Olhai os Lírios... Emmanuel / Chico Xavier

“...Considerai como crescem ao lírios do campo...”
Jesus (Mateus, 6:28)

“Olhai os lírios do campo ...” - exortou-nos Jesus.

A lição nos adverte contra as inquietações improdutivas, sem compelir-nos à ociosidade.

Os lírios para se evidenciarem quais se revelam não se afligem e nem ceifam; no entanto, esforçam-se com paciência, desde a germinação, no próprio desenvolvimento, abstendo-se de agitações pela conquista de reservas desnecessárias com receio do futuro, por acreditarem instintivamente nos suprimentos da vida.

Não fiam nem tecem para mostrarem na formosura que os caracteriza; todavia, não desdenham fazer o que podem, a fim de cooperar no enriquecimento do esforço humano.

Não se preocupam em ser gerânios ou cravos e, sim, aceitam-se na configuração e na essência de que se viram formados, segundo os princípios da espécie.
Não cogitam de criticar as outras plantas que lhes ocupam a vizinhança, deixando a cada uma o direito de ser ela mesma, nas atividades que lhes dizem respeito à própria destinação.

Admitem calor e frio, vento e chuva, deles aproveitando aquilo que lhes possam doar de útil, sem se queixarem dos supostos excessos em que se exprimam.
Não indagam quanto à condição ou à posição daqueles a quem consigam prestar serviço, seja acrescentando beleza e perfume à Terra ou ornamentando festas e colaborando no interesse das criaturas em valor de mercado.

E, sobretudo, desabrocham e servem, no lugar em que foram situados pela Sabedoria Divina, através das forças da natureza, ainda mesmo quando tragam as raízes mergulhadas no pântano.

Evidentemente, nós, os espíritos humanos, não somos elementos do reino vegetal, mas podemos aprender com os lírios, serenidade e aceitação, paz e trabalho, com as responsabilidades e privilégios do discernimento e da razão que uma simples flor ainda não tem.

Emmanuel/Francisco Cândido Xavier
Livro: "Aulas da Vida" - EDIÇÃO IDEAL

***

Reflexão: Diante do Senhor da Vida, por certo somos todos Lírios do Campo. Todas as intempéries que enfrentamos são as lições que nos impulsionam no caminho da evolução. 


Mesmo quando nascem no lodo, os lírios permanecem puros, imaculadamente brancos. 

Quantas vezes temos que enfrentar e até mesmo viver em meio ao "lodaçal"? Se tivermos na alma a pureza, o discernimento, a aceitação do lírio do campo, apesar do meio sairemos mais limpos e mais sábios das nossas experiências, por mais cruciais que sejam. Estamos todos onde devemos estar, na companhia certa, no momento exato, situados pela Sabedoria Divina, resta-nos indagar: “ O que posso aprender com isto? Aprendendo o que for necessário partiremos para outra situação melhor, com certeza.

Ao atravessarmos momentos difíceis, atoleiros de angústia e decepção, lembremo-nos dos Lírios do Campo que sairemos vitoriosos, com mais serenidade, sem nos deixarmos contaminar pelas mágoas, ressentimentos, revolta e outros sentimentos negativos que só servem para macular nossas almas nos aprisionando ao passado por muitas vidas....

Com amor para você, querido "Lirio do Campo!"

Euckaris Guimarães Mendes

Fonte: site "Somos Todos Um"

Exibições: 835

Tags: aulas, cândido, emmanuel, francisco, jesus, lírios, olhai, vida, xavier

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de Maria Luísa de Almeida Nunes em 4 novembro 2014 às 13:55

Quanta beleza ao ler e refletir sobre "olhai os lírios dos campos"! A serenidade, a adequação à natureza e capacidade de superação dos intempéries; a ocupação ao desempenhar para o que veio fazer e a falta de inveja nos outros; o alinhamento; a falta de orgulho, enfim, a SERENIDADE. Quanto esse texto me completou e facilitou esta reflexão! Muita paz!

 

Comentário de sueli rodrigues em 2 novembro 2014 às 14:50

boa tarde belissimo grata .

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!