O ato de comer carne está tão enraizado em nossos costumes que nunca paramos e nos perguntamos o que realmente significa se alimentar de outros animais. As embalagens dos supermercados nos mostram animais saudáveis e felizes em fotos ou desenhos, ou então vendem pedaços de animais em bandejas de isopor cobertas por plástico transparente. Tudo sem sangue, sem cara, cortado e esterilizado, pronto pra comer.
   Como quase todas as pessoas comem carne, acreditamos que isso é correto e sem qualquer conseqüência. Mas não é bem assim. Há pouco mais de 100 anos as pessoas tinham escravos em suas casas e isso era considerado normal. Mas os costumes mudaram e a escravidão foi abolida. Da mesma forma que as pessoas perceberam que a cor da pele não justifica o sofrimento de outro humano, está na hora delas pararem para pensar na maneira como tratam grande parte dos animais. Por que alguns merecem o status de membros da família, enquanto outros têm vidas miseráveis e existem apenas para virar comida?
   Além de ser uma crueldade desnecessária contra estes seres, o consumo de carne causa problemas ecológicos, de saúde e econômicos.

    --Crueldade--
   Animais sentem. Sentem carinhos que lhes são feitos, sentem dores que lhes são causadas. Os animais percebem o que está ao seu redor e buscam coisas que sejam boas e agradáveis, enquanto fogem de coisas ruins e dolorosas. Qualquer pessoa pode perceber isto. Mas o que não conseguimos perceber é que nós também causamos sofrimentos aos animais sem haver qualquer necessidade disso, simplesmente por luxo, costume ou vaidade. Manter animais vivos apenas com o intuito de matá-los é uma crueldade. Especialmente quando porcos, frangos e bois são confinados em espaços minúsculos e apertados, onde passam a vida inteira espremidos uns contra os outros.
   E o mais curioso de tudo isso é que nós escolhemos que animais vão morrer e que animais merecem viver. Gatos, cães e pássaros são mantidos vivos por serem domesticáveis ou por serem simplesmente “bonitos”. Todos os demais podem ser mortos, porque não simpatizamos com eles, que não são “fofos” ou afeiçoáveis.

Nove bilhões de animais são mortos todos os anos nos EUA. O Brasil é um dos maiores exportadores mundiais de frango e porcos. Os animais são tratados como mera matéria prima, que tem de ser rapidamente transformada em produtos para o consumo humano. Mas são matéria prima diferente dos grãos, plásticos e minerais, pois podem sentir dor, medo, fome e frio.

    --Amar alguns animais e aceitar que outros morram é incoerente. --
   E o único modo de alimentar os seres humanos com animais é fazendo com que eles sofram suas vidas inteiras. Podemos perfeitamente nos alimentar de vegetais. Se o consumo de carne não é imprescindível e se causa aos animais dor, sofrimento e morte, então o consumo de animais é errado.

    --Meio Ambiente--
   Dados obtidos nos Estados Unidos demonstram que os animais criados para serem comidos pelos humanos produziram em 1996 cento e trinta vezes mais dejetos do que toda a população daquele país. E não é só isso: as pastagens para gado e as plantações de grãos utilizados para alimentar as criações animais são uma das principais causas de desmatamento de florestas no mundo. Mais de 25% das florestas da América Central, por exemplo, já foram devastadas para virarem pastagens. No Brasil, 16% da Amazônia vieram abaixo pelo mesmo motivo.
   Florestas como essas são vitais para a vida na Terra e para a manutenção do clima, além de serem também uma reserva ainda não pesquisada de plantas que podem conter princípios

ativos que beneficiem toda a humanidade, como os laboratórios americanos já perceberam faz tempo. Consumir animais, portanto, é anti-ecológico.
     --Saúde--
  O consumo de animais também não é nada bom para a saúde dos seres humanos. Um estudo do Dr. T. Colin Campbell, da Universidade Cornell, nos EUA, analisou a relação entre a dieta e a saúde humana. Ele chegou à conclusão de que 80 a 90% de todos os tipos de câncer, doenças do coração e do sistema vascular podem ser prevenidos até uma idade bem avançada se a pessoa deixar de se alimentar com produtos animais.

Diversas outros doenças, como os meios de comunicação informam regularmente, estão ligadas ao consumo de carne, entre elas diabetes e artrite. Além disso, nas fazendas de criação são aplicadas aos animais doses excessivas de hormônios e antibióticos. Todos esses produtos químicos permanecem na carne dos bichos, que é ingerida por nós, e acabam se acumulando em nossos corpos.
    --Efeitos sociais e econômicos--
  
840 milhões de pessoas no mundo todo, incluindo 200 milhões de crianças, passam fome. Curiosamente, 40% dos grãos que são colhidos são utilizados para alimentar as criações de animais. Só nos Estados Unidos elas consomem 1/3 de todos os grãos colhidos no mundo.
   Estima-se que, para cada quilo de carne obtido de um animal, são utilizados 40 litros de água. Em um mundo em que a água potável é cada vez mais escassa e um racionamento é iminente, gastos desse tamanho são um desperdício.
   Muitos pesquisadores acreditam que o vegetarianismo é o único modo de alimentar totalmente a população humana, que cresce cada vez mais. Uma pesquisa do Escritório de Referência Populacional – Population Reference Bureau – concluiu que se toda a humanidade adotasse uma dieta vegetariana, a produção atual de alimentos seria suficiente para 10 bilhões de pessoas, número superior às previsões populacionais para o ano de 2050.

 

Criar animais para que sejam o alimento de seres humanos é uma escolha muito pouco eficiente. Uma vaca que pasta numa área de 1 acre produz carne suficiente para alimentar 1 pessoa por 2 meses e meio. Se esse mesmo acre fosse utilizado para plantar soja, por exemplo, a pessoa poderia ser alimentada por 7 anos. A quantidade de carne de um BigMac representa, proporcionalmente, trigo suficiente para 5 fornadas de pão.

o que você pode fazer?--
   Parar com os abusos aos animais é um trabalho longo e difícil, que exige o esforço de muitas pessoas para mudar uma realidade que encara a crueldade como algo comum. Mas você pode ser uma dessas pessoas e fazer a diferença, parando de consumir animais.
   Não coma carne, peixes, aves, porcos, caça, ou qualquer produto que envolva matança ou sofrimento de animais. Existem deliciosas alternativas vegetais para todos os pratos que usam carnes. Além dessas alternativas serem livres de crueldade, são mais baratas do que os pratos com carne e muito mais saudáveis.
   Não se vista com pele, penas ou couro de animais. Também existem alternativas sintéticas e com fibras vegetais para todos os tipos de tecidos e produtos utilizados para a confecção de roupas, calçados e acessórios. Além de igualmente bonitos, são livres de crueldade e mais baratos.
   Não compre produtos testados em animais. Testes em animais são desnecessários, cruéis, obsoletos e não servem de garantia nenhuma para a segurança humana. Produtos não testados em animais geralmente contém essa informação em seus rótulos. Listagens de empresas que não testam em animais podem ser encontradas na internet.

 

Esteja à frente do seu tempo e viva uma vida livre de crueldade,pois :

Tudo o que vive quer viver...Pense nisso!   www.institutoninarosa.org.br

Exibições: 1825

Responder esta

Respostas a este tópico

Essa é uma mudança que exige de nós apenas o esforço de exemplificar e esclarecer. Quando abandonamos o comer carnes somos inicialmente questionados por todos, mas aos poucos todos se conscientizam da nossa opção e passam a nos respeitar, depois passarão também a replicar o nosso comportamento. Sem respeitar os animais nossos irmãos menores, como poderemos nos dizer verdadeiramente espiritualizados?

Obrigada Raymundo pela sua opinião. Realmente é um assunto bastante complexo, mas como você eu também não posso acreditar em espiritualidade sem respeitar nossos irmãos.

Desde o dia 4 de Novembro de 2009 que eu me tornei vegetariana, inclusive foi neste mesmo dia que conheci o site do guia vegano e decidi que não comeria mais carne de nenhum tipo pois isto é uma covardia com os nossos amigos animais, apesar de tanto tempo eu ter virado vegetariana, existem várias pessoas que até hoje me questionam, me criticam e não basta eu dizer que eu virei vegetariana por amar de + os animais pra querer que eles virem comidas, que não é saudável, é anti-ético, o preconceito ainda é muito e dizem que sou vegetariana então eu só como folha, mas não adianta eu tentar explicar, argumentar, eles só querem dizer aquilo que eles acham que sabem e ponto. Fico muito triste quando eu vejo comentários assim, as pessoas são difíceis de +, na minha família eu sou a única que é vegetariana, eu tenho uma tia que só come peixe + respeita muito, não é 100% adepta, mas ela respeita a minha atitude, a minha opção, agora o resto, não fala muito, agora quando tem alguma festa na família eu sempre ouço uma piadinha sem graça em relação a minha opção alimentar, eles não aceitam que os animais não possam ser comida, tudo leva carne, muito difícil levar a vida deste jeito, mas é seguindo em frente e não dando atenção a pessoas que pensam desta forma que devemos agir, conheço pouquíssimos vegetarianos, pouquíssimos mesmo, mas mesmo assim continuo em meu propósito, a espiritualidade tem tudo a haver com o vegetarianismo, mas muitos não entendem, se queremos respeito temos que aprender a respeitar também e respeito não se exige e sim se conquista e nossos irmãos menores me conquistam a cada dia, Deus colocou os animais no mundo pra nos dar alegrias e não ser maltratados e muito menos virarem comidas.

Olha, eu sou a favor da alimentação vegetariana, particularmente sou mesmo.

Acho mais saudavel e ser um ato de amor, um exemplo e valorizar a vida.

Bom, mas se alimentar de carne não está na lista(que eu considero, claro) das piores coisas que um espirita ou espiritualista faz. Se uma pessoa consegue ficar sem comer carne numa boa, a Espiritualidade dá um OK para ela. MAs se sofre ou se a saúde não se adapta bom, ai não faz sentido. Entendo que o caminho natural da humanidade com o passar de muitos anos pode ser o da alimentação vegetariana entre outros.

Mas no momento, não e essa a reforma principal que a sociedade que aqui se alimenta precisa. A espiritualidade - ao meu ver - hoje gostaria que as pessoas se esforçassem e redirecionassem forças para a caridade com o ser humano e a reforma intima. 

Chico Xavier, Allan Kardec eram carnivoros até onde eu sei. E a evolução espiritual de ambos não preciso nem falar.

Acho que cada um a seu tempo.

Abraços fraternos

Olá Aline!  Parabéns pela sua atitude. Sei o que você passa nas questões familiares e sociais, pois todos nós que estamos nesse caminho partilhamos das mesmas dificuldades. O que fazer então? Agir naturalmente com segurança e buscar sempre informação para informar os desinformados. Eu por exemplo sou assinante da Revista Vegetarianos, que além das informações sempre vem recheada de saborosas receitas. Assisto a vários documentários, como "A carne é fraca " , "Terraqueos" entre outros e sempre tenho um disponível na bolsa para quem se interessar. E posso te dizer essa consciência está aumentando entre as pessoas, claro falta muito ainda, pois as pessoas não questionam os hábitos aprendidos desde a infância. Bem como a questão da própria evolução do espírito.

Boa sorte para você!

Olá Fábio! Obrigada pelo seus comentários.

Estou sempre me aprofundando um pouco mais sobre o tema e gostaria de saber se você já assistiu dois documentários muito bem elaborados sendo eles "Terraqueos" e "A Carne é fraca". Se não viu procure ver, daí a questão que você colocou "caridade"....

A alimentação da humanidade se transformou em um rio de sangue e tortura, as pessoas alimentam o corpo físico que abriga seus outros corpos sutis de carne - não não não - as pessoas de alimentam de dor, tristeza, pânico, sofrimento etc....porque tantos os humanos e os não humanos sentem tudo isso, claramente mostrado no documentário principalmente o Terraqueos. Você já leu o livro da Vida de Chico Xavier. Se puder leia onde em um capítulo abordou o tema que estamos tratando e é chocante. Tão chocante que Emmanuel não autorizou Chico a publicar no livro que ele estava psicografando. Realmente concordo com você - cada um a seu tempo- temos o livre arbítrio não é mesmo! E como disse Paul MacCarteney "se as paredes dos abatedouros fossem de vidro todos seriam vegetarianos". É só vendo mesmo como se dá todo o processo de abate que as pessoas entenderiam. Claro é fácil ir no mercado e comprar um pedaço de carne (cadáver), ali ele não se bate mais, não grita, não geme e não chora. Bois choram e isso já foi fotografado. Hoje eu me alimento apenas da energia boa que os animais me proporcionam, desfruto de sua amizade, carinho e bondade. Aliás eu os respeito acima de tudo e procuro aprender cada vez mais. Atualmente tenho quatro cães (maravilhosos) dois galos, três galinhas, duas angolinhas, um pavão e já tivemos um rato que faleceu. Nesse tempo criando esses bichos, passo a observá-los e a cada dia que passa tenho mais amor por eles. Eu os respeito e eles me respeitam e assim vou seguindo.

“E disse Deus: Eis que Eu vos dou toda a erva que dá semente sobre a terra, e todas as árvores frutíferas que contêm em si mesmas a sua semente, para que sirvam de alimento."

 

O quinto mandamento: Não matarás...

 

"NÃO MATARÁS" significa não matar NADA QUE ESTEJA VIVO... O QUE INCLUI TODOS OS ANIMAIS, RACIONAIS E IRRACIONAIS.


Abraços

Olá querida Andréa,

Eu concordo contigo acho que em todos os aspectos mas em teoria, pois eu não consigo ainda ser de outra forma. Com toda certeza lhe afirmo que se eu tivesse que abater um animal não o comeria.

Eu não vi os filmes, vi umas cenas dos documentarios do Paul Mac. e na verdade eu não continuei a ver pois já sabia do que se tratava. Eu tenho amigos que se dedicam MESMO a causa, e já me resumiram diversos estudos etc.

Eu acho a causa nobre e entendo que a alimentação vegetariana e melhor nutricionalmente e espiritualmente. Sei disso mas ainda não consegui mudar. E convenhamos, para a maioria das pessoas fazer essa mudança requer um esforço MUITO grande. Requer também reeducação social, familiar.

Como eu disse acima, entendo e acredito que a alimentação vegetariana é uma tendencia e que vai ser um dia maioria a completa. Mas voltando a falar dos seres humanos,que são os causadores dessa matança sou obrigado a analizar e pensar em outras coisas, por exemplo: o ser humano do tempo de hoje é capaz de alavancar essa ideia e canalizar a força necessária para tal transformação?


Bom, creio que quem já é vegetariano ou está na causa dirá que ''se ele quiser realmente sim''...ou apenas ''sim''. Mas bom, aquele ser humano(que disse SIM) já conseguiu.

Bom, onde eu quero chegar...

O ser humano hoje vive uma verdadeira bagunça emocional, espiritual, sentimental e sem nem mesmo saber, acaba vivendo a tensão disso tudo, reage pouco, gasta energia que poderia ser usada para uma causa nobre(como a dos animais)...e nem mesmo percebe. Sem resolver uma serie de problemas que estão arraigados no ser ele nunca vai conseguir se dedicar a uma causa realmente nobre.

Esses documentarios que são bem verdadeiros na maior parte dos casos, as pessoas que os veem, deixam de comer carne pois uns dias depois voltam ao velho habito e não querem mais saber de falar disso. Literalmente passam por cima de uma responsabilidade diante de Deus, entre MUITAS OUTRAS.

Quer um exempo bom: o cigarro..quanto mais se coloca fotos monstruosas nos maços, mas jovens começam a fumar.

O ser humano tem em si raizes tão ligadas (ainda) a maldade que, para a maioria, saber que um ser vivo sofre(humano ou animal) é uma situação totalmente ''esquecível''

(eu estou tentando me colocar agora pois estou com ideias na cabeça mais tenho que sair, então estou meio atropelado nas palavras, desculpe)

Mas o que eu quero dizer e que eu considero a causa nobre,por ser certa, correta por todos os lados e angulos mas volto a dizer que a humanidade ainda não vai se comover com a causa.

Motivo: elas não tem forças para viverem nem com ''elas mesmas individualmente''.

Quando o ser humano tiver um começo de humildade de dizer a si mesmo ''eu preciso de ajuda, eu erro, eu faço mal para a sociedade''....bom, ai vai ser o começo de uma humanidade melhor...e ai a causa dos sofrimento dos animais vai ser obvia....e o ser vai olhar para dentro de si e entender que a vida e a vida e não importa onde (em que corpo) ...ela deve ser valorizada.

Quando o ser humano puder olhar com mais amor a Deus, ao espirito e conseguir se desvencilhar um pouco do materialismo, as emoções, os sentimentos vão começar a se organizar e ai...tudo vai melhorar.

Por tudo isso acho que a causa de hoje não e essa campanha impactante dos filmes mostrando o sofrimento. 

Eu vejo a maioria das pessoas que assistem a eles criar mais uma mascara para não lidar com essa ''responsa''...e toda essa carnificina mostrada para tentar trazer pessoas para o lado do vegetal serve apenas para ir contra a causa. A razão dos outros não está em questão no individual de cada um nessa nossa era!!!

As pessoas não se importam com o sofrimento alheio e sim com o proprio. Quando passarem a se importar com o alheio tanto quando com o proprio, o caminho vai ser natural.

Essa e a campanha da vez: reformar-se, renovar valores, aprender com os erros, culpar-se, desculpar-se e não voltar a repeti-lo é o inicio.

Eu mesmo estou me desfazendo de tantas coisas ruins que eu vim trazendo ao longo das minhas existencias que se eu parar de comer carne hoje, eu vou ''surtar''. Vou de acordo com o possivel...e a sociedade também.

Mas tudo já está mudando, parabéns por fazer sua parte junto aos animais.

Abraços fraternos!

Obrigada pela troca de ideias.

É isso mesmo, o ser humano é tão simples e tão complexo ao mesmo tempo. (rs rs rs).

Quanto a documentários, realmente muitos assistem e ficam chocados só na hora. Eu parei de comer de repente, como se eu tivesse dormido de um jeito e acordado de outro. Acordei e do nada falei "não irei comer mais carne". Para falar a verdade antes eu nem pensava muito no assunto, afinal comer carne desde de criança me parecia tão normal e também não convivia com nenhum vegetariano. Bom isso já faz quase cinco anos e de lá para cá fui me informando e tive acesso a esse novo mundo que se formou para mim. Também conheço algumas pessoas que assistiram e pararam de uma vez.  E olha realmente não é fácil ser vegetariano, eu pelo menos não sinto falta nenhuma, pelo contrário tenho aversão, e minha saúde vai muito bem. Mas a parte social é um pouco chata, uns querem fazer piada, quantas vezes alguns amigos já me falaram "ela só come mato" e assim por diante. Mas é assim mesmo "quem está na chuva é para se molhar"...

Então vamos seguindo cada qual no seu processo respeitando-nos mutuamente.

Abraços

Também sou assinante da Revista dos Vegetarianos, ela é maravilhosa, reportagens super interessantes, instrutivas e as receitas nem se fala né, de dar água na boca, também faço parte do guia vegano, tenho em meus favoritos vários sites recheados de vegetarianismo, pena que minha mãe e meu marido não gostam, só de uma coisinha ou outra que eu faço, mas é difícil, mas devagarzinho que chegamos lá, uma perna de cada vez.

Obrigada e Beijinhos.

Estou amando os assuntos abordados, sou ovolactovegetariana, com "restrições", rsrsrsr  Posso dezer que sou iniciante, em Agosto, completarei 01 ano sem fazer o uso de carnes.. Sou interrogada, criticada, alvo de piadas... kkk Mas não me importo. Estou em paz com minha conciência e com minha alma.

Beijinhos, no coração de cada um...  Luz, Paz... a todos. ♥

Parabéns Márcia! É assim que começamos fazer a diferença!

Sabe, aqueles que fazem muitas piadinhas ou provocações são os que ficam perturbardos com o assunto, então... tenha paciência e entendimento com aqueles incapazes de questionar os próprios hábitos.

Abraços

Eu preciso mudar de emprego primeiro, e já estou trabalhando neste sentido. Um dos objetivos, além claro do aumento salarial, é a melhoria da minha qualidade de vida: trabalhar menos para estar mais disponível para minhas duas filhas e poder exercer corretamente o meu vegetarianismo. Ambiente escolar (2) é impossível ser vegetariano e se alimentar adequadamente.

Abraços a todos e força pra quem estiver começando nesta rico caminho!

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!