Não irei publicar nessa semana de Carnaval o estudo do livro Justiça Divina.
Apenas na quarta que vem, na semana seguinte.
Mas me permitirei relembrar uma Meditação de Carnaval.

20070215Carnaval_passadoO "Carnis valles" (latim, prazeres da carne) tem origem na Grécia em 600 a.C., mas surge com intensidade a partir da implantação da Semana Santa no século XI, antecedendo os quarenta dias de jejum da Quaresma.

O primeiro dia da Quaresma é a Quarta-feira de Cinzas.

É assim um momento de contraste em relação as privações carnais do jejum da Quaresma, sendo a Terça-feira de Carnaval também conhecida como Mardi Gras (do francês, seria a Terça-Feira Gorda. Isto justifica, creio eu, o Rei Momo.).

CarnavalPensemos então:
- Se Natal é uma festa e nós a santificamos com paz e alegrias ...
- Se Ano Novo é uma festa e nós a santificamos com paz e alegrias ...
- Se Páscoa é uma festa e nós conseguimos santificá-la com paz e alegrias ...
- Se aniversários são festas e nós as santificamos em nossas casas com paz e alegrias ...

Crianças... o que nos vem faltando então para santificarmos com paz e alegrias a festa pela experiência na escola da carne?

Não é o Carnaval que traz sombra ou luz para nossos dias, mas sim o que fazemos dele em nossa mente e em nosso coração!

Bom Carnaval, com paz e alegrias, com toda luz que já somos capazes de fazer brilhar onde a gente estiver!

Exibições: 479

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de sandra maria simonin de miranda em 9 março 2014 às 17:05

muito bom

grata

Comentário de JOANA ROSA RODRIGUES em 1 março 2014 às 14:51

concordo plenamente...se somos luz ...pq nao  erradia-la  onde quer que estejamos....

Comentário de sueli rodrigues em 1 março 2014 às 13:40

concordo com o k disse a amiga Thereza , paz e luz ...

Comentário de antonio joaquim gonçalves veloso em 28 fevereiro 2014 às 22:29

 

MAIS UM CARNAVAL

Embora este planeta seja muito bonito

e suas festas alegres e esplendorosas.

Nada se compara à beleza do Mundo Espiritual

onde não há dor, separação e alegria perene

 

         Estava sozinho em minha casa de Itaipuaçu e lembrei a algazarra que lá se fez durante o Carnaval passado. Ainda estão lá as cervejas sem álcool das quais meu filho bebeu. Todavia hoje a casa está vazia, silenciosa e triste, igual a mim.

         Itaipuaçu é um desses lugares privilegiados pela natureza, onde a vegetação, o mar, o ar e a localização geográfica estão em harmonia suave e perfeita. Além da Pedra do Elefante, nada há de grandioso ou sublime, porém há uma abundância de cores e de sons e simetria na disposição da praia, da restinga e da floresta.

         Tudo nos enleva e nada se sente, senão a paz, a saúde, o sossego da mente e o repouso do coração. Ali reina o Amor de Deus e sua benevolência. Até o mato é florido. A maldade a mesquinhez e as vilezas não têm lugar por lá. Eu acredito que o Eden se assemelhasse a esta região.

         E no meio disto tudo existe uma casa, um lar, onde morou a poesia, onde houve um anjo, que deve estar no Céu ou nalgum lugar onde se possa maravilhar com a natureza.

         De repente um bem-te-vi cantou me despertando do meu enlevo e lembrei do menino dos bem-te-vis que o acompanharam cantando até à sepultura.      

         É.... viver mais de meio século, como eu, deixa muitas raízes, que não morrem facilmente. Hoje talvez só me reste uma raíz, mas é profunda e firme e que por osmose retira a seiva do solo. As folhas começam a cair, os ramos podem apodrecer, o tronco a secar, mas ela teima em continuar vivendo, forte e saudável.

         O coração humano precisa de se alimentar continuamente e que só o amor ou as afeições lhe podem dar. Quem não ama apaixonadamente seus filhos, seus pais e a mulher de quem é enamorado, é um ser vil de quem devemos fugir rapidamente.

         E o meu episódio de amor, que nem sei como lembrá-lo, pois tenho cada vez menos o que amar no Mundo. Pouco me resta além da saudade e da esperança.

         Saudade de meu filho morto e esperança nos olhos de minha filha e minha esposa. A vida é um grande enigma, a maior parte de nós vive assim entre a saudade e a esperança, mas apesar disso temo-lhe apego, amamo-la,

mesmos que não sejamos felizes.

         O ser humano precisa sempre acreditar em alguma coisa para ter alegria de viver. Em que creio eu? Na beleza da natureza, onde o Céu é azul, a noite negra com estrelas cintilantes, a Terra é verde e o mar azul-esverdeado. Contudo todas as cores se resumem numa: o castanho dos olhos de meu filho. Castanho como o solo desta terra, onde a vista repousa e não se cansa de o olhar.

         Fui até à nossa praia, olhei o calvo rochedo ao longe, vestido apenas de musgos e liquens. Ao lado a majestade solene e viva da floresta virgem, onde tudo é grandioso e inspirador de elevados pensamentos. A alma vagueia sublime entre a natureza e Deus. Mas por que em mim ainda bate a solidão, que é uma idéia negativa?

         Eu amo minha mulher e meus filhos, mesmo que um só esteja comigo em espírito. A mulher amada e os filhos são os seres mais parecidos com a natureza, pois vêem, sentem, pensam e falam consosco como a outra gente não vê, não sente, não pensa e nem fala. Como a natureza, os filhos são a poesia que nos enleva a alma e não há dor física ou

interesse material que no-los tire do coração.

         Novamente despertei com um passarinho cantando que foi como se uma visão celeste me surpreendesse a alma por um momento e me lembrasse que toda a minha vida tenho estado apaixonado.

         Apaixonado por uma idéia que chegou a materializar-se, mas por pouco tempo. Foi como o Oceano em dia de calma, quando o vento dorme.

Porém bastou uma leve aragem para encrespar sua superfície e formar enormes ondas que me arrastaram consigo.

         Senti abalarem-se os fundamentos de minhas crenças, fugi de mim mesmo e fui retemperar minha fé vacilante nas Verdades Eternas, onde unicamente se encontram toda a fé e toda a esperança.

         E pouco a pouco estabeleci uma corrente magnética contínua, tão poderosa e tão intensa com minha alma e com Deus, onde toda a inteligência e todas as vontades eram absorvidas e davam grandeza à alma em sua comunhão com o Eterno. 23.02.98

Comentário de maria fidalgo em 28 fevereiro 2014 às 18:29

  boa   noite   Inacio  tem  razao  aqui  se  diz  boa  festa  faz  quem  em  sua  casa  ta  em  paz e  he  a  verdade  entao  tenha  uma  boa  festa  junto  da  familia  em  paz de jesus

© 2021   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!