* Referência: Capítulos do Livro Justiça Divina - Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do livro O Céu e o Inferno (CI) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação - Leitura da Questão - Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 07-Infinito Amor)
Reunião pública de 10-2-61
CI – 1a Parte - Cap. VI – Item 16.


Você também torce para que o bandido morra no final do filme?

Eu, infelizmente, já me peguei nessa torcida.

Mesmo sendo só uma ficção, isso significa que uma parte de mim ainda deseja castigar o mal com a morte.

Meu emocional, condicionamentos ou seja lá o que for, ainda se compraz na justiça do "olho por olho", não conseguindo ver o criminoso como um irmão em desvio.

Mas como lidar com o sentimento de que o mal tem passe livre em toda parte?

"Nessas horas difíceis, indagas, de ti próprio, onde a grande razão pela qual Deus tolera semelhantes abusos." – constata Emmanuel.

E faz uma proposta interessante: como trataríamos este mesmo criminoso se ele fosse nosso filho?

  Um filho reprovado merece uma Casa de Reclusão para Menores? Ou permitimos-lhe repetição do ano letivo na mesma ou em outra escola mais adequada?

Um filho que abandona o emprego, nós o condenamos por vadiagem? Ou buscamos juntos uma atividade que o interesse para que se ajuste ao dever?

Um filho doente amealha nossa reprovação, indiferença ou nojo? Ou buscamos medicação para renovar-lhe as forças?

Um filho viciado nos induz a amputar-lhe os membros para conter o vício? Ou buscamos orientações diversas, mudanças de abordagens e ambientes para reeduca-lo?

"Se comete erro grave, não lhe queres a morte, porquanto sentes que a compaixão te sugere outros campos de serviço de emenda." – acrescenta Emmanuel.

Podemos ver esta compaixão nos olhos das mães que choram por seus filhos nas portas dos muitos presídios ...

Por que o amor de Deus, que ilumina estrelas e alimenta as menores criaturas, não seria bom assim? Por que o infinito Amor Divino, que envolve todos os filhos da criação, seria menor que o nosso tão imperfeito amor?

 

Claro que é infinitamente melhor e maior.

Perdão e auxílio é o que sempre emana do mais alto.
Hoje para algum criminoso; amanhã, talvez, para nós mesmos.

"E ao notarmos que nós, Espíritos falíveis, conseguimos amar, embora a imperfeição que nos tisna de sombra, saberemos por fim que Deus é sempre amor, sempre Infinito Amor, na Justiça da Lei." (Emmanuel)

==&==

E você?

Também torce contra o bandido?

Justiça Divina > 07-Filhos ...
ou clique aqui!
Nas curiosidades: o que seria um final feliz?

http://estudandocomchicoxavier.wordpress.com/

Exibições: 1123

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de Inacio Queiroz em 15 janeiro 2013 às 12:06
Agradecendo a todos pelos comentários carinhosos.

Todo mérito, sempre, para os mestrres Emmanuel / Chico Xavier.

O Budismo nos traz a ideia de que o mal é nossa escada de ouro para a perfeição. De fato, somente tentando fazer, mesmo errado, poderemos corrigir e fazer o certo um dia.

Já os espíritos nos motivam a experienciar, a nos envolver com a vida e tentar construir, realizar, desenvolver nossos talentos.

No final, o grande derrotado não foi aquele que fez errado, mas sim aquele que nunca sequer tentou realizar.

Que busquemos realizar, que saibamos nos perdoar pelos erros ocorridos e que nos comprometamos a fazer de novo, dando nosso melhor sempre, nas muitas oportunidades que ainda teremos.

Abração para todos.
Inacio
Comentário de Ala SIRBU em 11 janeiro 2013 às 19:26

Grande Mes

tre,Emmanuel!

Comentário de neiva lopes em 11 janeiro 2013 às 9:14

  Todo mal é sempre fruto de outro mal. Somente o amor e a compreensão das coisas é que nos faz grande e util à sociedade e a nós mesmos.Toda criança que desde tenra idade manifesta instinto para a maldade, deve ser direcionada para o bem.Porque ali está com certeza um espírito necessitado de carinho e amor.Pode ser nosso antigo comparsa , se estiver na nossa família, um ex companheiro de erros pretéritos, a quem hoje compartilha conosco na vida dia´ria.É preciso educar o espírito, mostrando a pratica da caridade e trabalhar valores.A criança é como a semente, que deve ser cultivada em terreno fertil, adubada e regada. Hoje em dia muitas delas são abandonadas,violentadas, mal amadas... A maioria dos pais não têm tempo para os filhos.E a educação que se dá é a educação do consumismo, onde ter é mais importante que ser.A mídia colabora para mostrar a inversão de valores, onde o mal predomina e as vezes é saída para os problemas.Nos jogos de vídeo game podemos ver cenas de violência , de perseguição Afamília  é a tábua de salvação para todo filho que desvia do bem.Mas o melhor remédio para a cura de todo mal é o amor, o carinho, o diálogo, o respeito.Para que mais adiante os pais não precisem derramar lagrimas de arrependimento pelo bem que deixou de fazer pelo filho que desviou do caminho reto. 

Comentário de Sidnei Bruzarosco em 10 janeiro 2013 às 13:39

,um dos motivos de nossas reencarnações é justamente a da evulução atrvés do aprendizado, pois não devemos abrir mão, quando nos é oferecido ter novos conhecimento, seja na vida pessoal, como na vida espiritua. Os livro que nos são indicado sempre servira para que coloquemos em pratica na nossa vida dos dia a dia ou profissional

Comentário de Honorio Carlos Pereira Braga em 10 janeiro 2013 às 12:28

Obrigado por este texto maralvilhoso, que já estudamos, ja sabemos, mas infelizmente esquecemos. Obrigado mais uma vez por trazer-me à lembrança esses ensinamentos divinos. Estou sempre tangenciando suas colocações, mas às vezes eu deixo para depois, devido à complexidade dos problemas que vc aborda. Obrigado, mais uma vez, permita-me compartilha-lo no facebook , no momento oportuno. Honorio.

Comentário de Heb Lopes Lara em 10 janeiro 2013 às 10:40

Irmão Inácio! Agradeço pelo texto maravilhoso onde vejo claramente a necessidade de Vigilância em todos os momentos nesta nossa passagem. Não assisto filmes violentos e/ou de terror, sinto que me desequilibra. É uma grande prova, no nosso dia a dia, vibrarmos pelo Bem Maior.

Comentário de Inacio Queiroz em 10 janeiro 2013 às 10:34
Aos amigos Itamara e Gilsemar.

Parabéns Gilsemar pela visão clara e acertada!
Por mais que amemos nossos filhos, eles não são nossas propriedades e nós não temos como determinar quais caminhos eles irão escolher.

Nosso compromisso com eles e com nossa consciência é orienta-los, educa-los e ampara-los no melhor de nossas possibilidades.

Mas, se após tudo isso, eles ainda assim escolhem caminhos complicados, isso indica que eles ainda precisam de certas vivências que não poderemos ensinar através de nosso amor. Quando o amor não ensina, a irmã dor é a mestra.

Dói muito em nosso coração ver alguém que amamos sofrendo.

Tenha certeza que se vc não tivesse feito o esforço em educa-lo, TUDO seria muito pior. Não é pior porque seu esforço já plantou novas idéias na consciência dele.

No mais, busque ama-lo, aceite quem ele é sem ser conivente (isso é muito difícil) e se instrua sobre seu inimigo, as drogas.

Procure livros de quem já atravessou este caminho, frequente grupos de familiares com mesmo problema, ouça palestras a este respeito. A sorte é o casamento entre uma oportunidade e alguém que estava preparado. As oportunidades para ajuda-lo irão aparecer; se prepare para elas.

Precisando conversar mais, conte conosco.
Inacio
Comentário de Inacio Queiroz em 10 janeiro 2013 às 10:21
Obrigado Antonio Carlos pelo carinho.
Mérito sempre da dupla Chico Xavier / Emmanuel, a real fonte dessas idéias.
Viver a vida é a arte de estar no mundo mas não ser possuido pelo mundo. É se apegar nos valores superiores e usa-los como amparo quando situações menores nos atentam.
Se hoje alguém me chama para um cinema para um filme de aventura, eu irei com muito carinho. E usarei as conversas pós-filme para tentar falar de amor e de perdão, encontrando os sentimentos nobres dentro das atitudes dos personagens. Isso é uma arte que precisamos sempre exercitar. Claro que, se o assunto me desequilibra, melhor se abster da situação. Abração.
Comentário de gilsemar alvarez novo em 10 janeiro 2013 às 9:40

Bom dia Itamara. 

Voce certamente deu bons exemplos para seu filho

Tratou-o com amor, desvê-lo e respeito.

Ensinou-o a ter limites.

Então confie nos valores que voce passou para ele.

Fez tudo que estava ao seu alcance agora entrega nas mão de Deus, de onde sempre advém o melhor.  

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!