A PRÁTICA DO PERDÃO - UM DOS MAIORES ENSINAMENTOS DA DOUTRINA ESPÍRITA

CAPITULO X


BEM-AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS

Perdoai para que Deus vos perdoe - Reconciliar-se com os adversários

 

PERDOAI PARA QUE DEUS VOS PERDOE


1. Bem-aventurados os misericordiosos porque eles alcançarão misericórdia. (S. Mateus 5:7).


2. Se perdoardes aos homens as ofensas que vos fazem, também vosso Pai celestial vos perdoará os
vossos pecados. Mas se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará os vossos
pecados. (S. Mateus 6:14 e 15).


3. Se teu irmão pecar contra ti, vai, e corrige-o entre ti e ele somente; se te ouvir, ganhado terás a teu
irmão. Então, chegando-se a Pedro a ele, perguntou: Senhor, quantas vezes poderá pecar meu irmão
contra mim, para que eu lhe perdoe? Será até sete vezes? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até
sete vezes, mas até setenta vezes sete vezes. (S.Mateus, 10:18,:15, 21,e 22).


4. A misericórdia é o complemento da mansuetude, porque aquele que não for misericordiosos 
não poderá ser manso e pacífico. Ela insiste no esquecimento e no perdão das ofensas. O ódio e o
rancor lotam uma alma sem elevação e sem grandeza. O esquecimento ofensas é próprio das
almas elevadas, que pairam acima do mal que lhe quiseram fazer. Uma está sempre inquieta,
é de uma sensibilidade sombria e amargurada. A outra é calma, cheia de mansuetude e
caridade. 

  Infeliz daquele que diz: Eu jamais perdoarei! Porque, se não foi condenado pelos homens, o será certamente por Deus. Com que direito pedirá perdão de suas próprias faltas, se ele mesmo na perdoa aos outros? Jesus nos ensina que a misericórdia não deve ter limites, quando diz que se deve perdoar ao irmão, não sete vezes, mas setenta vezes sete.

  Mas há duas maneiras bem diferentes de perdoar. Uma é grande, nobre, verdadeiramente generosa, sem segunda intenção, tratando com delicadeza o amor-próprio e a suscetibilidade do adversário mesmo quando a culpa foi inteiramente dele. A outra é quando ofendido, ou aquele que assim se julga, impõe condições humilhantes ao adversário, fazendo-o sentir o peso de um perdão que irrita, em vez de acalmar. Se estende a mão, não é por benevolência, mas por ostentação, a fim de poder dizer a todos: vede quanto sou generoso! Nessas circunstâncias, é impossível que a reconciliação se sincera, de uma e de outra parte. Não, isso não é generosidade, mas apenas uma maneira de satisfazer o orgulho. Em todas as
contendas, aquele que se mostra mais conciliador, que revela mais desinteresse próprio, mais caridade e verdadeira grandeza de alma, conquistará sempre a simpatia das pessoas imparciais.

do livro O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO - capítulo X -  BEM AVENTURADOS OS MISERICORDIOSOS - itens 1, 2 3 e 4

Exibições: 1647

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de Hugo Olmedo em 12 julho 2012 às 1:18

Discordo da frase:  "Se perdoardes aos homens as ofensas que vos fazem, também vosso Pai celestial vos perdoará os vossos pecados. Mas se não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai vos perdoará os vossos
pecados. (S. Mateus 6:14 e 15)."

Isso me soa a barganha, e com Deus não existe barganha. Não é porque você perdoa e deixa de perdoar que Deus fará o mesmo com você. Dizer isso, é o mesmo que igualar Deus as inferioridades dos homens. Deus não precisa que perdoemos para nos perdoar pois ele sempre nos perdoa pelo seu imenso amor.

Comentário de Laudicéa em 11 julho 2012 às 15:07

Perdoar de todo o coração,independente de ser ou não perdoado pelo outro irmão. O mais importante é se sentir em paz, para poder crescer espiritualmente.Muita paz e muita luz.

Comentário de PAULO GALDINO COELHO em 10 julho 2012 às 13:58

O perdão é único e divino.

Perdoar é aceitar com o coração a correção do mal então praticado.

Quando perdoamos alguém por algum ato malfeito ou ofença proferida, o fazemos com a certeza de que aquilo está totalmente esquecido e em hipótese alguma nos beneficiaremos dessa atitude. 

Não existe dívida para conosco nem nossa para com outrem no exercício do perdão.

Comentário de angela carneiro da cunha@globo.c em 9 julho 2012 às 19:12

NÃO PERDOAR,TEM QUE TRABALHAR C/SUA HUMILDADE,PARA TRABALHAR BEM A HULMILDADE.

PROCURE LER, CRISTO É EXEMPLO DA HUMILDADE. PENSE NISSO. É MUITO IMPORTANTE,

P/DEIXAR O ORGULHO, DE LADO PENSAR NA NOSSA VIDAS DE PROVAS EXPIAÇÕES.

BOA TARDE,

ANGELA

Comentário de angela carneiro da cunha@globo.c em 9 julho 2012 às 19:07

"Os maus pensamentos intoxicam a alma.

Atraem o pessimismo e as presenças doentias dos Espíritos pertubados e maus.

Mantém a tua mente presa às idéias positivas iluminativas,aos programas de enobricimento, de cuja

conduta te advirão o bem estar íntimo e a alegria de viver.

O que pensares com insitência,hoje ou mais tarde se concretizará.

Os fatos se coporificam, de ínicio,no campo mental,para depois se tornarem realidade no corpo físico.

Pensa no bem e banha-te com a luz do amor"

JOANNA DE ÂNEGELLIS/DIVALDOFRANCO

.

 

Comentário de angela carneiro da cunha@globo.c em 9 julho 2012 às 18:47

"O perdão real é sempre acompanhado do mal esquecimento do mal recebido.

Se perdoas,porém referes ao acontecimento estás vitalizado o erro.

Trabalha a inferioridade pessoal que se fixa na lembrança do sofrimento experiterimentado e agradece a oportunidade de perdoar.

Como evoluir sem testes aprimoramente moral?

O perdão que agora concedes,será o teu padrinho amanhã qdonecessites da benolência e da desculpa de outra

pessoa?

Perdoar é sempre melhor para quem faz. Age sempre asim e viverás"

JOANNA DE ÂNGELLIS/DIVALDO FRANCO-VIDA FELIZ

Comentário de maria da penha alves em 9 julho 2012 às 10:35

Perdoar sim, para você se sentir em paz, libertar-se da raiva que aquilo provocou.Esquecer e zerar jamais.A relação com a pessoa que te magoou jamais será a mesma, não haverá mais amor, confiança e lealdade. Entendo o perdão como uma forma de lembrar sem sentir dor, soltar e desapegar,deixar a pessoa ir sem sentir nada por ela.

Comentário de marcelo petrini zacaroni em 9 julho 2012 às 10:30

é muito bonito tudo isso, mas estamos seculos ou eras, para chegar nesta misericordia para nossos irmaos, tudo esta dentro do planejado, tem e época certa para acontecer estamos caminhando, Deus paciente nos aguarda, para estas grandes evoluçoes de nosso interno que se melhora a cada respirar aqui na terra.

Comentário de Alexandre Carnevale de Souza em 8 julho 2012 às 15:36

Querer que se cumpra a lei divina é querer o mal ao seu irmão? Orar à Deus pela justiça é querer o mal ao seu irmão que pecou contra ti? Gostaria que me ajudassem nesse dilema que tantas vezes me atendeu...

Comentário de Simplicio Oliveira da Fonseca em 7 julho 2012 às 22:17

Maravilhosa apresentação  do Evangelho para aqueles  que não o lêem.

Antonio, aquele que ama incondicionalmente, prática muito difícil ainda entre nós, seguramente não necessitará praticar o perdão, já que ele nunca se sentirá ofendido  e nada terá a perdoar, como acontecia com Jesus. 

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!