Como se faz para perdoar??

 

Para que haja o perdão, é necessário que o ofendido esqueça a ofensa recebida??

Tags: Esuqecimento, Perdão, ofensa

Exibições: 2791

Responder esta

Respostas a este tópico

Dê uma olhadinha na mensagem que mandei para o Aparecido.

Abraço

 Jesus nos alerta que isto é um absurdo. A pessoa deve seguir seu caminho e treinar para não se deixar dominar pelos estímulos que chegam até si. Este é o sentido de “dar a outra face”: não ser controlado pelo que vem de fora.

Jesus era puro amor e caridade...E a caridade tb consiste em aceitar e compreender que cada um só dá aquilo que já conseguiu amealhar...Por isso "A cada um segundo suas obras".

O fruto, para amadurecer, leva tempo.

"treinar para não se deixar dominar pelos estímulos que chegam até si. " é válido quando acompanhado de entendimento, amadurecimento emocional e boa vontade, como disse nosso amigo Rafael...Senão, seríamos apenas bonecos amestrados, sem o aprendizado dos erros e acertos...A natureza não dá saltos...Jesus exortava a que cada um procurasse dar o melhor de si...E compreendia as limitações do ser humano. Até as de seus discípulos...

Um abraço.

Nossa, Leaodrho! Obrigado por tantos elogios...E grata pela "quase" proposta de casamento...rsrsrs...

Sua esposa deve achar ótimo o relacionamento com alguém tão bem humorado!!

Na verdade, aprendo muito compartilhando e trocando ideias...É uma excelente ferramenta de estudo. Nos leva a considerar as questões por ângulos diferentes do nosso...E tb fico muito feliz em compartilhar coisas que acho legais...Assim como curto ver algo que não conhecia, acho que outros tb podem aproveitar algumas coisas que coloco...Afinal, é nas diferenças que aprendemos!!

Obrigado pela amizade e pelo incentivo. Um abração!!!

 mas se conseguirmos enxergá-la como um ato doente, praticado por um espírito enfermo, seremos tocados pela compaixão, e não cultivaremos mágoa ou desejo de vingança.

Sim eu melindroso,maguavel,suscetivel,,Enfermo,deixo-me adoecer,,o outro não tem nada a ver,,,

Depois que me lambuzei,de melindres,,,vou perdoar,,,

Uma técnica espiritual eficaz é permitir conscientemente a diminuição do

ego quando ela acontecer e não tomar nenhuma iniciativa para restaurá-lo.

Recomendo a você que realize um teste de vez em quando. Por exemplo,

quando alguém lhe dirigir críticas, censuras ou xingamentos, em vez de revidar

no ato ou se defender, não faça nada. Deixe que sua auto-imagem permaneça

diminuída e fique atento ao que isso desperta no seu interior. Por alguns

segundos, pode parecer desagradável, como se seu corpo tivesse encolhido.

Depois, talvez você experimente uma viva sensação de amplitude interior.

Você não foi diminuído nem um pouco. Na verdade, se expandiu. E provável,

então, que chegue a uma conclusão impressionante: quando parece que você é

diminuído de alguma maneira e não adota nenhuma reação - nem externa nem

interna -, compreende que nada real foi reduzido e que, tornando-se "menos",

se transforma em mais. Quando deixa de se defender ou de tentar fortalecer a

forma do seu eu, você se afasta da identificação com a forma, com sua autoimagem

mental. Por admitir ser menos (na percepção do ego), na verdade

você passa por uma expansão e cria espaço para o Ser entrar. O verdadeiro

poder, aquilo que você é além da forma, pode então brilhar através da forma

aparentemente enfraquecida.

Esse foi o sentido das palavras de Jesus quando ele disse: "Negue a si

mesmo" ou "Ofereça a outra face".

Isso não significa, é claro, que você deva suportar maus tratos nem se

converter numa vítima de pessoas inconscientes. Algumas vezes, uma situação

pode exigir que você diga a alguém para "sair de perto" de modo bem claro.

Sem a atitude defensiva do ego, haverá poder por trás das suas palavras e

nenhuma força de reação. Se necessário, pode também dizer não a alguém

com toda a firmeza e convicção, e isso será o que eu chamo de "um não de

alta qualidade", que é livre de todo negativismo.

Se você está contente com o fato de não ser ninguém em particular, de

não estar em evidência, se alinhará com o poder do universo. O que se parece

com fraqueza para o ego é, na realidade, força verdadeira. Essa verdade

espiritual é essencialmente oposta aos valores da nossa cultura contemporânea

e à maneira como as pessoas são condicionadas a se comportar.

Em vez de tentar ser uma montanha, ensina o Tao Te Ching, "seja o vale

do universo".4 Dessa maneira, estará reintegrado à totalidade e assim "todas

as coisas acontecerão a você".5

De modo semelhante, Jesus ensina numa das suas parábolas: "Mas,

quando fores convidado, vai tomar o último lugar, para que, quando vier o

que te convidou, te diga: Amigo, passa mais para cima. Então serás honrado

na presença de todos os convivas. Porque todo aquele que se exaltar será

humilhado, e todo aquele que se humilhar será exaltado."6

É por isso que orientações dogmáticas( dogmata = doutrina ), nunca levaram a humanidade a patamares maiores do que temos hoje. Sempre se pode pedir desculpas sem entender as reais conseqüncias dos prórprios atos. 

Eu mandei a mensagem para o Aparecido e saiu como se fosse a Glaucia. Não entendi.

Eis a problematica,Gláucia,,do entendimento que as criaturas tem,,isto é religião,que não orienta ninguem,e as pessoas tambem naõ busca saber,,ficam repetindo frases prontas sem analizar nada,Eu perdoo ,o que ou a quem?onde aconteceu o dano maior?/quero um culpado,menos eu,,

s.ce.ti.bi.li.da.de s. f. 1. Qualidade de suscetível. 2. Disposição especial do organismo que o torna apto para acusar influências exercidas sobre ele ou para adquirir doenças. 3. Disposição para ressentir-se da coisa mais insignificante, para sentir em alto grau as menores injúrias. Var.: susceptibilidade.

Fonte(s):

Dicionário Michaellis
 
Depois vamos perdoar,,

Ananda, achei o texto fantástico!! Muito bom mesmo, não conhecia, e achei muito instrutivo. Uma frase, em especial, me chamou a atenção, pois a ouvi nessa semana - "Quando a mulher enfrenta dificuldades para se livrar da raiva ou da fúria, muitas vezes é porque ela está usando a raiva para ganhar forças.". 

Achei o texto MUITO BOM, gostei de como o tema foi abordado, os argumentos são coerentes...

Mas discordo, em parte, da etapa ESQUECER. Acho que devemos não nos deixar contaminar com os sentimentos ruins que uma situação nos causou...mas devemos procurar nos analisar, compreender porque a situação me incomoda, e trabalhar para esclarecer , "desfazer" esse nó emocional dentro de nós...

Achei o texto bom, como já disse, mas isso não significa que seja mais realista...Ou que "falar de ideais de ação não adianta se não conseguimos por em prática.

Ter um ideal, e caminhar na direção de um dia alcançá-lo, não é hipocrisia, é um desenvolvimento, um aprendizado...

Por exemplo, quero um dia ser pianista. Hoje não sei tocar, mas procuro todos os meios possíveis para aprender...e falo que um dia, conseguirei tocar. Isso é uma meta. Utopia?? Não, um longo caminho de aprendizado, mas não impossível, SE EU ME ESFORÇAR SINCERAMENTE. Mas concordo com vc, devemos assumir nossas dificuldades em perdoar, devemos assumir nossas mágoas e não fazer de conta que não existem...Mas devemos trabalhá-las, ativamente, no sentido de ir "tirando a força delas"...

Buscando nos compreender e compreender o outro...com desejo sincero de superar. Não esuquecemos algo que nos machucou. Fica a cicatriz. Mas como a cicatriz de um corte que fizemos na infância, um dia seremos capazes de olhar para as cicatrizes de nossas mágoas, e não sentirmos mais a dor que elas causaram...

Muito obrigada! Excelente seu comentário! Ótimo material de reflexão...

Um abração!!!

Ainda sobre o ser maguavel melindroso,que somos,,

http://youtu.be/ZPyCTETGHG8

recomendo o livro(despertar de uma nova consiência)

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!