1. Escolha o dia de sua preferência. Sugerimos um dia de fácil memorização, por exemplo, segunda ou sexta-feira.
2. Escolha um aposento silencioso e agradável da casa, de preferência a sala de jantar, e que esteja com os aparelhos eletro-eletrônicos desligados.
3. Coloque uma jarra com água sobre a mesa, para fluidificação. Na falta dessa podem ser utilizados copos, qualquer um, em número correspondente aos integrantes do Evangelho.
4. Sentar-se à mesa sem alarde e sem barulho.
5. Fazer a prece de abertura, a que toque mais fundamente o sentimento familiar. Pode ser uma prece pronta ou uma prece espontânea, o importante é, repetimos, o sentimento da fé e a confiança na Proteção Divina.
6. Após, fazer uma leitura breve de O Evangelho Segundo o Espiritismo. Comentar com palavras próprias o trecho lido. No início poderá existir certa timidez mas, com o correr do tempo, os comentários surgirão espontaneamente pois que os Espíritos amigos estarão auxiliando na compreensão dos textos selecionados.
7. Os demais integrantes poderão tecer comentários também, caso o desejem, mesmo que estes levem a assuntos pessoais e/ou a diálogos, naturalmente que sempre pertinentes ao tema em foco. O Evangelho no Lar é antes de tudo uma reunião de Espíritos reencarnados no mesmo ambiente, buscando através da prece, da elevação de pensamentos e do diálogo fraterno, o amparo e o auxílio do Mais Alto para seus problemas e necessidades. Não deve ser jamais solene ou ritualístico, com palavras e movimentos decorados a lembrar missas e demais cultos.
8. Para incentivar a participação dos filhos ou demais membros, com exceção do pequeninos, é conveniente pedir que leiam mensagens espíritas, para reflexão do grupo. Incentivar também, com carinho, o comentário após a leitura. Sugerimos aqui os livros Fonte Viva e/ou Pão Nosso, de Emmanuel, Agenda Cristã e/ou Sinal Verde, de André Luiz.

9. Proferir a prece de encerramento e rogar, como exemplo, pela paz, harmonia, saúde e felicidade dos membros da reunião e de todos com os quais convivem. Desejando, rogar também pelos doentes, desamparados e infelizes da Terra. Por último, pedir a bênção de Deus para os familiares desencarnados, sem temor. A lembrança da prece alegra e pacifica os que partiram.
10. É completamente desaconselhável qualquer manifestação mediúnica durante o Evangelho no Lar.
11. Servir, após a prece de encerramento, a água fluidificada.
12. Tempo: o necessário para a família. Sugerimos uma reunião de 15 a 30 minutos. Música: sim, se for do agrado de todos. Sugerimos música instrumental, em volume baixo.

Elaborado pelo Instituto André Luiz
Site Espírita André Luiz - www.institutoandreluiz.org/


"A proteção da Esfera Superior é inegável para todos nós que ainda nos movimentamos na sombra. 
Ai de nós, todavia, se não procurarmos as bênçãos da luz... - André Luiz



Exibições: 60

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de ednamara soares xavier em 1 julho 2011 às 21:35
faço na segunda feira.
Comentário de ednamara soares xavier em 1 julho 2011 às 21:34
adorei,este tema é muito importante estarmos sempre falando da preciosidade do evangelho no lar.desta luz maravilhosa na nossa vida.fortalecendo a nossa fé e nos equilibrando,nos fortalecendo para enfrentamos nossos problemas com equilibros,concientizando -nos que tudo é´passageiro e tudo tem soluçao,assim nos tornamos cada vez mais forte.claude lopes um beijo;muito bom
Comentário de claudie lopes em 22 junho 2011 às 22:13

Oi, pessoal... Este tema é muito doce... Ao fazer o Evangelho no Lar, hoje em dia me sinto como se tivesse tomado um banho na alma... Sinto que harmoniza o ambiente, acalma nossos corações, equilibra nossos sentimentos e aquieta nossas dúvidas. Sobretudo, FORTALECE NOSSA FÉ...É um momento onde, de repente nos lembramos de que temos uma vida espiritual, já que a material nos absorve tanto!

Sinto uma sensação boa, de refazimento de energias... Me sinto "aconchegada", como se alguém me desse um abraço daqueles bem gostoso...Percebi, também, que é um espaço onde as pessoas se desarmam de suas defesas, e falam de forma mais sensível...

Mas tudo isso, eu sinto hoje em dia. Quando comecei a fazer, achava que era uma obrigação, me sentia um pouco "intimidada"... Hoje, se tornou um exercício agradável, onde encontro pessoas de quem gosto, e que faz bem a todos! Acho que só precisava me "abrir" para a idéia...

Parabéns pelo artigo! Abraços...

Comentário de Elza Canedo da Costa em 21 junho 2011 às 23:04
Um domínio que todos podemos ter. O evangelho no lar, nos dá a paz de que precisamos e ajuda-nos a caminhar.

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!