Existem sintomas ? Como eu sei que tenho esse dom da mediunidade ?

abraço a todos.

Exibições: 884

Responder esta

Respostas a este tópico

Sim, existem sintomas... No começo, quando fora de controle ou identificação, algum mal estar físico, como suor, dor na nuca, desfalecimento... Não sou médium, mas vários amigos me relataram.

Pela experiência, estudos teóricos, entrevistas com estudiosos e contato continuado com médiuns, eu ouso dizer que a única forma de responder à sua segunda pergunta é o exercício.  É você participar de um programa de orientação e educação mediúnica, no qual você vai tomando contato com os conhecimentos acumulados sobre o assunto, ao mesmo tempo que realiza exercícios de complexidade e duração gradativas, vai observando suas reações, suas sensações, e após alguns poucos anos terá condições de encarar com mais segurança suas dúvidas externada nas perguntas, quiçá até respondê-las.

Pois, o que tenho observado é que aquilo que seriam "sintomas" de mediunidade podem também sê-lo de uma série de outras coisas e distúrbios, mascarando, portanto, qualquer conclusão. 

Outro recurso que as pessoas utilizam para responder à pergunta se têm ou não mediunidade, é a consulta a um espírito (evidentemente, através de um medium).  Considero, porém, também um recurso fraco, pois, haveria necessidade de total garantia  e confiabilidade, tanto quanto ao médium quanto ao espírito comunicante.  Penso que, nesse caso, o que   mais facilmente aconteceria seria o candidato a médium ficar exposto a mistificações  Na verdade, tenho ouvido os espíritos mas equilibrados, quando defrontados por perguntas dessas, responderem que o melhor caminho é o exercício.

Inicie um programa de estudo e exercício prático;  se a mediunidade estiver aí, ela aparece.  Porem, se não aparecerem resultados ostentivos, não quer dizer que ela não exista.  Kardec diz no LM que à falta de resultados estaríamos em frente a uma categoria que ele chamou de "médiuns improdutivos", e aconselhou que renunciassem às suas pretensões como alguém que "não tem voz renuncia ao canto".  Porém, cento e cinquenta anos de experiências e pesquisas posteriores ao nosso grande pioneiro levaram muitos estudiosos a considerarem tais médiuns bastante uteis não só nos passes (recurso à disposição de todas as pessoas de boa vontade) como na sustenção do ambiente, tão necessária para que todo o grupo atinja os objetivos.  Daí que, atualmente, principalmente no Brasil, disseminou-se o conceito de "médiuns de sustentação". 

No primeiro parágrafo, onde eu disse que a resposta é  "o exercício", eu preferia ter dito "a experimentação".

                                                                       PRINCIPAIS SINTOMAS DA MEDIUNIDADE                                           

a) Sintoma clássico: suor excessivo nas mãos e axilas, principalmente nas mãos.  As mãos ficam molhadas, quase geladas.  Os pés
também podem ficar gelados; as maçãs do rosto muito vermelhas e quentes; as orelhas ardem.

b) Depressão psíquica: a pessoa fica totalmente instável, passando de uma grande alegria para uma profunda tristeza sem motivo
aparente.  Fica melancólica e sente uma profunda solidão.  É como se o mundo todo estivesse voltado contra ela.  É facilmente irritável
e, nessa fase, ela vai ferir com palavras e gestos aqueles que mais gosta.

c) Alterações no sono: sono profundo ou insônia.  A insônia é provocada pela aceleração no cérebro devida à vibração.  Os pensamentos
voam de um assunto para outro, incontroláveis, e a pessoa não consegue dormir.  O sono profundo é devido à perda de ectoplasma, de
força vital.  Há um enfraquecimento geral do organismo e as vibrações da pessoa são reduzidas.

d) Perda de equilíbrio e sensação de desmaio: a perda de equilíbrio é uma sensação muito rápida.  A pessoa pensa que vai cair e tenta
se segurar em alguma coisa, mas a sensação termina antes que ela consiga fazer qualquer gesto.  É extremamente desagradável.  A
sensação de desmaio normalmente ocorre quando a vibração abandona a pessoa bruscamente.  Ela fica muito pálida e tem que sentar
para não cair.  Às vezes ocorre sensação de vômito ou de diarréia.Um copo de água com bastante açúcar e respiração pela narina direita
normalmente bastam para contornar essa situação.

e) Taquicardia: comum em algumas pessoas.  Há uma súbita alteração no ritmo dos batimentos cardíacos, fruto do aceleramento
provocado pela vibração atuando.

f) Medos e fobias: a pessoa fica com medo de sair sozinha, de se alimentar, de tomar remédios, pois acha que tudo lhe fará mal.  Às
vezes tem medo de dormir sozinha ou com a luz apagada.  É muito comum, também, uma total insegurança em tudo o que vai fazer.

          Todos esses sintomas tendem a desaparecer com a preparação espiritual e o desenvolvimento mediúnico, mas o tempo
necessário ao desenvolvimento dependerá muito do grau de mediunidade, do interesse e da preparação espiritual do médium.

 

Querido irmão Alessandro Cardoso. Muita Paz.

Todos os sintomas referidos por nossa querida irmã Camila Ramos Silva,  estão muito  bem colocados e podem ser indicativos como sintomas da mediunidade em processo de eclosão. Porém, esses sintomas poder ter outras causas, que não necessáriamente o surgimento da faculdade mediúnica. Impactos ordem emocional ou psicológica muito acentuados, podem levar a pessoa à um estado alterado de consciência. Nessas situações poderemos ter uma ocorrência mediúnica eventual, circunstancial, passageira. Neste caso a criatura não será um médium, na legítima acepção da palavra, mas terá vicenciado uma ocorência mediúnica fortuita.

Os sintomas que a Camila Ramos Silva , relacionou são pertinentes, reafirmo. Deve-se levar  em consideração, todavia, que alguns problemas na área da saúde física também podem desencadear esses mesmos sintomas. Daí a necessidade do estudo, principalmente de o LIVRO DOS MÉDIUNS  e uma experimentação prática de acordo com as orientações, muito bem sugeridas pelo nosso irmão João Alberto Vendrani Donha.

Portanto, querido irmão, definir  quem é ou quem não é médium; e quais os sintomas da medinuidade, importa em estudo e muita observação.

Abraços. Espero ter colaborado.

Reiterando as claras palavras de  Adão de Araújo, podemos notar facilmente que, apesar de aparecerem também num quadro de mediunidade incipiente, os sintomas elencados podem ser indicativos de outras causas.  Ao lado disso, pessoas que não apresentam nenhum sintoma, não vão ao centro levados por nenhuma necessidade de saúde ou qualquer problema, iniciam o desenvolvimento mediunico movidas apenas por curiosidade, amizade, ou por já pertencerem desde a infância à comunidade espírita, e se tornam médiuns.

Essa questão é conhecida desde os tempos de Kardec, conforme podemos constatar em seu Livro dos Mediuns, Cap.XVII, Formaçao dos Médiuns: "...até agora não há, infelizmente, nenhum diagnóstico que possa indicar, ainda que aproximadamente, se possuímos tal faculdade.  Os sinais físicos nos quais certas pessoas lhes vêem indícios nada têm de seguro.  Encontramo-la em crianças, em velhos, em homens e mulheres, seja qual for o seu temperamento, o estado de saúde, o grau de desenvolvimento moral e intelectual.  Só existe um meio de a constatar: é experimentar".

Mas, claro, a questão não se esgota aí, e sempre serão válidas pesquisas e estudos na tentativa de se chegar a um quadro indicativo.

Leia o livro dos Médiuns de Allan Kardec. Lá certamente encontrará sua indagação, aliás, todo espirita deve ter em sua mente que o estudo é a melhor saída para as respostas de nossas perguntas. 

Oi Lessandra. O TEU RELATO É MUITO INTERESSANTE E MERECE SER MELHOR OBSERVADO.Se tu fores lá no Instituto Espírita 3ª Revelação Divina - no endereço que te dei, relata isso tudo para o Aureci (Pesidente do Centro) ou para a dona Olina que é esposa dele. Ambos  tem profundo conhecimentos sobre mudiunidade.O Aurei foi um dos diretores, por muitos anos, da Revista Reencarnação, da FERGS.  São duas pessoas muito queridas, eles vão gostar de você e te darão apoio e orientação.

 

Abraços.

Olá meu caro amigo, prazer sou a Regina, e creio pela sua pergunta sobre a mediunidade, que o mais importânte no caso, seria você ler os livros da Codificação Kardequiana, ou os básicos,  OLivro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo e o CÉU e o Inferno, logo depois a Gênese, onde nesses livros você terá todas as dúvidas esclarecidas. O Livro dos Médiuns pode ajudá-lo e muito, mas antes leia o Livro dos Espíritos porque é de lá que você vai poder ficar sabendo tudo sobre o que pergunta ok.

Espero ter auxiliado um pouco na sua questão. Forte Abraço. Regina

1: mediunidade não é dom, entende-se por dom uma graça oferecida por Deus para um ser, a mediunidade é uma ferramenta de percepção, tão natural no ser quanto os 5 sentidos.

2: todo mundo tem mediunidade, mas as faculdades mediúnicas se encontram em diferentes níveis de desenvolvimento de pessoa para pessoa.

3: Sintomas existem aos montes, e varia de pessoa para pessoa, desde dores ou sentimentos que surgem do nada, muitas vezes interpretados pelas pessoas como pertencentes a elas mesmas, até sintomas mais explícitos, como tremedeiras, suor abundante, perda da consciência, arrepio na espinha sem origem física, frio, calor, visões, audição, etc... A única forma de descobrir se possui uma faculdade mediúnica desenvolvida é experimentando, para isso, diversas casas espiritualistas tem cursos, grupos de estudo e desenvolvimento mediúnico.

 

Espero ter ajudado no esclarecimento de pelo menos um porquinho das suas dúvidas,

Muita paz!

 

Muito bom, Pedro Luis Napolitano ( de Nápoles?). Corretíssimo seu comentário. Parabéns.

Abraços amigão.

Oi Lessandra. Podes ir em qualquer dia e falar com o Aureci e ou dona Olina.

Vou contatar com o Aureci, ela ficará a tua espera.

Abraços.

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!