COMO OCORRE OBSESSÃO DE ENCARNADO PARA ENCARNADO, ISSO MESMO, ESPÍRITOS QUE AINDA ESTÃO NO CORPO FÍSICO.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Obsessão simples: Quando um espírito malfazejo procura de todas as formas interferir na vida do médium, procurando enganá-lo de qualquer maneira. Fascinação: Apresenta consequências mais graves, uma vez que o espírito obsessor cria uma ilusão na mente do médium, fazendo com que o mesmo perca, parcialmente, a sua capacidade de julgar as comunicações. Subjugação: Produz a paralisação da vontade da vítima, o espírito obsessor tem a capacidade de fazer com que a pessoa passe a agir de maneira ridícula na presença de outras pessoas. Passa a ser praticamente um fantoche nas mãos do obsessor.

Para maiores esclarecimentos a respeito do assunto sugiro que estudem a referência supracitada. Sabemos que existe a obsessão de desencarnado para desencarnado, de desencarnado para encarnado, de encarnado para desencarnado e de encarnado para encarnado. É sobre este último tipo que iremos discorrer alguns comentários.

O que seria uma obsessão de encarnado para encarnado?

Podemos incluir aqui as invejas, sentimentos de mágoa, raiva, ódio, rancor, vingança, desejar o mal a outra pessoa, esses sentimentos que são próprios das almas sem elevação nem grandeza, como nos esclarece Kardec em O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. X, item 4.

Mas como podem estes sentimentos se enquadrarem como um processo obsessivo?

Em Mecanismos da Mediunidade, Cap IV, MATÉRIA MENTAL – itens Matéria Mental e Matéria Física; Indução Mental; e Formas Pensamentos, o espírito André Luiz dá explicações sobre a força mental que possuímos e que, naturalmente desperdiçamos devido à preguiça mental que ainda é pujante no ser humano. Recomendo a leitura desse capítulo.

Muito já foi escrito, falado e pesquisado sobre a força do pensamento, também disseminado nos livros de auto ajuda. E se nossos pensamentos interferem em nossa saúde física e mental, após a leitura do capítulo acima mencionado, chegarão à conclusão de que nossos pensamentos podem interferir na vida daqueles que nos cercam.

Apenas para citar um exemplo, a época em que estava na Faculdade de Parapsicologia, realizamos um experimento de Telepatia, que consistia em uma determinada pessoa (emissor) transmitir, mentalmente, a imagem de um vampiro para outra pessoa (receptor), que estava em sala distinta e não sabia qual seria a imagem a ser transmitida, pois tudo era selecionado no momento do experimento.

O experimento que deveria durar 20 minutos, não passou de 5 minutos. O receptor, que estava na outra sala começou a passar mal e foi preciso encerrar os trabalhos. Após a pessoa (receptor) ter se reestabelecido, foram mostradas a ela, 4 imagens diferentes e dentre elas estava a do vampiro. Quando olhou para imagem em questão, não teve dúvidas e apontou aquela como sendo a imagem do experimento, o que estava correto. Ao perguntarmos para o emissor o que ele tentou transmitir para o receptor, comentou que lembrou de tudo quanto foi filme de terror que havia assistido.

Este singelo experimento vem demonstrar que temos a capacidade de influenciar, pela ação do pensamento, o estado de ânimo de uma pessoa, seja de forma positiva ou negativa, para o bem ou para o mal, o que evidencia a obsessão de encarnado para encarnado.

Outra explicação sobre como ocorre o processo obsessivo de encarnado para encarnado está na Física Quântica, o chamado Emaranhamento/Entrelaçamento Quântico. Este experimento mostrou que duas ou mais partículas ao se correlacionarem, permanecerão ligadas, independente da distância que se encontram. Sempre que uma das partículas for alterada a outra imediatamente reagirá à alteração, podendo estar a um metro de distância ou a milhões de quilômetros no espaço.

Determinado pesquisador (sujeito 1) preparou um boneco de si mesmo, para representá-lo e solicitou que outro pesquisador (sujeito 2) levasse o boneco para uma sala eletromagneticamente protegida. O sujeito 1 permaneceu na sala ligado a aparelhos que pudessem medir alterações no sistema nervoso autônomo. Quando o sujeito 2 passava a mão pela face, ombros e cabelos do boneco, enviando pensamentos de cura, o sujeito 1 sentia os efeitos, pois os aparelhos acusavam as alterações. O boneco e o sujeito 1 estavam entrelaçados. Este experimento também explica a magia africana conhecida como VODU, em que alguém procura o feiticeiro para fazer mal a outrem, utilizando bonecos e alfinetes. Isto é obsessão de encarnado para encarnado.

Muitos experimentos foram realizados por físicos, PhD, pessoas preocupadas com a explicação científica dos fatos, no sentido de demonstrar a influência do pensamento sobre nós e sobre os outros, todos com resultados positivos. Hoje, vemos a Física Quântica esclarecer o que no passado era tido como algo sobrenatural.

Vários pesquisadores estão estudando a influência do CAMPO em nossas vidas, dizem que todos nós estamos interligados por Campos de Energia, que são denominados das mais diversas formas: Campos Morfogenéticos, Vácuo Quântico, Teida da Vida, Matriz Divina, Universo Holográfico, etc. Demonstrando que fazemos parte de um TODO, que nós religiosos o chamamos de Deus.

Talvez tenha sido isto que Jesus quis explicar ao dizer: “Todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes”. (Mt 25, 40)

Uma vez que somos todos filhos do mesmo Pai, estamos entrelaçados desde o princípio da criação. Ao fazermos algo que prejudique o nosso semelhante é a nós mesmos que estamos prejudicando. Foi por esta razão que o Cristo tanto falou sobre a importância de aprendermos a perdoar e esquecer as faltas que nos cometem.

Os processos obsessivos continuarão a existir enquanto os seres humanos não compreenderem as leis universais que, por mais que já tenham sido ditas pelos filósofos e profetas, aos poucos estão sendo reveladas pela ciência. O maior exemplo que podemos citar é quando de braços abertos no madeiro disse: “Pai, perdoai-os porque eles não sabem o que fazem.” Lucas 23:34

Referêncial Bibliográfico:

Kardec, Allan. O Livro dos Médiuns, de Allan Kardec, itens 237 a 254.
Kardec, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap X, item 4.
Xavier, Francisco Candido. Mecanismos da mediunidade – Pelo espírito André Luiz.
Couto, Helio. Ressonância Harmônica – Você cria a sua própria realidade.

Exibições: 56

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

© 2021   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!