Nova Prece de Natal

Senhor Jesus, Mestre Amigo, é novamente Natal, e recordando a Tua presença na
Terra, onde estiveste há mais de dois mil anos, continuamos rogando a Tua compaixão
para com as nossas fraquezas, que, em verdade, continuam quase as mesmas...
Reconhecemos, sim, que, ao longo destes vinte séculos, nós pouco mudamos ante os
apelos renovadores do Teu Evangelho!
Falamos em paz e prosseguimos fazendo a guerra...
Enaltecemos a excelência do amor aos semelhantes e sequer conseguimos nos
aproximar dos próprios familiares...
Exortamos os outros à prática da caridade e nos conservamos a distância da
solidariedade que nos compete vivenciar...
Ainda contam-se aos milhares os que, em Teu nome, permanecem à espera de nossas
mãos no amparo que lhes devemos com um simples pedaço de pão!
Em todos os templos, oramos a Ti com imenso fervor, todavia, as nossas palavras,
muitas vezes repletas de lágrimas, não se transformam em suor na construção do Mundo
Melhor.
Não sabemos, ao certo, o que se passa conosco, que, inclusive, por ambição e
insanidade, temos nos voltado contra a própria Natureza, colocando em perigo o
abençoado lar que nos deste entre as estrelas que reluzem no firmamento...
Possivelmente, a dor ainda não logrou cinzelar a contento o nosso coração endurecido
no mal, ou, talvez, não queiramos nos libertar do fascínio das trevas, no qual, para a
nosssa desdita, desde muito nos comprazemos!...
Auxilia-nos, porém, Senhor, e não desanimes de nós, os Teus irmãos, que
efetivamente nada conseguiremos, sem que perseveres conosco no caminho que nos
encontramos sem forças para percorrer sem desvios...
Não nos deixes desistir da luta pela renovação íntima, porque sabemos que, fora dela,
a opção que nos resta será a queda no abismo do sofrimento inaudito do qual vieste nos
resgatar com a Tua magnanimidade.
Embora trôpegos e vacilantes, tateando nas sombras que de nós se projetam,
encoraja-nos a prosseguir com a cruz aos ombros transformada em bendita escora,
esperançosos de que, um dia, a luz do Teu infinito amor há de nos redimir para sempre!
Abençoa-nos, portanto, uma vez mais, neste Teu novo Natal e faze-nos ressuscitar
para a Vida qual Tu ressuscitaste a Lázaro, o irmão de Marta e Maria, que já se
encaminhara para os vales tenebrosos da morte!...


Irmão José
(Página recebida pelo médium Carlos A. Baccelli, em reunião íntima no Lar Espírita "Pedro e
Paulo", na manhã do dia 15 de outubro de 2012, na cidade de Uberaba, Minas Gerais).

Exibições: 30

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!