* Referência: Capítulos do Livro Justiça Divina - Chico Xavier/Emmanuel (FEB).
Objetivo: estudo de questões do livro O Céu e o Inferno (CI) de Allan Kardec.
Roteiro: Meditação - Leitura da Questão - Curiosidades.
(Meditação sobre o capítulo 04-Virtude solitária)
Reunião pública de 30-1-61
CI – 1a Parte - Cap. III – Item 8.


Entre as muitas imagens estereotipadas que carregamos, há uma venerável, secular, que pouco questionamos seu fundamento: o velho sábio da Montanha!

A imagem nos remete a figura do eremita.
Aquele que busca o isolamento para desenvolver a cultura, a sabedoria e a espiritualidade.

Coloca-se longe dos muitos pecados sociais e aborrecimentos menores da convivência.
E, em nossa infância espiritual, imaginamos logo uma montanha com um lindo riacho, muita área verde, ar puro, uma boa rede e paz !!

Um verdadeiro spa espiritual!
Tudo de bom!

Seria errado?
  Num ambiente não tão acolhedor, vamos encontrar Jesus em solidão, jejuando 40 dias no deserto. Dizem os doutos que os judeus usavam o número 40 sempre que queriam falar de "um longo tempo".

Ao término dos "40 dias", porém, dificilmente reencontramos Jesus colocando-se em isolamento.

Diz Emmanuel: "No entanto, é no trato da luta que as forças se enrijam e as qualidades se aperfeiçoam."

Isso deriva do entendimento de que o mal nada mais é do que atitudes inferiores perante as nobres situações da vida.

Pensemos: eu posso até saber o que é certo.
Mas, se não sei aplicar quando sou convocado, meu conhecimento ainda não é sabedoria.

E precisarei amparar e ser amparado, tolerar e ser tolerado até conseguir fazer o certo, até transformar minha dificuldade em verdadeira benção.

Aquele que se ilumina e se liberta, sabe que precisa retornar para auxiliar os irmãos do caminho.
Aquele que está em débito, sabe que será levado pela roda das reencarnações ao resgate de cada centavo que ficou devendo.

Precisamos uns dos outros para nosso progresso.

Devemos, então, abençoar o trabalho duro que nos impulsiona ao crescimento.
Abençoar a dor que nos retira da acomodação.
Abençoar a provação que nos obriga a caminhar.

"Toda adversidade avisa, todo sofrimento instrui, todo pranto lava, toda dificuldade esclarece e toda crise seleciona." – esclarece Emmanuel

O alimento que fica exposto atrás do vidro, não mata a fome de ninguém. Tal é a virtude que está solitária.

É a imagem daquele Talento que poderia ter sido multiplicado e foi enterrado.

"Todos somos alunos na escola da vida.
"E ninguém consegue aprender sem dar a lição." (Emmanuel)

==&==

Tem mais em Justiça Divina > 04-Dar a Lição
(clique aqui!)    Curiosidade: solidão ou soledade?

http://estudandocomchicoxavier.wordpress.com/

Exibições: 1088

Comentar

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Comentário de Fernando Domingos Duarte Morais em 15 janeiro 2013 às 19:45

Estimado Inácio .

Verifico que o isolamento é positivo para reflectirmos , para nos equilibrarmos emocionalmente.

Mas é no contacto humano, que se dá a experiência a comunicação o resultado da nossa reflexão e aprendizagem.

Conviver também é progredir é ajustar ideias.

No mundo real temos as duas necessidades.

Efectuar a introspecção isolando-nos.

Convivendo , comunicando.

Tudo tem seu tempo, sua necessidade e seu lugar .

Muito obrigado pelo tema.

Comentário de Marta Valéria em 9 dezembro 2012 às 14:42

Então vamos Inacito....vamoquevamo !!!!!! 

Comentário de Dalva Xavier da Silva em 8 dezembro 2012 às 14:28

Ótimo texto, agradeço paz e luz sempre!!!

Comentário de Pingo Cat em 1 dezembro 2012 às 14:29

Antonio Carlos Tronco disse tudo o que eu gostaria de dizer em poucas palavras. Parabéns!

Comentário de Margarida Maria Madruga em 1 dezembro 2012 às 14:16

Sempre pedimos ao PAI o afastamento daqueles que nos aborrecem ou procuramos nos afastar deles, nos isolando. Parece-me atitude não muito justa e coerente, muitas vezes, pois prorrogamos nossa expreriência de tolerância e aprendizado. Obrigada.

Comentário de MARISE DIAS CARNEIRO em 1 dezembro 2012 às 8:26

VALEEEEEEEEEUUUUUUUUUUUUUUUU...

Comentário de Pingo Cat em 30 novembro 2012 às 22:15

Obrigada Inácio pelo texto e pelo acréscimo em seu comentário. Realmente temos muito a aprender e gostei da forma como vc expôs essa ideia ao dizer que devemos entender como um Desembargador superfatura uma obra, um religioso se envolve com pedofilia e um motorista de trator aceita ir preso por se recusar a derrubar a casa de uma mãe separada cheia de crianças. Brilhante. Parabéns.

Comentário de Inacio Queiroz em 29 novembro 2012 às 11:43
Aos amigos Adão e Nilza, obrigado pelos comentários.

Mérito sempre da dupla Chico / Emmanuel.

Realmente, para cada estágio evolutivo, a escola da vida nos cerca com a respectiva lição.
Em algumas, certamente iremos falir por estar muito acima de nossos treinos e equilíbrio. Esses momentos são FUNDAMENTAIS para o exercício da humildade, da paciência, da resignação e da percepção de que permanecemos sempre alunos, mesmo quando já estamos seguros em outros temas.

Em outros, seremos provados naquilo que já podemos realiazar e, condizente com nossos esforços, aprovados ou reprovados. Momento de prova e de meditação sobre o acerto ou desacerto de nossas escolhas.

Em outros, faremos o certo com tanta facilidade que poderemos nos perder na crítica leviana dos companheiros que não conseguem o mesmo resultado.

Tendemos a ver a evolução como um fila, onde a posição na fila determina o mais adiantado e o mais atrasado. Desde muito percebi que isto é um erro. A evolução é multidimensional. Na posição que estamos, em uma dimensão guardamos grande adiantamento, mas temos grande atraso em outra dimensão.

Só assim entendemos como um Desembargador superfatura uma obra, um religioso se envolve com pedofilia e um motorista de trator aceita ir preso por se recusar a derrubar a casa de uma mãe separada cheia de crianças.

Obrigado aos amigos pelos estímulos e reflexões.
Abração,
Inacio
Comentário de Nilza Garcia em 26 novembro 2012 às 14:43

"Todos somos alunos na escola da vida!" Emmanuel

Obrigada, amigo por nos lembrar disso, através desse estudo maravilhoso.

Bjs de LUZ!

Comentário de adão de araujo em 8 novembro 2012 às 11:48

Alô  Inácio: Muito grato por mais este texto maravilhoso para nosso estudo e meditação.

"Pensemos: em posso até saber o que é certo. Mas, não sei aplicar quando convocado, meu conhecimento ainda não é sabedoria. E precisarei amparar e ser amparado, tolerar e ser tolerado até conseguir fazer o certo"(...)

Apenas no enunciado acima já encontramos farto material para análise e considerações;  por exemplo: o estágio evolutivo dos  Espíritos , tanto encarnados quanto desencarnados, difere quase ao infinito, pedindo que tenhamos  paciência com os companheiros, tal como exigimos paciência para conosco. Ou ainda, como ficou bem evidenciado: amparemos aos necessitados, para que nós também, em nossas emergências , recebamos o amparo que vem do Alto.

Um grande abraço amigão e mais uma vez, gratíssimo pela escolha do excelente estudo.

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!