Descrição da Morte (por Andrew Jackson Davis)

De manhã, nada resolvas fazer contra, mas tudo faça pelo Reino dos Céus na Terra.

À noite, retira-te em paz contigo mesmo - paz com todo o mundo.
Contenta-te com o passado e com tudo que ele te trouxe.
Agradece ao presente pelo que tens.
Sê paciente com o futuro e com o que ele te promete trazer. 
(A. Jackson Davis)

A. Jackson Davis foi um médium precursor do Espiritualismo e Espiritismo que descreveu a morte de alguém em estado de clarividência. 

A morte é palavra para significar "fim da vida", usada por aqueles que não conseguem ver que a morte é, na verdade, "o começo da vida" e a entrada do saguão sagrado da eternidade. Mas, penetremos em sua visão, no que há além do véu.
A pessoa agora agoniza no que é para ser uma morte rápida. Observe algo em sua temperatura. Os pés estão frios; as mãos quentes e macilentas; uma frieza pervade seus dedos. Vejam. O que é aquilo que se acumula no ar, acima da cabeça sobre o travesseiro? É uma emanação etérea - um halo magnético dourado - uma atmosfera pulsante quase auto consciente.
A temperatura do corpo agora abaixa rapidamente. A frieza se estende algo acima, dos pés aos joelhos, das pontas dos dedos aos cotovelos enquanto que, na mesma razão, a emanação ascende ainda mais alto sobre a cabeça. O frio agora se estende dos braços aos ombros, das pernas à cintura; e a emanação, embora não mais elevada no ar, está um pouco mais expandida, é um centro compacto que se assemelha a um núcleo brilhante como um sol em miniatura. O foco central brilhante é bem em verdade o cérebro do novo organismo espiritual que se forma.

Para continuar o texto acesse:

http://eradoespirito.blogspot.com.br/2015/01/descricao-da-morte-por...

Para merecer uma morte dessas, Davis esclarece: "Somente se libertam assim na morte aqueles que agiram de forma correta. Qualquer paixão cativante, último sentimento de dever não cumprido, de injustiça cometida, é suficiente para manter o espírito preso à Terra, como um navio atado por grande âncora. Somente os puros tornam-se livres."

Exibições: 565

Tags: Andrew, Davis, Jackson, clarividência, da, descrição, instante, morte

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de marlene dos santos e santos em 25 janeiro 2015 às 19:17

me deu até um frio na espinha nao pelo medo da morte, mas pelo estado de consciencia que me encontro.....preciso mudar.Obrigado

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!