A origem da astrologia perde-se no tempo.

A observação das constelações, do Sol, Lua e de outros planetas vistos a olho nu e sua relação com acontecimentos na natureza, nas atividades humanas tais como, agricultura, política, eventos culturais e indivíduos, vem ocorrendo em civilizações importantes através dos tempos.

O primeiro conhecimento sistematizado da astrologia de que se tem notícia ocorreu na Babilônia 6000 AC., região onde é atualmente o Irã. Este conhecimento também se desenvolveu na Mesopotâmia, no Egito, na Grécia, em Roma, entre os árabes, na China e nas civilizações pré-colombianas nas Américas.

No ocidente a partir da Idade Média, a astrologia assim como outros conhecimentos esotéricos foram perseguidos ou considerados como superstição.

A astrologia reaparece no ocidente no fim da Idade Média e início do Renascimento com os astrólogos astrônomos Kepler, Galileu Galilei, Copérnico e Isaac Newton.

Desde então, inúmeros pensadores de todas as áreas estudaram e pesquisaram a astrologia: São Tomas de Aquino, Leonardo da Vinti, Beethoven, Carl Gustav Jung, Einstein e outros. 

Para entendermos porque os astros têm relação com a vida aqui na terra, temos que compreender que tudo o que existe é energia, vibração, frequência.

Por exemplo, o átomo, que é o núcleo de cada célula de nosso corpo, e de tudo o que existe na natureza e no cosmos, é formado por uma carga positiva, prótons, uma carga negativa, elétrons, e uma carga neutra, nêutrons. Isto é pura energia, frequência, vibração.

Cada ser vivente tem um código (o DNA, uma semente) que lhe confere uma forma e vibrações individuais. Todos os seres vivos no planeta têm seus códigos específicos com suas devidas frequências e emanações que fazem parte deste grande código maior que é o planeta terra.

Do mesmo modo, a terra está inserida num todo maior que é o sistema solar e cada planeta tem suas codificações e emana determinadas frequências, e o sistema solar está inserido na galáxia e suas constelações (signos) com suas vibrações singulares e assim por diante.

Acho que podemos partir da premissa de que o universo é um grande campo vibracional inteligente e que cada parte deste campo é uma individualidade codificada, inteligente.

Estamos todos interconectados num campo infinito de energia universal, interagimos com todas estas forças, fazemos parte delas.

As forças universais que constituem as formas viventes são as mesmas em todo o universo. Há a força da criação, da estruturação, da expansão, da estabilização, da transformação, da atração, da repulsão, da beleza, do equilíbrio, dos ciclos e assim por diante.

Somos constituídos de princípios primordiais universais, de tudo que forma a natureza, o Sol, a Lua, os planetas de nosso sistema e etc. Tudo está interconectado nesta Grande Vida.

Estamos imersos numa grande consciência unificada, extremamente inteligente, e cada individualidade desta totalidade tem seu código específico se movimentando na evolução da vida.

Na homeopatia, na terapia floral, na radiestesia, trabalhamos com a frequência das plantas, minérios, flores e formas da natureza. Na Astrologia trabalhamos com as frequências dos planetas, das constelações e das estrelas. Observamos a relação entre as frequências dos astros e a vida aqui na terra.

Então, por exemplo, as pessoas são de um determinado signo porque durante o período de mais ou menos um mês, a constelação que esta no horizonte quando o Sol nasce é a mesma, ou seja, entre 21 de março e 20 de abril a constelação que é iluminada pelo Sol quando ele nasce é Áries, e todos que nascem neste período estão bastante sintonizados com as energias deste signo. Depois deste período a constelação que está subindo no horizonte quando o Sol nasce é Touro, daí os taurinos, depois é Gêmeos e os geminianos e assim por diante.

Por isto podemos dizer que as pessoas de um certo signo têm determinadas tendências, porque que estão "afinadas" com determinados códigos e vibrações, associados uma constelação específica.

Da mesma forma ocorre com toda a movimentação dos planetas, constelações e a observação de determinadas configurações no céu e a vida aqui na terra.

Daí vem aquele célebre questionamento: Então todo mundo que nasce no mesmo signo é igual?

A resposta é: assim como o francês é diferente do inglês, os indianos são morenos, os japoneses têm olhos puxados e etc.. e isto confere a cada povo, raça ou etnia, características muito semelhantes, estas condições não invalidam a singularidade de cada indivíduo, ou seja, é parecido mas não é, cada um é um!

A astrologia é pura observação empírica da posição dos astros e constelações e de sua relação com os eventos aqui na terra. 

O mapa astral mostra como estava o céu no momento do nascimento de uma pessoa, que configurações vibram dentro dela e que eventos circundam sua vida.

É importante experimentar antes de julgar, porque o benefício deste conhecimento é imenso para a compreensão de si mesmo, de uma dinâmica familiar ou de algum acontecimento e também para prevenir e antecipar determinadas condições e ter a oportunidade de se sair melhor nas experiências da vida.

A astrologia é um instrumento que ajuda a viver, assim como outros recursos tais como a ciência, a tecnologia, a religião, a medicina vibracional e outros.

Exibições: 17

© 2021   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!