Quando saber se um casamento com filhos foi desfeito e foi a melhor ou a pior opção ?

Exibições: 3588

Responder esta

Respostas a este tópico

Eu era uma pessoa infeliz....à três anos me separei e no momento estou mais próxima do meu divórcio. Hoje somos amigos, afinal temos três filhos. Mais com certeza, foi a melhor coisa que nos ocorreu...Hoje meus filhos são crianças felizes, antes eram deprimidas, tristes, fechadas em suas conchinhas, hoje são crianças felizes e realizadas. Cantam, brincam. Tudo melhorou, o astral da minha casa evoluiu e eu também. 

Quando a coisa não vai bem, não devemos forçar, pois as coisas podem até se agravar.

Fiquem com Deus.

Muito obrigado ! Fiquem com Deus!

Ao meu pensar nada acontece por mero acaso, tudo tem suas razões de ser.

Aos meus 19 anos assim que sai do quartel depois de 1 ano 1 mês e 13 dias, conheci minha ex-esposa, ela com 17 anos.

começamos a namorar e depois de 3 meses estávamos morando juntos e com um ano juntos nasceu meu filho.

Vivemos 24 anos juntos sem brigas nem discussões, porem em maio deste ano fui surpreendido com um pedido de divorcio, oque ocorreu 3 dias depois na vara da família. Tudo resolvido amigavelmente foi consumado o divórcio.

Hoje dia 12 de Setembro vou ao cartório pegar a certidão do divorcio e amanhã estarei dando entrada nos papéis de um novo casamento.Conheci outra pessoa com 15 dias do divorcio e começamos a namorar exatamente no dia 13 de Junho e amanhã 13 de setembro colocaremos os papéis pra correr. Assim como no primeiro com 3 meses juntos estaremos nos casando, coincidência ou não !!!! A separação e divorcio só se tornam um problema quando duas pessoas ou uma , trata a outra como posse e obsessão dai tudo acaba da pior maneira !!! Boa tarde a todos e vivam a vida só isso !!!Deus abençoe a todos !!!

Há quem diga, e penso ser certo, que o casamento não traz obrigações; proporciona oportunidades. Oportunidades, não são deveres, são a base de toda a espiritualidade e de todo o amor. Por isso não devemos entrar num relacionamento por obrigação, mas por ser uma ótima oportunidade de nos desenvolvermos, de nos reconciliarmos definitivamente com Deus através da união de nossas almas. Um casamento nunca fracassa, exceto do ponto de vista puramente humano, que não nos proporciona o que desejávamos. Porém nos deixa lições que deveríamos saber aproveitar. Acontece que muitas pessoas entram no casamento por motivos que não favorecem sua sobrevivência: pôr fim à solidão, preencher um vazio, acabar com a depressão, massagear o ego, melhorar a vida sexual ou material, recuperar-se de uma relação anterior fracassada, livrar-se do tédio ou até se promover, com acontece com algumas modelos e artistas. Dificilmente dará certo.

 Quando duas pessoas se unem, esperam completar um ao outro. Deveriam lembrar-se que já são seres humanos completos. Com o tempo, descobrem que o todo é muito menos que a soma das partes. Que são menos do que quando eram solteiros: menos capazes, menos atraentes, menos excitantes, menos alegres e menos satisfeitos. Não que o sejam de verdade, mas porque renunciam a tudo para permanecer num relacionamento que começou errado. Há muitos que não conseguem amar o companheiro porque não se amam a si mesmos. Amar o próximo como a nós mesmos, pressupõe que nos amemos como somos.

            Deveremos desfazer o casamento? O casamento é um sacramento, não pelas obrigações sagradas, mas pela oportunidade sem igual que nos dá de nos conhecermos melhor a nós próprios. Deus não exige sofrimento, tristeza e sacrifícios em nome do amor. Tratar as outras pessoas com amor, não significa deixá-las fazer o que querem, inclusive os nossos filhos. Se seu cônjuge o maltrata, ele próprio será prejudicado se lhe é permitido continuar a abusar de você. Os déspotas não devem fazer o que bem entendem, é preciso pôr fim ao despotismo, para o bem deles. Se ele acha aceitável o abuso, nada terá aprendido. Mas quando percebe que o abuso não mais será aceito, terá descoberto que não pode fazer o que quer, nem é dono da vida de ninguém.

            Manter um casamento por um longo tempo, não significa que é bem sucedido. Não se deve confundir longevidade com trabalho bem feito. Sabemos por experiência própria (temos 30 anos de casados), que um casamento de longa duração dá maiores oportunidades de crescimento e satisfações mútuas. Apaixonar-se mais de uma vez é natural, mas se quisermos fazer um par para sempre, temos de pensar bem primeiro. Saibamos que na vida a dois, há muitos desafios e momentos difíceis, aceitemo-los com gratidão; consideremo-los dádivas Divinas. Não tentemos ver nosso parceiro ou parceira como inimigo ou oponente. Vejamos os problemas como oportunidades. Não criemos expectativas demasiadas, pois são elas, a principal causa da destruição do casamento. Se o parceiro ou parceira não desejar mais conviver conosco, deixemo-lo ir com amor. Ë um bom sinal querer partir ao invés de querer permanecer infeliz ou desesperançado. Não fiquemos embaraçados, pois o embaraço é a reação de uma pessoa com o fato de como os outros ou a sociedade o vêem. Toda a vida tem um objetivo, e tudo o que nela acontece também. Mas quando perdemos os sonhos e esperanças, passamos a ter a pior expectativa, que é a de não esperar mais nada. Deixe seu cônjuge ir, antes que surja o ressentimento e a raiva e suas vidas sejam destruídas.

           

   Com quem a gente pode fazer esta regressão Salvador?

Estou a favor da separação a partir do momento quando não existe mais respeito, confiança e companheirismo em ambas as partes...Morrendo o diálogo e afeição que tinha antes tudo fica mais difícil no dia a dia...O primeiro sinal é o beijo que deixa de se dar com a mesma frequência que tinha antes e a atenção devida que permitia uma convivência saudável...

Se o casal não tem filhos fica mais fácil de uma separação e se o casal tiver filhos tem que pensar com tranquilidade e chegar a uma conclusão onde os dois possam colocar sua opinião levando em conta seu bem estar, a saúde e a paz sua e de todos os membros da família porque ninguém merece ficar em um relacionamento destruindo sua vida, trazendo a infelicidade de todos e consequentemente criando novos débitos futuros...Neste caso sou a favor da separação para que reine entre todos pelo menos uma amizade recíproca!

Não está aparecendo o texto na minha tela, só o coração partido. O que acontece? Gostaria de ler o texto. Alguem me ajuda? Att.

nada e por acaso e as unioes acertadas d outro lado na erraticidade amparado por guias mentores nos colocam a par da situaçao qu a de se desenrolar ao longo de nossa vida corporea neste estado terreno sob veu da obscuridade muitos fogem aos compromiços assumidos mas fica irrevogavelmente alguem lesado no seio da quela familia cadinho reformador qu une desafetos de vidas preteritas ou ao contrarios espiritos afins muito mais qu laços consanguineos mas ditosamente em algum tempo nos encontraremos para sanar nos dividas perante aquele que nos prejudicou muitas vezes uns dos menores prejuisos aos conjuges seria tao somente a separaçao mas nalei divina todos reparamos de alguma forma e em algum lugar que deus propicia para um novo recomeço fazendo nos encontrar na senda da evoluçao sendo que os de melhor coraçao faça avançar aqueles retardatarios da jornada familiar nossa familia espiritual e infinita como as estrelas do ceu espero eu tambem encontrar alguem que comungue do mesmo conceito espiritual e que possamos transceder o corpo numa uniao espiritual que perdure alem da vida corporea sei qu vou encontrar DEUS vai atraves de meu pedido permitir qu eu encontre esta pessoa dotada de coraçao e sencibilidade na alma. obrigado sr JESUS

Eu gostaria de ler o texto, mas nao abre, so aparece o curacao partido, pude ler as opinioes de cada um, mas me interesso em saber o que diz a espiritualidade a esse respeito, obrigada

também não consigo ler,  grata,

muita luz p todos

marion

Vejo que tudo obedece a um programa pré-estabelecido onde cada qual escolhe e lhe é dado a devida permissão da nossa vivencia em cada encarnação. Pais, filhos, conjuge, profissão, loxal e até a cutis é a escolhs de cada um. Reclamar de nossa propria escolha?
Não aceirar e desistir?
Recomeçar?
Cada qual assume o seu eu na caminhada acelerando ou andando mais devagar de acordo com sua vontade.
Disciplina, disciplina, disciplina eis a questão.
Não e facil perante as nossas fragilidades porem o grande desafio.

Não faça regressão Marilda, viva essa vida agora somente essa, o que passou passou e o que virá virá!

Bom final de semana


 
Marilda Andrade do Amaral disse:

   Com quem a gente pode fazer esta regressão Salvador?

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!