CONSEQÜÊNCIAS FÍSICAS E ESPIRITUAIS DO USO DO ÁLCOOL

No corpo físico

“Chegando ao seio da substância nervosa, excita-a e diminui sua energia e resistência, e deprime os centros nervosos fazendo surgir lesões mais graves: paralisias, delírios (delirium tremens). Como tóxico, atinge de preferência o aparelho digestivo: o 
indivíduo perde o apetite, o estômago se inflama e a ulceração da sua mucosa logo se manifesta. A isto se juntam as afecções dos órgãos vizinhos, quase sempre incuráveis. 

Uma delas (terrível) é a cirrose hepática, que se alastra progressivamente no fígado, onde as células vão morrendo por inatividade, até atingir completamente esse órgão, de funções 
tão importantes e delicadas no aparelho digestivo.” (Ney Prieto Peres, Manual prático do espírita, 18. ed., p. 54).

Na família

“[...] é indispensável sejam trazidos à fala as vítimas de espancamento no recinto doméstico, os homens e as mulheres de vida respeitável, que viram a loucura aparecer de chofre no ânimo de familiares queridos, [...].” (Irmão X, Cartas e crônicas, 7. ed., p. 82).

ALCOOLISMO E OBSESSÃO

“O viciado em álcool quase sempre tem a seu lado entidades inferiores que o induzem à bebida, nele exercendo grande domínio e dele usufruindo as mesmas sensações etílicas. Cria-se, desse modo, dupla dependência: uma por parte da bebida propriamente dita, com toda a carga psicológica que a motivou; outra por parte das entidades invisíveis que hipnoticamente exercem sua
influência, conduzindo, por sugestão, o indivíduo à ingestão de álcool.” (Ney Prieto Peres, Manual prático do espírita, 18. ed., p.55).

TERAPIA

“O processo que se recomenda para a libertação da bebida é ter em mente, sempre que o desejo se apresentar, a idéia dolorosa das conseqüências funestas do álcool. Nessas horas, devem ser reprimidos os impulsos com a lembrança de tudo aquilo de repugnante e desagradável que o álcool provoca. Em particular, 
os espíritas conhecem – e são fortalecidos com as idéias relativas às conseqüências espirituais, principalmente no sofrimento dos suicidas após o desencarne. O álcool reduz a resistência física, diminui o tempo de vida e, por isso, o seu praticante é considerado um suicida.

Nesses momentos de tentação à bebida, quando estamos imbuídos do desejo de libertação, o auxílio do Plano Espiritual vem a nosso favor, mas necessário se faz o apoio na nossa própria vontade para surtirem os efeitos esperados.” (Ney Prieto Peres, Manual prático do espírita, 18. ed., p. 56)

A vontade

Poderia sempre o homem, pelos seus esforços, vencer as suas más inclinações?

“Sim, e, freqüentemente, fazendo esforços muito insignificantes. o que lhe falta é a vontade. Ah! quão poucos dentre vós fazem esforços!” (Allan Kardec, O livro dos Espíritos, 83. ed., perg. 909). 


Orientação médica e psiquiátrica/psicológica

“Em face da gravidade do alcoolismo, são necessários recursos psiquiátricos, psicológicos e orientação social, a fim de auxiliar o paciente na recuperação da saúde.
De acordo com a extensão de cada caso, é sempre recomendável a orientação psiquiátrica, com o conveniente internamento do enfermo, a fim de auxiliá-lo na desintoxicação, 
naturalmente acompanhada de cuidadoso tratamento especializado. (Joanna de Ângelis, 
Conflitos existenciais, p.163).
“É indispensável tratamento médico especializado, pois a supressão abrupta das drogas poderá causar problema: a chamada ‘síndrome da abstinência. ’” (Eurípedes Kühl, 
Tóxicos duas viagens, p.101).

TRATAMENTO ESPIRITUAL NA CASA ESPÍRITA

Leitura edificante

“A boa leitura certamente propicia o despertamento da consciência para a nova situação, demonstrando que a realidade não é tão agressiva conforme se crê, dependendo de cada um na sua forma de enfrentá-la.[...].
Graças a esse recurso, torna-se mais fácil a mudança de comportamento para outra faixa vibratória, mais elevada, favorecendo o fortalecimento moral e espiritual [...].” 
(Joanna de Ângelis, Conflitos existenciais, p.164).

Água Fluidificada

“A água, no mundo, meu amigo, não somente carreia os resíduos dos corpos, mas também as expressões de nossa vida mental.” (André Luiz, Nosso lar, 49. ed., p. 62).

Prece e vigilância

“[...] recorre à prece, mergulhando, na reflexão, o pensamento, e haurirás os recursos preciosos para a vitória em qualquer situação, sob qual seja o impositivo.” (Joanna de Ângelis, SOS família, 9. ed., p.135).

A prática da Caridade

“A caridade é, em todos os mundos, a eterna âncora de salvação; é a mais pura emanação do próprio 
Criador; é a sua própria virtude, dada por ele à criatura.” (Allan Kardec, O Evangelho segundo o Espiritismo, 
107. ed., p. 223).

Jesus

“Aquele que encontrou Jesus já começou o processo de libertação interior e de desobsessão natural.” 
Eurípedes Barsanulfo (Diversos Espíritos, Sementes de vida eterna, 2. ed., p.167).

Exibições: 24

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!