Deixe sua opinião : TOLERÂNCIA, CONVIVÊNCIA E CONFLITOS RELIGIOSOS !

Em 22/10/13, Claudie Lopes postou no blog o tópico Tolerância: artigo de museu??

Chamo a atenção para meu artigo sobre o assunto, 

Tolerância, convivência e conflitos religiosos.

cujo índice é o seguinte:

1. Introdução
 2. Correntes de pensamento
 3. Por que existem tantas correntes?
 4. Existe uma corrente melhor do que as outras?
 5. Deve-se fazer proselitismo?
 6. Por que ser tolerante? Como tornar-se tolerante?
 7. A convivência exige algo mais do que tolerância ativa?
 8. Como educar e autoeducar-se para a tolerância?
 9. A tolerância é um sacrifício?
10. Como alcançar a tolerância universal?
11. Referências

Ele inicia com o seguinte:

1. Introdução

A palavra ‘tolerância’ está na ordem do dia, como bem mostrou a UNESCO, por iniciativa de seu grande diretor geral, Federico Mayor, decretando 1995, o ano do cinquentenário das Nações Unidas, como o "Ano da Tolerância". Posteriormente, a assembleia geral da ONU ratificou esse decreto.

A palavra ‘tolerância’ tem vários significados. Na física e na engenharia, refere-se ao grau de imprecisão que é admitido por um aparelho ou produto. Na computação, é empregada na expressão ‘tolerância a falhas’, isto é, um sistema computacional deve continuar funcionando mesmo se houver algumas falhas em seus componentes, como é o caso da rede da Internet – se algum de seus nós deixar de funcionar, caminhos alternativos são seguidos, de modo que outros nós possam continuar se comunicando. Neste ensaio, o sentido será puramente humano: uma pessoa é tolerante se admite a diversidade e o contraditório, isto é, não interfere na liberdade de outra se esta última tem ideias e faz ações diferentes ou mesmo contrárias às próprias. Obviamente, há limites para a tolerância, como por exemplo o fato de não dever haver nenhuma tolerância com referência a matar-se uma pessoa, a menos de casos extremos como autodefesa pessoal.

Tags: autoeducação, conflito, convivência, educação, religioso, tolerância

Exibições: 691

Responder esta

Respostas a este tópico

Belo tema para debate...

Não é fácil ser tolerante em tudo.

A religião é uma constante em nossas vidas. Desde o tempo que o homem habitava em cavernas, como provam as pinturas rupestres. Religião significa religar, ligar novamente o homem a Deus. Supõe que ele tenha emanado de Deus e a Ele tenha de retornar. Desde os primórdios vivemos uma necessidade enorme de compreender a natureza e o porquê de sua e nossa existência. Com todo o conhecimento científico que possuímos, a existência do Universo, da vida e da mente são melhor explicados pela fé do que pela ciência.

            Como definir religião? Será um crença, uma fé, um culto é um código de conduta? Possivelmente é isso tudo, mas é muito mais que isso. A religião é quase indefinível. Se baseia numa força espiritual, uma força tão poderosa que  milhões e milhões de pessoas têm dado sua vida pela região que professam. Todas as tentativas que foram feitas para afastar o homem da religião resultaram em fracasso. O materialismo dialético, personificando um mundo sem religião, só foi alternativa para alguns intelectuais, mas nunca para o povo.

            O ser humano sempre desejou responder a certas perguntas fundamentais: Quem sou eu? De onde venho? O que faço aqui? Para onde vou? Porque é que o Mundo existe? Como foi criado? Quem me colocou aqui? Existirão seres viventes em outros planetas? A resposta lógica dos povos primitivos a estas questões, foi entender que um Ser Superior existia e era responsável por tudo o que visualizavam. Mas será que isso foi apenas uma dedução lógica ou foi mais que isso, algo gravado no subconsciente humano e que constantemente aflorava. Não seriam lembranças de uma pré-vida ou de uma vida quiçá espiritual, pretérita que tenham tido em outra dimensão, a que as religiões ocidentais se referem como o “Jardim do Éden”?

           

Qual será a verdadeira religião? Será que existe um Céu para os cristãos, ainda que dividido com cercas de arame farpado, para católicos, evangélicos, anglicanos e ortodoxos. Outro para os mulçumanos, outro para os judeus, mais um para budistas, hinduístas, xintoístas, messiânicos, etc. Será que não somos todos irmãos e fadados a viver juntos em outra dimensão? Contudo cada religião precisa fazer acreditar seus seguidores que é o único caminho que conduz a Deus. Se assim não o fizer, perde fiéis e por conseguinte, perde poder e até dinheiro.

            Vivemos num Mundo que construiu muros, dividindo os seres humanos. Não há nada mais inútil no planeta do que muros, cercas, fossos, grades e limites. Um muro não é nada mais do que um monumento ao nosso egoísmo. É uma coisa que não serve para nada, exceto para nos dividir de nosso próximo. Talvez só sirva para multiplicar o ódio. O símbolo maior desta divisão foi sem dúvida, o muro de Berlim. Quando caiu, as pessoas corriam para abraçar umas às outras, brindavam com champanhe, agitavam bandeiras, vertiam lágrimas de entusiasmo. Caía o muro, símbolo de uma guerra fria que teimava em não terminar. Mas quantas pessoas morreram, quantas famílias foram divididas, quanto ódio induzido. Para quê? Para nada, caiu como um castelo de areia na praia, que uma onda desfaz para sempre.

Este é parte de um artigo do livro ecologia espiritual história do corpó de bombeiros no Brasil

se houver interesse posso colocar o artigo completo ou pode ser lido no blog ecologiaespiritual1.com

Olá a todas/os,

Seria interessante sermos objetivos e discutirmos neste fórum o conteúdo de meu artigo, por exemplo: há algo incorreto nele? Há algo que poderia ser melhorado? Há algo que não está claro?

aaaaaaaaaaaaa, VWS.

Olá a todas/os,

Antônio Joaquim, eu tento sempre distinguir entre religiões instituídas e religiosidade. Eu não pertenço a nenhuma religião instituída, mas tenho religiosidade, ou espiritualidade (senão não seria membro desta rede). Hoje em dia a atitude correta é procurar-se compreender o mundo espiritual, e não falar dele dogmaticamente ou dirigindo-se aos sentimentos, como fazem quase todas as religiões instituídas (conheço duas que distoam desse cânone).

aaaaaaaaaaaa, VWS.

olá boa tarde bom tema p se debater !!

Sou da doutrina espírita acredito muito na vida a pós a morte de tive uma revelação recente de meu pai q faleceu a 8 messe q da não cdesligou davida terrena por ter tomado uma decisão quando estava vivo por não ter perdoado um de seus filhos eu não sei o q fazer a não ser orar muito por ele q em contre sua paz e seja perdoado pele senhor nosso pai maior Deus JESUS CRISTO e q os anjos bons emcarnados e desencarnados a oprorteja e ajude-nos a encomtra o caminho da Luz.

Tolerância é saber aceitar e entender o outro como ele é.

Olá a todas/os,
Repito o que postei na página anterior:

Seria interessante sermos objetivos e discutirmos neste fórum o conteúdo de meu artigo, por exemplo: há algo incorreto nele? Há algo que poderia ser melhorado? Há algo que não está claro?

aaaaaaaaaaaaa, VWS.

Olá bom dia,   este artigo, tem muito há ver com os nosso dias, parece que nao temos tolerância com nossos familiares, amigos, filhos, e até no trabalho as vezes tambem . Mas deveriamos praticar este quisito muito importante, Muita PAZ


Gostaria sim de receber o texto completo  Gostei do que li e penso da mesma forma .... Agradecia que me enviasse por favor  a continuação .... Obrigada 

Com os melhores cumprimentos  e um abraço de Luz e gratidão

Patrícia Nogueira


antonio joaquim gonçalves veloso disse:

Este é parte de um artigo do livro ecologia espiritual história do corpó de bombeiros no Brasil

se houver interesse posso colocar o artigo completo ou pode ser lido no blog ecologiaespiritual1.com

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!