Outro dia entrei no cemitério São João Batista, aqui na cidade de Manaus, para “cortar caminho”. Parei de ante do mausoléu do saudoso Senador Jefferson Peres e também no do ex-governador Gilberto Mestrinho. Fiquei ali por algum tempo a refletir sobre a vida, de como acabamos em igual forma, onde títulos ou status de nada valem!

Porem uma outra coisa me chamou à atenção para me servir de exemplo. Vi uma planta que saía de um sepulcro próximo. Era feia, ressequida e tinha suas folhas atacadas por um parasita. Mas nesta mesma planta havia uma flor, linda e graciosa...

Por nossos preconceitos raciais, sócias, sexuais e até mesmo religiosos, quantas belas flores, que nos seriam úteis a nos aflorar e perfumar a vida, não perdemos no percurso desta mesma vida!?

Aquela “pequena” Planta, em sua carência de formosura, me revelava o sábio ensinamento do quanto perdemos por julgar mal as coisas e as pessoas.

***

Texto Pessoal

 

Exibições: 73

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!