“Mamãe, – pergunta a pequena
Contemplando a sementeira, –
Por que razão há marmelos
Ao lado da pimenteira?”
 
“É verdade, Manoelita. –
Responde a mãe carinhosa,
– A natureza é cartilha
Da lição silenciosa.
 
A origem de cada coisa
Pertence à sabedoria
D'Aquele que fez o Sol,
A Noite, o Luar, o Dia.
 
Mas notemos no canteiro
A sugestão que ele encerra –
Duas plantas diferentes,
Nascidas da mesma terra.
 
A pimenta, muitas vezes,
Fere a boca descuidada;
Ao passo que agrada sempre
O gosto da marmelada.”
 
E, enquanto a menina ouvia,
Refletindo, atenciosa,
A palavra maternal
Concluía, generosa:
 
– “Nossa existência no mundo,
Em todos os seus minutos,
É como o solo amoroso
Sempre disposto a dar frutos.
 
Paz, fortaleza, alegria,
Desencantos e aflição
Dependem da sementeira
Na terra do coração.

 

Pelo Espírito João de Deus

Do livro: "Mãe"

Médium: Francisco Cândido Xavier

Fonte: Centro Espírita Caminhos de Luz-Pedreira-SP-Brasil 

 

Tags: cândido, deus, francisco, joão, mãe, sementeira, xavier

Exibições: 477

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!