Débora Pezzini Moreira
  • Feminino
  • Panambi RS
  • Brasil
Compartilhar no Facebook
Compartilhar
  • Blog - Assuntos em Destaque
  • Tópicos (6)
  • Eventos
  • Grupos
  • Fotos
  • Álbuns de Fotos
  • Vídeos

Amigos de Débora Pezzini Moreira

  • Patrizia Gardona
  • EliethTavares Castro
  • Paulo Roberto Daguer Rubin
  • Nilza Garcia
  • Antonio Marcos de Almeida Ramos
  • Thiago Lopes
 

Página de Débora Pezzini Moreira

Informações do Perfil

Interesse(s) principal(is) nesta Rede Social:
Doutrina Espírita (Allan Kardec)
Faixa Etária (idade)
46-55
Relacionamento
Casado(a)

Caixa de Recados (11 comentários)

Você precisa ser um membro de Espirit book para adicionar comentários!

Entrar em Espirit book

Às 1:34 em 22 junho 2016, EliethTavares Castro disse...

Às 11:46 em 23 dezembro 2015, Claudia disse...
Gostaria de mandar uma mensagem para Debora Pezzini Moreira e poder confortar seu coração. Não conseguimos entender o que Deus reserva para cada um de nós, mas tenho certeza que ele nunca erra. Algum bom motivo ele tem para levar seu marido pra junto dele. Enquanto VC estiver nesta amargura, tristeza, revolta, VC estará sempre afastando seu marido de VC e fazendo ele sofrer onde ele estiver. Quem somos nós para questionar as decisões de Deus?! Procure acalmar seu coração, não se Culpe, VC não é responsável por nada, apenas pelos teus pensamentos. Uma morte como a do seu marido, que foi natural, não foi acidente, nem assassinato, não pode ser culpa de ninguém! Procure eliminar este sentimento de VC e procure rezar o máximo q puder, VC verá a transformação que isso irá acontecer em sua vida. Que a PAZ conforte tua vida!
Às 23:38 em 7 novembro 2015, EliethTavares Castro disse...

Amiga vc falou que soube noticias de seu marido ...por favor eu estou nas mesmas condições que vc .faz 1 ano que perdi o meu marido .ele era um marido maravilhoso.muito querido e amado neste mundo .ele era um médiun da casa espirita Paz Luz e Caridade..e tinha 60 anos ,eu não me conformo tb..parece que quanto mais o tempo passa .para mim é pior . ,estou sofrendo demais  ele prossegue ligado ao meu coração apertado pela dor e a saudades.

Amiga eu gostaria muito de saber noticias de meu marido . vc poderia me dizer como vc soube e se pode me dizer, pois eu não queria que ele estivesse sofrendo, pois assim como sofremos. eles tb sofrem por nós ;Obrigada; se vc puder me ajudar.mais uma vêz agradeço

Às 3:10 em 31 outubro 2015, Patrizia Gardona disse...

Quando observamos, da praia, um veleiro a afastar-se da costa, navegando mar adentro, impelido pela brisa matinal, estamos diante de um espetáculo de beleza rara.
 O barco, impulsionado pela força dos ventos, vai ganhando o mar azul e nos parece cada vez menor.
 Não demora muito e só podemos contemplar um pequeno ponto branco na linha remota e indecisa, onde o mar e o céu se encontram.
 Quem observa o veleiro sumir na linha do horizonte, certamente exclamará: Já se foi.
 Terá sumido? Evaporado?
 Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.
 O barco continua do mesmo tamanho e com a mesma capacidade que tinha quando estava próximo de nós.
 Continua tão capaz quanto antes de levar ao porto de destino as cargas recebidas.
 O veleiro não evaporou, apenas não o podemos mais ver. Mas ele continua o mesmo.
 E talvez, no exato instante em que alguém diz: Já se foi, haverá outras vozes, mais além, a afirmar: Lá vem o veleiro.
 Assim é a morte.
 Quando o veleiro parte, levando a preciosa carga de um amor que nos foi caro e o vemos sumir na linha que separa o visível do invisível dizemos: Já se foi.
 Terá sumido? Evaporado?
 Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.
 O ser que amamos continua o mesmo. Sua capacidade mental não se perdeu. Suas conquistas seguem intactas, da mesma forma que quando estava ao nosso lado.
 Conserva o mesmo afeto que nutria por nós. Nada se perde, a não ser o corpo físico de que não mais necessita no outro lado.
 E é assim que, no mesmo instante em que dizemos: Já se foi, no mais Além, outro alguém dirá feliz: Já está chegando.
 Chegou ao destino levando consigo as aquisições feitas durante a viagem terrena.
 A vida jamais se interrompe nem oferece mudanças espetaculares, pois a natureza não dá saltos.
 Cada um leva sua carga de vícios e virtudes, de afetos e desafetos, até que se resolva por desfazer-se do que julgar desnecessário.
 A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas.
 Assim, o que para uns parece ser a partida, para outros é a chegada.
 Um dia partimos do mundo espiritual na direção do mundo físico; noutro partimos daqui para o espiritual, num constante ir e vir, como viajores da Imortalidade que somos todos nós.
 * * *
 Victor Hugo, poeta e romancista francês, que viveu no Século XIX, falou da vida e da morte dizendo:
 A cada vez que morremos ganhamos mais vida. As almas passam de uma esfera para a outra sem perda da personalidade, tornando-se cada vez mais brilhante.
 Eu sou uma alma. Sei bem que vou entregar à sepultura aquilo que não sou.
 Quando eu descer à sepultura, poderei dizer, como tantos: Meu dia de trabalho acabou. Mas não posso dizer: minha vida acabou.
 Meu dia de trabalho se iniciará de novo na manhã seguinte.
 O túmulo não é um beco sem saída, é uma passagem. Fecha-se ao crepúsculo e a aurora vem abri-lo novamente.
 Redação do Momento Espírita

Autor:  Momento Espírita

Às 3:08 em 31 outubro 2015, Patrizia Gardona disse...

Quando morre alguém, cuja reputação é de bondade e desprendimento, ouve-se muitos lamentos.

Frases como: Que pena, era tão bom!, somam-se a outras do tipo: Os bons vão primeiro. Os bons Deus deseja para si. Os maus ficam por aqui mesmo.

Se morre um vizinho a quem estimamos, exclamamos: Por que ele? Antes fosse Fulano, que é tão perverso.

Quando uma personalidade, cujo conceito é de maldade, até crueldade, escapa de um perigo, de um atentado, logo falamos: Se fosse um homem de bem teria morrido.

Reflexionemos a respeito dessas nossas reações. Será possível que Deus se engane em Suas deliberações?

Será verdadeiro que os bons morrem antes, permanecendo os maus  para prosseguirem sua escalada de desatinos?

Basta uma breve observação e logo descobriremos que isso não é real. Se assim fosse, convenhamos, o Mundo estaria bem pior.

Ademais, todos os dias morrem pessoas jovens, que se permitiram abraçar pela droga ou se acumpliciaram com a imprudência, desaparecendo em acidentes diversos.

Quantas vezes já ouvimos as notícias da morte de astros e estrelas, no auge da juventude, da madureza e da fama?

Ao lado deles morrem sim, todos os dias, seres anônimos, bons e maus.

Estudiosos, dedicados, arrimos de família ou simplesmente criaturas que nada contribuíram para a felicidade de quem quer que seja, antes pela infelicidade.

Em verdade, salvo os casos de suicídio direto ou indireto, ninguém morre antes do tempo programado.

Aquele que parte concluiu a sua tarefa, enquanto o que permanece, por vezes, mal a iniciou.

É coerente que o primeiro se liberte e o segundo prossiga na carne.

Se um prisioneiro cumpriu toda sua pena, justo que possa gozar da liberdade.

E para o Espírito, a verdadeira liberdade consiste no rompimento dos laços que o prendem ao corpo.

Quando são pessoas do nosso convívio afetivo, normalmente, as vemos como as melhores do Mundo, sem defeito algum.

Por isso, quando se vão para o outro lado da vida, achamos que foram antes do tempo.

Entretanto, a Justiça de Deus jamais falha e tudo está correto.

É assim que temos sempre entre nós Espíritos dedicados. Lembramos do médium mineiro Francisco Cândido Xavier.

Serviu a Humanidade, sendo o medianeiro dos Espíritos. Corações de pais, esposos, irmãos, amigos, namorados foram consolados pelas mensagens dos seus amores.

Mensagens vindas através das mãos da sua mediunidade.

Madre Teresa de Calcutá morreu aos 87 anos de idade. Desde a juventude dedicou-se aos pobres mais pobres, espalhando suas Casas de Caridade pelo Mundo afora.

Como eles, outras tantas vidas envelhecem no Mundo servindo ao semelhante.

Habituemo-nos a não censurar o que não podemos compreender. Muitas vezes, o que nos parece um mal é um bem.

E somente as nossas faculdades limitadas não nos permitem perceber.

*   *   *

Francisco Cândido Xavier psicografou mais de quatro centenas de livros.

Esses livros, publicados e republicados, em vários idiomas, continuam consolando, esclarecendo, alevantando vidas.

Madre Teresa de Calcutá deixou um legado de amor, no Mundo, com suas Casas de Caridade espalhadas por quase todos os países.

Tiveram longos anos na Terra. Mensageiros de Deus, espalharam o bem que vivenciaram todos os dias.

 

Às 5:03 em 15 outubro 2015, Nilza Garcia disse...

Às 5:03 em 15 outubro 2015, Nilza Garcia disse...

Às 0:51 em 2 outubro 2015, EliethTavares Castro disse...

10476309_671049629641637_4941941608796133807_n

Às 0:47 em 2 outubro 2015, EliethTavares Castro disse...

Amiga eu entendo a sua dor, ,pois estou passando pela mesma dor ,só quem passa é quem sabe,,essa dor é a pior dor. .perdemos a pessoa amada,

10348998_845549422155796_4836213492521309404_n

Às 3:59 em 4 setembro 2015, Nilza Garcia disse...

Essa flor é pra você


Essa flor é pra você - Recados e Imagens para orkut, facebook, tumblr e hi5
Beijo de LUZ!!

 
 
 

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!