Não perdoar - Chico Xavier e Waldo Vieira

 

Bezerra de Menezes, já devotado à Doutrina Espírita, almoçava, certa feita, em casa de Quintino Bocaiúva, o grande republicano, e o assunto era o Espiritismo, pelo qual o distinto jornalista passara a interessar-se.

Em meio da conversa, aproxima-se um serviçal e comunica ao dono da casa:

- Doutor, o rapaz do acidente está aí com um policial.

Quintino, que fora surpreendido no gabinete de trabalho com um tiro de raspão, que, por pouco, não lhe atingiu a cabeça, estava indignado com o servidor que inadvertidamente fizera o disparo.

- Manda-o entrar – ordenou o político.

 

- Doutor – roga o moço preso, em lágrimas -, perdoe o meu erro! Sou pai de dois filhos…

Compadeça-se! Não tinha qualquer má intenção…

Se o senhor me processar, que será de mim? Sua desculpa me livrará! Prometo não mais brincar com armas de fogo! Mudarei de bairro, não incomodarei o senhor…

O notável político, cioso da própria tranqüilidade, respondeu:

- De modo algum. Mesmo que o seu ato tenha sido de mera imprudência, não ficará sem punição.

Percebendo que Bezerra se sentia mal, vendo-o assim encolerizado, considerou, à guisa de resposta indireta:

- Bezerra, eu não perdôo, definitivamente não perdôo…

Chamado nominalmente à questão, o amigo exclamou desapontado:

- Ah! você não perdoa!

Sentindo-se intimamente desaprovado, Quintino falou, irritado:

- Não perdôo erro. E você acha que estou fora do meu direito?

O Dr. Bezerra cruzou os braços com humildade e respondeu:

- Meu amigo, você tem plenamente o direito de não perdoar, contanto que você não erre…

A observação penetrou Quintino como um raio.

O grande político tomou um lenço, enxugou o suor que lhe caía em bagas, tornou à cor natural, e, após refletir alguns momentos, disse ao policial:

- Solte o homem. O caso está liquidado.

E para o moço que mostrava profundo agradecimento:

- Volte ao serviço hoje mesmo, e ajude na copa.

Em seguida, lançou inteligente olhar para Bezerra, e continuou a conversação no ponto em que haviam ficado.

 

 

pelo Espírito Hilário Silva – Do livro: Almas em Desfile, Médiuns: Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira.

 

 

Exibições: 1000

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de André Luis Oliveira Britto em 27 agosto 2013 às 23:44

Perdão. Palavra singela que arrebata a dor e apazigua o coração, mas que pra muitos é difícil de exprimi-la do fundo do coração. Perdoar não é tarefa fácil, mas indica-se praticar. Muita Paz!

Comentário de Vi Meirim em 26 junho 2013 às 18:41

Prezada irmã  Samira Fabis,

Lendo o seu comentário conclui que tanto pedir perdão como  perdoar envolvem justamente o que mais nos falta nos dias de hoje: humildade.

A única coisa que penso, se me permite o singelo comentáro, é que perdoar é algo que "pode ser disfarçado", ou seja, a pessoa diz que perdoou. mesmo que não o tenha feito de fato. E terá que conviver com a culpa e angústia de carregar mágoas e ressentimentos por não ter sido sincero no ato de perdoar. Terá que arcar com estas consequências.

Grata pela colaboração, me deu um novo olhar.

Abraços fraternos

Vi Meirim

Comentário de Vi Meirim em 26 junho 2013 às 10:37

O que é mais difícil?  Perdoar?  Ou pedir perdão? 

Já postei minha opinião aqui mas, preciso saber coisas que ainda não sei e que me levarão a refletir. Opinem.

Abraços fraternos

Comentário de Vi Meirim em 26 junho 2013 às 10:35

Belíssimo e enriquecedor o comentário da irmã  Benoni Martins.

Leiam e reflitam sobre ele.

Abraços fraternos

Vi Meirim

Comentário de Vi Meirim em 26 junho 2013 às 10:00

*dizer com z, por favor.... erro de digitação

Comentário de Vi Meirim em 26 junho 2013 às 9:58

Prezados irmãos,

Que a Paz de Jesus alimente nossos corações!

Tenho visto aqui belos comentários sobre a grandeza da mensagem postagem. De fato, perdoar é um ato sublime e redentor.

Porém, gostaria de colocar aqui uma questão que envolve o assunto é de minha opinião pessoal.

Todos nós glorificamos o ato de perdoar, sem dúvida. Mas, se pararmos para refletir, o que é este  perdoar verdadeiramente?

Sim, porque é muito fácil dizer "eu te perdoo" e lá no fundo da alma continuar alojando a mágoa e o ressentimento. É um perdoar social,  que em nada contribui para a evolução do espírito.

Porém, para mim, mais difícil que o ato de perdoar, que em si pode se camuflado pelos motivos acima expostos, é o ato DE PEDIR PERDÃO.

Nossa! como é difícil pedir perdão!  É infinitamente mais doloroso do que apenas diser que perdoou (ou não).

Pedir perdão envolve assumir a  própria culpa, quebrar o próprio orgulho e a vaidade e, muitas vezes, sentir-se humilhado ao tomar tal atitude. 

Quantos de nós já nos pegamos pedindo perdão sinceramente, de forma isenta, com a Paz Cristã em nossos corações?  Muito poucos.

Então, se perdoar é difícil, pedir perdão é muito pior. 

"Há muitos anos atrás, houve um assalto em um banco na cidade de SP. Havia um casal com uma menina de colo que não parava de chorar o que irritou o assaltante. Como os pais não conseguiram faer com que a filhinha parasse de chorar o assaltante simplesmente a matou. Lembro que ao ser entrevistado, o pai da crainaça foi questionado o que ele desejava para o assassino de sua filha, ao que ele respondeu: "Eu o perdoo porque entendo que a violência é aus~encia do Cristo no coração das pessoas". Era um perdão sincero, raciocinado, não foi um "perdão de boca".   Isto me marcou tanto que décadas depois ainda lembro destas palavras.

Então, a questão vai se resumir sempre em todos estarmos atentos a seguir a Lei de Amor do Cristo. Porque com ele, verdadeiramente, no coração , aí sim, poderemos ser capazes  de perdoar sem guardar mágos (o pedão social, só para não ficar mal na foto) e, mais ainda, ter a humildade necessária para reconhecer nossas falhas e pedir perdão.

É como está na mensagem:

"O Dr. Bezerra cruzou os braços com humildade e respondeu:

- Meu amigo, você tem plenamente o direito de não perdoar, contanto que você não erre…"

Portanto, ser capaz de perdoar implica em não errar. Quantos de nós já somos capazes disto? Reflitamos.

Abraços fraternos

Comentário de maria bernadete azevedo andrade em 26 junho 2013 às 0:41

Maravilhoso comentário, isto sim é grandeza de alma!

Comentário de Lucimar Rodrigues Alves em 25 junho 2013 às 21:41

Linda mensagem, mostra que a sabedoria e a humildade devem ser uma pratica constante no nosso dia a dia...amei!!!

Comentário de Antônio Pereira Magalhães em 25 junho 2013 às 21:31

Muito bom exemplo de perdão.

 

Comentário de sueli rodrigues em 25 junho 2013 às 20:56

BOA NOITE GOSTEI MUITO OBRIGADA ..

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!