Vídeo Gravado: Profissão Repórter sobre Cirurgias Espirituais e Cartas Psicografadas dos Familiares Falecidos - 07/04/2015

Você não conseguiu ver o programa do CACO BARCELLOS ?

   

Não tem problema !

   

Clique no link ou na imagem abaixo e veja o Vídeo Gravado :

    

VÍDEO GRAVADO do PROFISSÃO REPORTER

    



style="display:block"
data-ad-client="ca-pub-6231129105751953"
data-ad-slot="4278584621"
data-ad-format="autorelaxed">

Exibições: 46529

Responder esta

Respostas a este tópico

Pessoal, achei muito boa a reportagem ! Pena que terminou tão rápido !!!! Abração !!!

Ótima reportagem! Agradeço pois não consegui assistir. Abraços.

Henrique, por mera coincidência, ontem dia 7/4 fiz duas cirurgias espirituais, lombar e períneo, com Dr. Albano.  Fui ao Centro Espírita  ele me recebeu , passou uma água para eu tomar de manhã e disse que deveria chegar em casa, não ligar nenhum aparelho e ir direto dormir que eu seria operada de madrugada. Agora vou esperar os resultados. Abraço a todos os amigos. Mariom.

Que a luz de jesus se faça sempre presente em nossos corações. Creio que seja importante separarmos o que seja manifestação Espírita( Manifestação dos Espíritos), e conceitos da Doutrina Espírita( Princípios Doutrinários do Espiritismo). A reportagem em questão não têm relação com a Doutrina Espírita, visto que em um centro Espírita que realmente têm como base conceitos da codificação Kardekiana,trazidos pelo Espírito de verdade, consolador prometido por Jesus, essa prática não existe.Muitos confundem práticas Espiritualístas com práticas Espíritas, até mesmo muitos daqueles que se encontram envolvidos, chegando até a afirmar que são Espíritas. Segue abaixo entrevista com Raul teixeira sobre este assunto: 

Raul Teixeira: Quando falamos em cirurgias espirituais, temos que destacar aquilo que os Espíritos fazem e de que, muitas vezes, não temos consciência. Eles trabalham no campo do perispírito, utilizando-se dos recursos fluídicos do mundo espiritual e do poder mediúnico que a casa tem, em função do seu corpo de médiuns, e que nem ficamos sabendo. Quando passamos a saber, costumamos fazer em torno disso um verdadeiro carnaval. Então, surgem celeumas, discrepâncias, desentendimentos, jogos de interesse e cerimoniais plenamente desnecessários para o trabalho em questão.

Quando se tratar de cirurgias com utilização de instrumentos de perfuração ou corte, a casa espírita deverá todo cuidado possível porque essa não é a proposta da Doutrina Espírita. Com todo respeito devido aos médiuns curadores que utilizam as facas, canivetes, bisturis, serras, agulhas, etc, cumpre saibamos que não é essa a finalidade de um centro espírita, evitando, sempre que possível, semelhantes práticas em nossas instituições. Perfurações, cortes, extirpações de órgãos e tudo o mais nessa órbita são da alçada da medicina humana, e devemos respeito aos facultativos, respeito à ciência.

Temos à nossa disposição a fluidoterapia, que é uma  forma de tratamento que os Espíritos nos ensinaram, conforme as referências de Allan Kardec, no cap. XIV, itens 32 e 33, de A Gênese, o que deve ser observado e realizado com profunda unção, identificando os princípios da fluidoterapia com as perfeitas leis da natureza.

É muita gente que procura essa faceta mediúnica, é muita gente que a deseja e diversos são os médiuns que se dedicam a essa lida, mas que se sentem impossibilitados de vivenciar a disciplina que o Espiritismo propõe, e passam, em nome do exercício da caridade, a dedicar um tempo muito grande a essas práticas, deixando de lado o tempo precioso para os estudos indispensáveis para refletir em torno da sua própria atividade, para saber como atuam os Espíritos por seu intermédio, que objetivos têm eles ao se prestar a esse serviço; e por desconhecer o sentido da mediunidade para a vida dos médiuns, menosprezam os esforços da autorrenovação, conquanto se apoiem, quase sempre, numa visão distorcida do que seja a prática da caridade.

Quanto aos receituários, os Espíritos (segundo O Livro dos Médiuns) trabalham com o laboratório do mundo invisível. Diz Allan Kardec que os Espíritos não têm nenhuma pretensão de competir com os farmacêuticos e inventores de reconstituintes da Terra (O Livro dos Médiuns, cap. VIII, questão 13.ª, nota de Kardec), o que nos permite entender que o trabalho de lidar com as dificuldades da saúde humana, de tratá-la e medicá-la pertence à humana medicina.

Jamais deveremos fazer algo somente por fazer, sem que haja um sério e espiritual objetivo nessa realização.


Entrevista realizada na sede da  SEF - Sociedade Espírita Fraternidade, publicada no jornal Correio Espírita em março/2007.

Quanto as cartas psicografadas, pode vir a acontecer em vários lugares, e por intermédio de muitos. O motivo e os aspectos que envolvem este contato, vai depender sempre das partes envolvidas.

Abraço fraternal a todos.

Pessoal, a matéria não foi gravada em um centro espírita, a psicografia e a psicofonia não são exclusividade dos espíritas, por outro lado, deixemos bem claro, a matéria foi sobre mediunidade, fenômeno que pode ser observado em várias crenças e até nas igrejas evangélicas, a única parte que se referiu ao espiritismo foi a parte final em que mencionou o nome de Chico Xavier. Para quem deseja divulgar a doutrina puramente espírita, eu não recomendo que se divulgue está matéria, vai causar confusão na mente das pessoas que ainda não sabem diferenciar o espiritismo das demais religiões espiritualistas. É apenas a minha opinião.


Perfeita colocação.
Tony Gonçalves disse:

Que a luz de jesus se faça sempre presente em nossos corações. Creio que seja importante separarmos o que seja manifestação Espírita( Manifestação dos Espíritos), e conceitos da Doutrina Espírita( Princípios Doutrinários do Espiritismo). A reportagem em questão não têm relação com a Doutrina Espírita, visto que em um centro Espírita que realmente têm como base conceitos da codificação Kardekiana,trazidos pelo Espírito de verdade, consolador prometido por Jesus, essa prática não existe.Muitos confundem práticas Espiritualístas com práticas Espíritas, até mesmo muitos daqueles que se encontram envolvidos, chegando até a afirmar que são Espíritas. Segue abaixo entrevista com Raul teixeira sobre este assunto: 

Raul Teixeira: Quando falamos em cirurgias espirituais, temos que destacar aquilo que os Espíritos fazem e de que, muitas vezes, não temos consciência. Eles trabalham no campo do perispírito, utilizando-se dos recursos fluídicos do mundo espiritual e do poder mediúnico que a casa tem, em função do seu corpo de médiuns, e que nem ficamos sabendo. Quando passamos a saber, costumamos fazer em torno disso um verdadeiro carnaval. Então, surgem celeumas, discrepâncias, desentendimentos, jogos de interesse e cerimoniais plenamente desnecessários para o trabalho em questão.

Quando se tratar de cirurgias com utilização de instrumentos de perfuração ou corte, a casa espírita deverá todo cuidado possível porque essa não é a proposta da Doutrina Espírita. Com todo respeito devido aos médiuns curadores que utilizam as facas, canivetes, bisturis, serras, agulhas, etc, cumpre saibamos que não é essa a finalidade de um centro espírita, evitando, sempre que possível, semelhantes práticas em nossas instituições. Perfurações, cortes, extirpações de órgãos e tudo o mais nessa órbita são da alçada da medicina humana, e devemos respeito aos facultativos, respeito à ciência.

Temos à nossa disposição a fluidoterapia, que é uma  forma de tratamento que os Espíritos nos ensinaram, conforme as referências de Allan Kardec, no cap. XIV, itens 32 e 33, de A Gênese, o que deve ser observado e realizado com profunda unção, identificando os princípios da fluidoterapia com as perfeitas leis da natureza.

É muita gente que procura essa faceta mediúnica, é muita gente que a deseja e diversos são os médiuns que se dedicam a essa lida, mas que se sentem impossibilitados de vivenciar a disciplina que o Espiritismo propõe, e passam, em nome do exercício da caridade, a dedicar um tempo muito grande a essas práticas, deixando de lado o tempo precioso para os estudos indispensáveis para refletir em torno da sua própria atividade, para saber como atuam os Espíritos por seu intermédio, que objetivos têm eles ao se prestar a esse serviço; e por desconhecer o sentido da mediunidade para a vida dos médiuns, menosprezam os esforços da autorrenovação, conquanto se apoiem, quase sempre, numa visão distorcida do que seja a prática da caridade.

Quanto aos receituários, os Espíritos (segundo O Livro dos Médiuns) trabalham com o laboratório do mundo invisível. Diz Allan Kardec que os Espíritos não têm nenhuma pretensão de competir com os farmacêuticos e inventores de reconstituintes da Terra (O Livro dos Médiuns, cap. VIII, questão 13.ª, nota de Kardec), o que nos permite entender que o trabalho de lidar com as dificuldades da saúde humana, de tratá-la e medicá-la pertence à humana medicina.

Jamais deveremos fazer algo somente por fazer, sem que haja um sério e espiritual objetivo nessa realização.


Entrevista realizada na sede da  SEF - Sociedade Espírita Fraternidade, publicada no jornal Correio Espírita em março/2007.

Quanto as cartas psicografadas, pode vir a acontecer em vários lugares, e por intermédio de muitos. O motivo e os aspectos que envolvem este contato, vai depender sempre das partes envolvidas.

Abraço fraternal a todos.

Caros amigos, apenas lembrando que o Espirit Book é uma Comunidade espiritualista, onde várias religiões e crenças se encontram e convivem harmonicamente. Não tratamos apenas da Doutrina Espírita por aqui... Grande abraço !!!

Também sou seguidora da doutrina Espírita e concordo plenamente.



Tony Gonçalves disse:

Que a luz de jesus se faça sempre presente em nossos corações. Creio que seja importante separarmos o que seja manifestação Espírita( Manifestação dos Espíritos), e conceitos da Doutrina Espírita( Princípios Doutrinários do Espiritismo). A reportagem em questão não têm relação com a Doutrina Espírita, visto que em um centro Espírita que realmente têm como base conceitos da codificação Kardekiana,trazidos pelo Espírito de verdade, consolador prometido por Jesus, essa prática não existe.Muitos confundem práticas Espiritualístas com práticas Espíritas, até mesmo muitos daqueles que se encontram envolvidos, chegando até a afirmar que são Espíritas. Segue abaixo entrevista com Raul teixeira sobre este assunto: 

Raul Teixeira: Quando falamos em cirurgias espirituais, temos que destacar aquilo que os Espíritos fazem e de que, muitas vezes, não temos consciência. Eles trabalham no campo do perispírito, utilizando-se dos recursos fluídicos do mundo espiritual e do poder mediúnico que a casa tem, em função do seu corpo de médiuns, e que nem ficamos sabendo. Quando passamos a saber, costumamos fazer em torno disso um verdadeiro carnaval. Então, surgem celeumas, discrepâncias, desentendimentos, jogos de interesse e cerimoniais plenamente desnecessários para o trabalho em questão.

Quando se tratar de cirurgias com utilização de instrumentos de perfuração ou corte, a casa espírita deverá todo cuidado possível porque essa não é a proposta da Doutrina Espírita. Com todo respeito devido aos médiuns curadores que utilizam as facas, canivetes, bisturis, serras, agulhas, etc, cumpre saibamos que não é essa a finalidade de um centro espírita, evitando, sempre que possível, semelhantes práticas em nossas instituições. Perfurações, cortes, extirpações de órgãos e tudo o mais nessa órbita são da alçada da medicina humana, e devemos respeito aos facultativos, respeito à ciência.

Temos à nossa disposição a fluidoterapia, que é uma  forma de tratamento que os Espíritos nos ensinaram, conforme as referências de Allan Kardec, no cap. XIV, itens 32 e 33, de A Gênese, o que deve ser observado e realizado com profunda unção, identificando os princípios da fluidoterapia com as perfeitas leis da natureza.

É muita gente que procura essa faceta mediúnica, é muita gente que a deseja e diversos são os médiuns que se dedicam a essa lida, mas que se sentem impossibilitados de vivenciar a disciplina que o Espiritismo propõe, e passam, em nome do exercício da caridade, a dedicar um tempo muito grande a essas práticas, deixando de lado o tempo precioso para os estudos indispensáveis para refletir em torno da sua própria atividade, para saber como atuam os Espíritos por seu intermédio, que objetivos têm eles ao se prestar a esse serviço; e por desconhecer o sentido da mediunidade para a vida dos médiuns, menosprezam os esforços da autorrenovação, conquanto se apoiem, quase sempre, numa visão distorcida do que seja a prática da caridade.

Quanto aos receituários, os Espíritos (segundo O Livro dos Médiuns) trabalham com o laboratório do mundo invisível. Diz Allan Kardec que os Espíritos não têm nenhuma pretensão de competir com os farmacêuticos e inventores de reconstituintes da Terra (O Livro dos Médiuns, cap. VIII, questão 13.ª, nota de Kardec), o que nos permite entender que o trabalho de lidar com as dificuldades da saúde humana, de tratá-la e medicá-la pertence à humana medicina.

Jamais deveremos fazer algo somente por fazer, sem que haja um sério e espiritual objetivo nessa realização.


Entrevista realizada na sede da  SEF - Sociedade Espírita Fraternidade, publicada no jornal Correio Espírita em março/2007.

Quanto as cartas psicografadas, pode vir a acontecer em vários lugares, e por intermédio de muitos. O motivo e os aspectos que envolvem este contato, vai depender sempre das partes envolvidas.

Abraço fraternal a todos.

Você está coberto de razão, gostei da matéria pq sou uma curiosa mas creio que muita gente deve estar fazendo esta confusão depois de ter assistido.



Washington Pêpe disse:

Pessoal, a matéria não foi gravada em um centro espírita, a psicografia e a psicofonia não são exclusividade dos espíritas, por outro lado, deixemos bem claro, a matéria foi sobre mediunidade, fenômeno que pode ser observado em várias crenças e até nas igrejas evangélicas, a única parte que se referiu ao espiritismo foi a parte final em que mencionou o nome de Chico Xavier. Para quem deseja divulgar a doutrina puramente espírita, eu não recomendo que se divulgue está matéria, vai causar confusão na mente das pessoas que ainda não sabem diferenciar o espiritismo das demais religiões espiritualistas. É apenas a minha opinião.

Obrigada por compartilhar, uma pena que este assunto não traga muito interesse para a mídia, talvez se explorassem mais o Brasil não estaria na situação que se encontra. Tudo o que vi foi puro amor.

Não deveríamos nos admirar da pouca fé do homem,pois quando Jesus esteve na terra  e curou muitas pessoas  foi julgado e condenado a morte na cruz. O procedimento não muda muito nos dias de hoje. O homem ainda não crê no que vê ! E, sobre isso é discorrido todo um assunto sem fim, que na verdade só confunde as pessoas. Vamos nos ater aos fatos, a alegria e conforto que as pessoas tem ao receber notícias de seus queridos que partiram deixando um vazio difícil de preencher. As curas que estão sendo feitas e o alívio dos doentes.  Abraços.

ADOREI ESSA REPORTAGEM SÓ ASSIM ESPERO QUE MILHARES DE PESSOAS POSSAM TER A CERTEZA QUE OS CENTROS ESPÍRITAS SÃO SÉRIOS E QUE AJUDAM A TODOS SEM TER QUE FAZER COMO MUITAS RELIGIÕES QUE VIVEM AGORA OCUPANDO ESPAÇO NAS TELEVISÕES SÓ PARA PEDIR DINHEIRO VENDENDO O NOME DE DEUS ATRAVÉS DAS MENTIRAS QUE LEVAM AO UM POVO QUE A CADA DIA SE DESESPERA E CORRE ATRÁS DE SALVAÇÃO ATRAVÉS DESTES MENTIROSOS QUE VIVEM PERSEGUINDO ESTA DOUTRINA MARAVILHOSA QUE É O ESPIRITISMO.

OBRIGADO

ASS:LUZIMAR DANTAS

GRUPO ESPIRITA MENSAGEIROS DE CRISTO

CAMALAÚ-PB

FONE (04183)9885-9163

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!