Passei uma noite inteira mergulhado em sofrimento e muitas lágrimas.

Assim que o sol começou a emitir seus primeiros raios, eu adormeci. Foi um sono muito profundo e acolhedor, como há muitos anos eu não vivia.

Sonhei que ascendi a uma espécie de cosmos espiritual, onde tudo era vivo, caloroso, acolhedor, belo, profundo e pacífico. Neste paraíso esplendoroso, extático, vi que imensos portais se abriam e de lá saiam raios sublimes e refulgentes. Senti arder uma chama interior de tanta alegria. Vi que saia daquele enorme portal um homem, cabelos longos e um olhar calmo e profundo. Olhei novamente e não acreditei. Era Jesus, que vinha falar comigo.

Ao perceber a aproximação de Jesus, chorei, chorei, chorei muito… Estava desconsolado pelas provações da existência mundana, de muita dor e desespero. O Senhor pediu que me sentasse num dos degraus, e pegando um lenço branco, enxugou as minhas lágrimas. Logo depois senti-me alegre, leve e tranquilo. Jesus enxugou minhas lágrimas, e isso me consolou infinitamente… Senti vontade de expressar meu sentimento e disse:

- Senhor, tu me consolaste nesse momento, senti tua presença e isso me basta.

Naquele momento sublime, pude perceber que uma lágrima descia lentamente de um dos olhos de Jesus. “Por que Jesus estaria chorando?” Pensei. Não me contive e perguntei:

- Senhor,jamais imaginei que tu pudesse ficar triste por algo. És o Senhor do nosso mundo. O que ainda pode te entristecer?

Senhor respondeu:

- Sou eternamente feliz. Mas algo ainda me falta.

- O que Senhor? Perguntei.

- Meus filhos junto a mim. Quando você e tantos outros regressarem ao paraíso junto comigo, você enxugará minhas lágrimas de saudade de ti, e aí sim, serei eternamente feliz.

Neste momento vi as portas do paraíso sendo abertas. Jesus havia sumido. Ouvi uma voz vindo de todas as partes e de parte alguma dizendo:

“Estarei te esperando, meu filho”.

Acordei às 6:00 da manhã. Este sonho parecia ter durado uma eternidade, mas apenas 30 minutos se passaram. Levantei da cama, me arrumei para o trabalho, e chorando, pensei:

“Obrigado senhor. A lembrança de tua espera por mim será uma fonte eterna de fé e esperança…”

Autor: Hugo Lapa

Exibições: 35

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!