"Tu transformaste as minhas lágrimas em sorrisos…" - Salmo c30 v11.

Um grupo de senhoras ofereceu a Chico Xavier um maravilhoso tapete.
- Trouxemos este tapete que tecemos para você com muito carinho.
- Minhas irmãs, nem sei como agradecer-lhes tamanha generosidade. É meu mesmo? Posso guardá-lo?...
- Claro. E, por favor, não dê para ninguém. É seu!...
- Obrigado, queridas irmãs. Agora eu gostaria que as senhoras fizessem um grande favor, de imenso valor.
- Diga, Chico: Faremos o que desejar.
- É o seguinte: fiquem com este tapete, guardando-o em sua casa, para mim...

Proverbial o desprendimento de Chico, que sempre transferia para instituições ou necessitados os presentes que recebia.
Aqui, com um detalhe sugestivo:
Atendendo à recomendação das visitantes, que o impedia de dispor do presente, fez delas as depositárias.

Outro episódio ilustrativo envolve bem mais valioso, um automóvel novo, zero-quilômetro.
No momento em que Chico o recebeu, chegava um comerciante. Imediatamente entregou-lhe o carro, pedindo que o pagasse em macarrão para ser distribuído aos carentes.

***
Livro: Rindo e Refletindo com Chico Xavier volume 2
Autor: Richard Simonetti


(a)   RONALDO COSTA (O Arrebol Espírita)

Exibições: 491

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de Benoni Martins em 17 maio 2015 às 21:51

A parábola da semente representa perfeitamente as diversas maneiras pelas quais podemos colocar em prática os ensinamentos do Evangelho.

Abraços Ronaldo Costa

Comentário de marlene dos santos e santos em 17 maio 2015 às 21:35

adoro as historia do Chico. São transformadoras

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!