A fé e a esperança são amigas inseparáveis.

Poderíamos dizer que a esperança está para a fé como o sol está para a lua.

A lua não tem luz própria: reflete aquela que recebe do sol.

Daí porque a lua difunde raios pálidos e isentos de calor, enquanto o sol espalha raios intensos e fúlgidos que, além de iluminar, aquecem e vivificam.

O sol é a própria luz; a lua não é, reflete a luz recebida.

Assim, a fé é como o sol. É força comunicativa que se irradia do coração de quem a tem e se reflete no coração de outrem, gerando nesse a esperança.

Jesus tinha fé. Seus discípulos tinham a esperança gerada pela fé exemplificada de Seu Mestre.

Assim também os corações que se aproximam de Jesus e estabelecem com Ele certa comunhão, iluminam-se com a luz patente do Seu Espírito.

A lua clareia os caminhos em noites escuras tal qual a esperança nos sustenta nas horas de trevas.

O sol ilumina e fecunda a estrada da vida, como a fé fortalece as fibras íntimas da alma, robustecendo-a na caminhada para Deus. O sol é energia: movimenta, vivifica, ativa e produz.

A luz amortecida da lua mostra os obstáculos; a luz brilhante e vívida do sol distingue e remove os tropeços dos caminhos da vida.

A esperança faz nascer no coração do homem as boas e nobres aspirações; só a fé, porém, as realiza.

A esperança sugere, a fé concretiza. A esperança desperta nos corações o anseio de possuir luz própria, conduzindo, portanto, as criaturas à fé.

Quem alimenta a esperança está, invariavelmente, sob o impulso da fé que lhe vem de alguém.

A força da fé é eminentemente conquistadora. Quem admira os exemplos e os feitos edificantes põe-se desde logo em harmonia com o poder de quem os realizou. Este projeta naqueles suas influências benfazejas: é o sol fazendo a lua refletir a sua luz, ou seja, a fé gerando a esperança.

Saulo de Tarso, doutor da Lei e membro do Sinédrio, após conhecer e absorver os ensinos do Sublime carpinteiro de Nazaré, passou a refletir com fidelidade as verdades da Boa Nova.

Contagiado pela fé dos discípulos singelos do meigo Rabi, chamados homens do caminho, dispõe-se a reformular sua vida, passando de perseguidor a defensor ardoroso das ideias cristãs, convertendo-se no grande pregador Paulo, também chamado Apóstolo do Gentios.

Foi refletindo a fé do Cristo que os primeiros cristãos se entregaram ao martírio de cabeça erguida e serenidade no olhar.

Bem-vinda seja a esperança! Bendita seja a fé! Uma e outra espancam as trevas interiores.

Que seria da alma encarcerada na carne se não houvesse fé, nem esperança...

                                              

Se é doce ter esperança, é valor e virilidade ter fé.

Enquanto a esperança suaviza o sofrimento, a fé neutraliza seus efeitos depressivos.

Se a esperança nos sustenta nas lutas deste século, a fé nos assegura desde já a vitória da vida sobre a morte. Pensemos nisso!

Redação do Momento Espírita com base no cap. Fé, esperança e caridade, do livro Em torno do Mestre,

de Vinícius, ed. Feb.

Exibições: 190

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de sandra helena dos santos de oliv em 30 dezembro 2011 às 21:02

precisamos juntos ter mais fe e esperança pra podermos derrotar o mal. que o nosso SENHOR JESUS CRISTO nos reconforte e cresçamos mais pera o bem no ano q entra.Feliz ano novo pra todos

 

Comentário de claudie lopes em 7 novembro 2011 às 21:47

Nada é por acaso...Talvez estejamos precisando cultivar mais essas virtudes...

Legal como a espiritualidaade reforça nossas buscas pelo crescimento!

Comentário de adão de araujo em 7 novembro 2011 às 21:46

Então EU te digo:

Em nome de NOSSO Senhor Jesus Cristo - O Nazareno:

SEJAS FELIZ, FILHA !

Comentário de claudie lopes em 7 novembro 2011 às 21:44

O passarinho, para aprender a voar, é dotado de asas; entretanto, a habilidade de voar depende de sua fé nas capacidades que Deus lhe deu, e na coragem em arriscar. O que o move, é a esperança de um dia estar junto aos seus, vivendo aquilo para o qual foi criado. Mas tambem ele, despojado da racionalidade,e munido de instinto, tb tem medo das primeiras tentativas. E muitas das vezes recebe o empurrãozinho amoroso da mãe, para que dê o primeiro passo.

Em nossas vidas, temos muitos desse empurrãozinhos amorosos...basta abrirmos o coração - E NOS DESPOJARMOS DA NEGATIVIDADE QUE A DÚVIDA TRAZ- aí, vem a fé de que Deus nos dá exatamnete o que precisamos para alçarmos nosso vôo...

Abraço, amigo! Não é fácil. Mas não estamos sozinhos...

Comentário de claudie lopes em 7 novembro 2011 às 21:37
Quero levantar - E CAMINHAR! Com meus proprios pés...
Comentário de claudie lopes em 7 novembro 2011 às 21:31

Sininho diz:

Que a fé se consolide tanto em meu coração, que o que hoje é esperança, se materialize em conquista real. Que meu querer (não esquecendo do merecer - e do fazer por onde) faça com que minha essência divina se manifeste, e serei capaz de mudar meu hoje, e plantar meu amanhã...

Comentário de claudie lopes em 7 novembro 2011 às 21:26

Hamiltom, vc disse muito bem. O difícil é fazermos desses dois valores, experiências adquiridas, enraizadas em nossa alma;

Mas temos o caminho que nos conduz ao eqwuilíbrio. à custa de muita experimentação, passarão de bela teoria a profundos estados d'alma.

Abraços:

Comentário de claudie lopes em 7 novembro 2011 às 21:24

Nilson, não se incomode; fico feliz que tenha trazido um reencontro com um espírito afim, além de trazer esse alento de que todos precisamos...

um abraço, amigo!

Comentário de nilson ribeiro em 6 novembro 2011 às 20:37

Boa noite Claudie!

Desculpe a demora em me pronunciar, só hoje consegui abrir o

belíssimo texto enviado. É um prazer ler novamente um texto de Vinicius,

grande escritor espírita. Na verdade estas duas forças vivas são propulsoras

das nossas vidas, pois o que seria da esperança sem a fé e vice versa?

A Fé e a Esperança são pois inseparáveis, uma completando a outra. Como vou

ter esperança se não  acredito nos sonhos que me mobilizam; como acreditar se

me falta o foco propiciador da esperança?

Então, parabéns pelo texto suave que alenta nossas almas.

Grande abraço e a melhor semana.

Nilson

Comentário de adão de araujo em 6 novembro 2011 às 7:49

"Sininho"!  Gosto muito do Vinicius (Pedro de Camargo).

 

" E disse Pedro:

Não tenho prata

nem ouro;

mas o que tenho

isto te dou.

Em Nome de Jesus-Cristo, o Nazareno,

Levanta-te e anda".       ( Atos,3:6.)

 

E o homem, dando um salto, pôs-se em pé e andava... (Atos,3:8)

 

 

© 2022   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!