Muitas pessoas me perguntam sobre como funciona essa ferramenta tão misteriosa chamada tarot.

Como é possível prever o futuro? O que tem de tão misterioso por trás de tudo isso?

As cartas do tarot não têm as respostas exatas para as nossas situações cotidianas, elas são um MEIO para obtermos essas respostas.

Todas as respostas já estão dentro de nós, ficam armazenadas em nosso inconsciente, prontas para serem acessadas, porém, em meio aos nossos desafios emocionais, não conseguimos acessá-las de forma simples, é aí que entra o tarot.

Lembrando que nem precisaríamos dessa ferramenta, mas fomos perdendo a nossa comunicação interna com o passar dos anos...

Então, para entender melhor, vamos buscar uma base um pouco mais científica:

Freud definiu o inconsciente como " Uma unidade mental de funcionamento autônomo em relação à consciência", logo podemos entender que o nosso inconsciente não faz parte do nosso corpo físico, ele está no nosso ser espiritual.

E, complementando, Freud nos diz que o inconsciente é atemporal, ou seja, ele guarda TODAS as informações, independente de tempo...

então podemos ver que tempo não existe, é um todo... e sendo assim, acessando o inconsiente, podemos acessar passado, presente e futuro.

(nós como espírito/energia, podemos ter acesso)

A linguagem do inconsciente é simbólica/ arquetípica e não literária. Por exemplo: vamos imaginar que esta noite você sonhou com uma borboleta... quando acordou, na pressa de ir para o trabalho nem lembrou do fato... mas na hora do almoço, você sai e vê uma borboleta... na mesma hora você lembra do sonho!

A borboleta foi um símbolo, foi a chave para acessar o seu inconsciente!

O mesmo acontece com as cartas do tarot, que possuem traços, imagens, cores, etc. São eles que trabalham no nosso inconsciente. As cartas do tarot utilizam arquétipos (conteúdo psíquico do inconsciente coletivo, são uma forma de pensamento universal, com carga afetiva que é herdada).

Então, os arquétipos não são exatamente símbolos, trata-se da energia que é colocada no símbolo. Um exempo de arquétipo é a cobra, que em nossa cultura simboliza traição, e na cultura egípcia simboliza sabedoria.

O nosso inconsciente está mergulhado "no mar" do inconsciente coletivo (conteúdos que habitam o inconsciente de maneira universal, que formam uma camada mais profunda da matéria, ao contrário do inconsciente pessoal que é constituído pelas vivências pessoais do individuo), logo, o meu inconsciente pessoal vai buscar informação no inconsciente coletivo.

Além de tudo isso, o tarot também trabalha com a sincronicidade, o que podemos chamar de casualidades.

Jung desenvolveu este conceito para definir acontecimentos que se relacionam não por relação causual e sim por relação de significado.

A sincronicidade difere da coincidência, pois não implica somente na aleatoriedade das circunstâncias, mas sim num padrão subjacente ou dinâmico que é expresso através de eventos ou relações significativos. Explicando em termos simples: a sincronicidade acontece muito em nosso dia a dia, como quando estamos em contato com o nosso self e pensamos em algo ou alguém e a coisa acontece ou a pessoa aparece de forma automática. Ex: "Eu queria tanto falar com fulano" e a pessoa ligar em seguida...

O mesmo acontece com as cartas do tarot, elas saem no lugar exato!

O Tarot capta a nossa energia, quando impomos as nossas mãos ou simplesmente cortamos o baralho as nossas emoções vêm à tona.

O tarot é uma ferramenta de acesso ao nosso inconsciente.

Logo, um tarólogo nada mais é do que um tradutor intérprete do conteúdo, que vai acessar o que a pessoa não está conseguindo acessar!

Portanto, o trabalho com o tarot é um processo sério e profundo, não sendo somente oracular (de previsão), mas também um trabalho terapeutico e energético, vez que através das cartas conseguimos entrar no campo energético da pessoa.

Tags: esoterismo, tarot

Exibições: 160

Respostas a este tópico

parabéns...umas das poucas explicações sensatas que até hoje li sobre o tarot.

Muito bom o texto! Você realmente acertou ao propor esse paralelo entre as funções místicas do Tarot e os aspectos psicanalíticos do inconsciente. Muitas vezes tenho dificuldade em deixar claro que o Tarot não vai prevêr o futuro, mas sim, irá auxiliar na conversa entre eu e o paciente, facilitando o acesso ao que já está guardado. Para um melhor entendimento, eu sempre acabo recorrendo à psicanálise, por isso me interessei bastante pelo seu texto! E mais que isso, seu texto me ajudou em certos pontos específicos, pois ainda não domino completamente o baralho, pois fui iniciado no Tarot a apenas 1 ano. Continue dividindo seu conhecimento sempre! Um abraço!

RSS

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!