O Livro dos Médiuns por ALLAN KARDEC – tradução de José Herculano Pires

Explicação                                                

            Este é o segundo volume da Codificação do Espiritismo. Logo após a publicação de O Livro dos Espíritos, obra básica da doutrina, em 1857, Kardec lançou, em 58, um livrinho intitulado Instruções Práticas Sobre as Manifestações Espíritas. Era um ensaio para elaboração de O Livro dos Médiuns, que só pode aparecer em 1861. Publicado este, Kardec suprimiu aquele. Apesar disso, 65 anos mais tarde, em 1923, Jean Meyer, então diretor da Casa dos Espíritas, resolveu reeditar o Instruções, para circular juntamente com este livro, por considerar aquele livrinho útil à iniciação nas questões mediúnicas. No Brasil, Cairbar Schutel, em sua gráfica de Matão, lançou também o Instruções em nossa língua.

            A finalidade deste livro é desenvolver a parte prática da doutrina, em seqüência à exposição teórica do livro básico. Por isso Kardec o considerou “continuação de O Livro dos Espíritos”, como se vê no frontispício. Mesmo porque, segundo declara na Introdução, este livro também pertence aos Espíritos. Foram eles que o orientaram na sua elaboração, eles que o reviram e modificaram inteiramente para a segunda edição de 1862, que ficou sendo a definitiva e que serviu para esta tradução.

(...) Kardec e os Espíritos insistem numa posição ainda pouco compreendida pelos próprios espíritas: a Ciência Espírita teve como vestíbulo as manifestações físicas, mas sua finalidade é moral e suas pesquisas devem desenvolver-se nesse sentido. Provada a sobrevivência espiritual e a comunicabilidade, o Espiritismo deve aprofundar-se na investigação dos processos de comunicação, da situação dos Espíritos após a morte, das leis que regulam as relações permanentes entre os Espíritos e os homens e suas conseqüências nesta vida, e assim por diante.

            O leitor deve encarar este livro, portanto, como um tratado superior de fenomenologia paranormal, em que a fase metapsíquica e parapsicológica de pesquisa material está superada. O Livro dos Médiuns apresenta solução dos problemas em que ainda se enredam as pesquisas atuais e convida os estudiosos a avançarem além. Mas tudo isso com critério e métodos científicos, segundo o próprio Richet o reconheceu ao se referir a Kardec no Tratado de Metapsíquica.

O problema está assim colocado: as pesquisas espíritas não se prendem aos fenômenos em si, ao mundo fenomênico ou material, e por isso mesmo exigem métodos diferentes dos utilizados nas ciências físicas. Kardec compreendeu isso em pleno século XIX e elaborou o método especial que lhe permitiu avançar sobre seu tempo. A prova disso é que toda a pesquisa metapsíquica e parapsicológica nada mais conseguiu, até agora, no tocante aos resultados positivos, do que referendar as teorias deste livro. Para ajudar o leitor e o estudante a verificarem isso, o presente volume apresenta grande quantidade de notas de pé de página com indicações bibliográficas.

José Herculano Pires,

Tradutor

 

 

Alguns amigos sugeriram um Estudo Semanal do Livro dos Médiuns. Muitos de nós, já o conhecemos, mas ainda assim temos muitas dúvidas... Com este estudo, pretendo abrir um espaço onde possamos redescobrir esta obra tão importante, e possamos conversar, debater e tentarmos apreender seu conteúdo juntos. Para isso, conto com a colaboração de todos.

Espero que possamos aproveitar juntos essa oportunidade. Grande abraço!

 

 

            Diariamente a experiência confirma a nossa opinião de que as dificuldades e desilusões encontradas na prática espírita decorrem da ignorância dos princípios doutrinários: Sentimo-nos felizes ao verificar que foi eficiente o nosso trabalho para prevenir os adeptos para os perigos do aprendizado, e que muitos puderam evitá-los, com a leitura atenta desta obra.

            Muito natural o desejo dos que se dedicam ao Espiritismo, de entrarem pessoalmente em comunicação com os Espíritos. Esta obra destina-se a facilitar-lhes  isso, permitindo-lhes aproveitar os frutos de nossos longos e laboriosos estudos. Pois bem errado andaria quem julgasse que, para tornar-se perito no assunto, bastaria aprender a pôr os dedos numa mesa para fazê-la girar ou pegar um lápis para escrever.

            Igualmente se enganaria quem pensasse encontrar nesta obra uma receita universal infalível para fazer médiuns. Embora cada qual já traga em si mesmo os germes das qualidades necessárias, essas qualidades se apresentam em graus diversos, e o seu desenvolvimento depende de causas estranhas à vontade humana. Não fazemos poetas, nem pintores ou músicos com as regras dessas artes, que servem apenas para orientar os dons de quem possui os respectivos talentos. Sua finalidade é indicar os meios de desenvolvimento da mediunidade em que a possui, segundo as possibilidades de cada um, e sobretudo orientar o seu emprego de maneira proveitosa. Mas não é esse o nosso único objetivo.

Aumenta todos os dias, ao lado dos médiuns, o número de pessoas que se dedica a manifestações espíritas. Orientá-las nas suas observações, apontar-lhes as dificuldades que certamente encontrarão, ensinar-lhes a maneira de se comunicarem com os Espíritos, obtendo boas comunicações, é o que também devemos fazer para completar o nosso trabalho. Ninguém estranhe, pois, se encontrar ensinamentos que poderão parecer descabidos. A experiência mostrará que são úteis. O estudo atencioso deste livro facilitará a compreensão dos fatos a observar. A linguagem de certos Espíritos parecerá menos estranha. Como instrução prática ele não se dirige exclusivamente aos médiuns, mas a todos que querem observar os fenômenos espíritas...

 

"Nunca nos cansaremos de repetir que mediunidade é sintonia. Subamos aos cimos da virtude e do conhecimento e a mediunidade, na condição de serviço de sintonia com o Plano Divino, se elevará conosco."
Chico Xavier

Exibições: 865

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de claudie lopes em 21 outubro 2011 às 17:34

Que fofo!

Bjinhos!

Comentário de adão de araujo em 21 outubro 2011 às 16:48

Só podia ser coisa da "Sininho"!!

Parabéns pelas mãos sujinhas de tinta!

Comentário de claudie lopes em 21 outubro 2011 às 15:20

Oba,oba, oba!!!!!! Aviso sim, sim, sim!!!

 

 

 

Comentário de adão de araujo em 21 outubro 2011 às 14:28

Adorei você confirmar que gosta de ler. Eu já havia pressentido isso, pois dificilmente alguém abordará tantos assuntos com tanta segunrança como você faz, senão for um bom leitor(a).

Se nao conseguir, mando sim. Gostaria muito que você conhecesse essa obra.

Abraços.

Comentário de claudie lopes em 21 outubro 2011 às 14:17

Meu amigo querido, gratíssima pela boa-vontade. Se não achar amanhã, te digo.

Tem certeza que não será muito trAbalho? vC NÃO FAZ IDÉIA COMO ADORO LIVROS; TINHA QUE GANHAR MAIS PRA PODER COMPRAR MAIS...RSRSRS fICO LOUCA NUMA LIVRARIA. aLÉM DISSO, ÀS VEZES TENHO QUE SEGURAR UM POUCO MINHA ONDA, POIS QUANDO GOSTO DA LEITURA EU "DEVORO" O LIVRO NO MENOR TEMPO POSSÍVEL; INÁCIO DIZ QUE SOU UMA DEVORADORA DE LIVROS... DESDE CRIANÇA, ERA MEU PRESENTE FAVORITO!

Comentário de adão de araujo em 21 outubro 2011 às 8:24

Oi Claudie, Bom dia.

Oi Martinha, Bom dia.

Marta, deixa comigo que vou te conseguir mais info. sobre a diversidade dos 'carismas". Tu mereces toda a minha atenção. Teu pedido é UMA ORDEM.

Claudie, " aprender a conviver e administrar a diferenças é um grande desafio", porém, quando há boa vontade de todas as partes fica um pouquinho mais fácil, apesar de tratar-se "terreno minado".   Na área em que vocês estão atuando isso daí não é um simples desafio, eu diria que é um GIGANTESCO desafio. Certa vez tentei administrar isso em uma Casa Espírita, não consegui, ficou meio tipo "assoviar e comer farinha ao mesmo tempo".

Boa sexta-feira ( fim de semana chegando!), até mais.

Comentário de Marta Valéria em 21 outubro 2011 às 7:00
Oi "gentem", também gostei dos carismas.....quero saber mais.....!
Comentário de adão de araujo em 20 outubro 2011 às 23:26

Claudie, se não conseguires o "Diálogo com as sombras", me dê o endereço de tua Casa de Atividades Espiritualistas que eu envio-te pelo Correio. Tenho 2 exemplares. Filha, eu arriscaria dizer que essa leitura é indispensável, para você.

A partir de estudo desse livro, por um grupo mediúnico, a qualidade dos trabalhos evolui acentuadamente. Digo isto por experiência que realizei em duas Casas Espíritas, em momentos diferentes e com grupos mediúnicos diferentes.

Você assistiu o curta metragem sobre a menina cujo pai havia desencarnado? 

Abraços, boa noite, bom repouso e até amanhã. Deus te abençõe!

Comentário de claudie lopes em 20 outubro 2011 às 22:44

Já ouvi falar desse livro por mais de uma pessoa; vou ver sábado se encontro lá na nossa livraria, tá mais que na hora;

Quanto a salada de frutas...rsrsrs

as vezes azeda um pouco, as vezes fica muito doce, mas é um excelente aprendizado! conviver e aprender a administrar as diferenças é o grande desafio!!! Mas não é a toa que estamos lá! rsrsrs

Adorei a correlação com os carismáticos!

Valeu!

Comentário de adão de araujo em 20 outubro 2011 às 21:55

Olá minhas queridíssimas amigas Claudie e Marta.

Claudie, os "carismas" é isso mesmo: mediunidades. Na Igreja católica o grupo "carismáticos", aplicam "passes", fazem "irradiações" à moda deles, claro. Há um livro interessantíssimo do Hermínio Correiade Miranda "A Diversidade dos Carismas", ou seja a diversidade dos dons mediúnicos. Na medida em que nosso estudo for evoluindo colocarei alguma coisa sobre isso. A propósito já leste "Diálogo com as sombras" desse mesmo autor?

Para quem estuda e ou pratica mediunidade é imperdível!

Oi Martinha! Esta dupla ficaria enriquecida se fosse um TRIO.  Sabes porque né?

Marta, como é que vocês conseguem administrar essa "salada de frutas", hein garota?

Beijos.

 

© 2022   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!