde está a sua mala?

Autoria desconhecida

Exibições: 118

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de verabarela em 1 junho 2013 às 17:40

MINHA QUERIDA AMIGA ESSA MENSAGEM PARECE TER SIDO ENVIADA DIRETAMENTE A MIM......TENHO ESSE DEFEITO E SÓ AGORA PERCEBI.

OBRIGADA ANJO DO BEM PELO ALERTA.

TENHAS UM FINAL DE SEMANA RADIANTE.

Comentário de adão de araujo em 1 junho 2013 às 14:51

Livro do Espíritos questões ns. 888 e 88a.  (...) Numa sociedade baseada na Lei de Deus  e na sua justiça, deve-se prover a vida do fraco sem humilhação para ele.  deve-se assegurar a existência  dos que não podem trabalhar, sem deixá-los à mercê do acaso e da boa vontade. (...) O homem de bem, que compreende a caridade segundo Jesus, vai ao encontro do desgraçado sem esperar que ele lhe estenda a mão (...)

Comentário de sueli rodrigues em 1 junho 2013 às 12:00

BOM DIA MUITO E CARREGO UMA GRANDE MALA MAIS SÓ JESUS EM MINHA VIDA MAIS CONFIO NO SENHOR E ELE A DE ME ABENÇOAR !!!!!!!!!!!! OBRIGADA .

Comentário de Nilza Garcia em 31 maio 2013 às 22:40

Querido amigo Adão...

Bela história do Cirineu e da sua experiência com a dor.

Ele não optou por isso...foi "obrigado" a carregar a cruz de Jesus. E a experiência, transformou a sua vida. 

Quem de nós,em sã consciência tem a condição evolutiva para optar por "carregar" o fardo do outro?

Palavras são fáceis de serem ditas, mas a ação ainda está bem longe de nós, seres humanos imperfeitos.

É através dos ensinamentos contidos no Evangelho, que vamos refletindo, e incorporando a nossa mudança moral. 

Grata pelo comentário!

Bjs de LUZ!

Comentário de Dalva Xavier da Silva em 31 maio 2013 às 21:44

Muitas  vezes, não percebemos,o que  a mensagem diz, é bom  prestarmos mais  atenção. Agradeço, seu carinho .Paz e Luz!!!

Comentário de adão de araujo em 31 maio 2013 às 21:15

O Cirineu não considerou a cruz que pesava nos ombros do Mestre, como sendo mala. Que me dizes?

Abraços.

Comentário de Dilson Cunha Borges Junior em 31 maio 2013 às 20:43

Ideal para refletir...

Fique com Deus

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!