Os prazeres da vida, estão equivocados hoje?

Boa noite, bastante oportuna essa questão.

Quando eu era criança em Santa Maria interior do Rio Grande do SUL, prazer era brincar com meus primos na fazenda de meu avô, almoçar junto nos domingos, assistir aos capítulos de mais uma novela de Janete Clair, primeiro dia de aula, o uniforme novo, as histórias do Sitio do Pica Pau Amarelo....

Hoje todos os maiores prazeres estão transitórios, ganha-se tudo a toda hora, compra-se tudo com facilidade, natal virou comércio, nossas crianças já perderam a alegria dessas festas que esperavamos o ano inteiro para chegar, o consumismo acabou com os poucos e simples prazeres, hoje vivemos uma sofreguidão de novas compras, tudo rápido e fugaz.

Prazer propriamente dito, eleva os sentidos, traz um suspiro profundo de bem estar, se guarda na alma, como uma jóia de muito valor.

È a alegria de reencontrar um grande amigo, achar nos guardados a primeira revistinha que ganhamos da Monica, o primeiro LP  de vinil, o cheiro gostoso de nossa mãe, coisas não palpavéis, que inebriam os sentidos, mas que talvez não tenham significado para os outros, passear de mãos dadas, relembrar da primeira musica que escutou junto com seu amor, as unicas coisa que se leva para a outra vida, as suaves lembraças.

Se me pedissem para enumerar prazeres, seriam coisas desse tipo, do tipo que não se compra.

Sempre que tenho um dia muito agradavel em familia, ou mesmo sozinha lendo um bom texto e escutando uma musica, penso:

Esse é um bom dia para morrer.

E gostaria de sair dessa vida assim, num momento prazeroso, levando muitas boas lembranças desses pequenos prazeres da vida, para a outra vida.

Que na mais das verdades é tudo que temos, não entendo o prazer das drogas do alcolismo, das loucuras de hoje, nossos jovens tem tudo isso e estão deprimidos, sem rumo, hipnotizados pela midia,será prazer?

Talvez não saibam o real significado da palavra, minha geração foi privilegiada, todos com mais de 40 o foram, se brincava na rua, tomavamos banho de chuva,eramos criança na hora de ser crianças, e jovens na hora de ser jovens, e aceitamos a fase adulta,porque vivemos os prazeres da infancia.

Hoje infancia é videogame, notebook, msn aos 6 anos??? facebook...

Cade o mundo real ? só o virtual impera, não sou contra a tecnologia, mas contra a troca do mundo real pelo imaginário.

Tento viver desses pequenos prazeres até hoje, um bom vinho ao fim de tarde, e senão tiver pode ser o velho Tang, tomado acompanhado de quem se ama, não tem preço.

E vamos levando de poucos mais preciosos momentos tão simples mas grandiosos e Carpe Dien, está frase representa os prazeres do singelo, e doce prazer de estar vivo.E vamos levando de poucos mais preciosos momentos tão simples mas grandiosos.

Tenho uma neta de 6 anos, e com ela redescobri a infância, as bonecas os desenhos, é como se minha vida recomeça-se quando nasceu minha filha, e recomeça-se quando nasceu minha neta.
me relembrando desses preciosos momentos que esquecemos com o passar do tempo, e esses momentos são impagáveis, prazer profundo que vem de dentro, não podem ser tirados de mim e vão me acompanhar para sempre.
E Carpe Dien, está frase representa os prazeres do singelo, e o doce prazer de estar vivo.

                                                                 DEISE MARA ZANINI

Exibições: 207

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

© 2021   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!