Prezados confrades:

Estou estudando a Gênese de A.Kardec. No cap. 17 do livro com tradução de Evandro Noleto Bezerra edição FEB, página 316, último parágrafo encontra-se a seguinte frase de Kardec.

"De longe apenas se veem os relâmpagos do gênio; de perto, veem-se as paradas do espírito".

Não consigo entender esta frase. Por favor, espero ajuda dos confrades mais esclarecidos.

Fraternalmente.

Ruy

Exibições: 30

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!