"No Brasil, estima-se que 23 milhões de pessoas precisam de algum atendimento em saúde mental. Pelo menos 5 milhões sofrem com transtornos graves e persistentes"

SERIA APENAS UM MAL FÍSICO OU UMA CONDIÇÃO RELACIONADAS A VIDAS PASSADAS?

UMA BOA LEITURA! CONTO COM A OPINIÃO DE TODOS!

"Para a medicina tradicional, uma questão genética, complexa, que pode ser, talvez, causada por alterações químicas no cérebro. E que, apesar de tantos estudos, ainda não se sabe ao certo a causa deles. Mas para os médicos espíritas, os transtornos mentais têm, sim, explicações. Essa área da medicina, inclusive, é a que mais se distancia da medicina tradicional. Questões emocionais desta e de outras vidas entram em jogo. "O transtorno mental é um resquício do passado", define o presidente da Associação Mineira dos Médicos Espíritas, Andrei Moreira, apontando aí as vidas passadas como ponto de partida para essa discussão.

Segundo o psiquiatra e diretor-técnico do Hospital André Luiz, Roberto Lúcio Vieira, a psiquiatria é a área da medicina em que os ensinamentos espíritas mais conseguem aparecer. Isso porque, segundo ele, além de levar em consideração questões genéticas, assim como a medicina tradicional, os médicos espíritas, diante de um paciente com transtorno mental grave, levam em conta as vidas passadas. "O adoecer é o caminho para cura. Temos percebido que muitos males, como os quadros graves de esquizofrenia, geralmente são de espíritos que, em outras vidas, abusaram muito do poder que tinham, cometeram homicídios ou tentaram o suicídio várias vezes. Quando eles adoecem nesta vida, é porque bateu a culpa da vida anterior", explica Roberto. O paciente da psiquiatria é visto por dois viés: "Levamos em conta a influência espiritual, que pode ser do próprio paciente, ou seja, questões do próprio espírito e, também, as influências externas, que podem ser de outros espíritos que passam a influenciar no quadro mental do paciente", explica, acrescentando que todos os casos são passivos de auxílio. "Usamos os recursos da ciência, acrescidos da compreensão espírita."

Geralmente, os transtornos quando se manifestam, é a culpa do que se fez em outra vida, como apontam os estudos espíritas. Mas, de acordo com os médicos, não se trata de um castigo divino. Faz parte do processo de evolução daquele espírito. Ouvir vozes pode ser sim um espírito falando. A obsessão, de acordo com o precursor do espiritismo, Alan Kardec, é a ação persistente que um espírito mau exerce sobre um indivíduo. "Apresenta caracteres muito diversos, desde a simples influência moral sem perceptíveis sinais exteriores até a perturbação completa do organismo e das faculdades mentais", diz em seu livro, o Evangelho segundo o espiritismo. Ele diz que a obsessão ocorrerá toda vez que alguém, encarnado ou desencarnado, exercer sobre o outro constrição mental negativa.

De acordo com Kardec, há vários tipos de obsessão, sendo o mais grave o de subjugação, em que o obsessor interfere e domina o cérebro do encarnado. A subjugação pode ser psíquica, física ou fisiopsíquica. Assim, as doenças mentais ou físicas podem, sim, de acordo com o conhecimento espírita, sofrer influências externas. Um dos tratamentos indicados são os passes, idas ao centro espírita e sessões de desobsessão, em que os médicos médiuns ajudam os espíritos desencarnados e encarnados envolvidos no processo a receber esclarecimentos, para que ambos tenham bases sólidas para mudar hábitos e atitudes, condicionando-se a atitudes mentais mais saudáveis. Segundo escreveu Francisco Cândido Xavier, ao psicografar a obra de André Luíz, Mundo maior, "o processo obsessivo não é, na realidade, uma doença, é simplesmente um reflexo de mentes doentias que se unem. Ele não é uma causa, é o efeito de um 'mal' anterior".

Exibições: 679

Responder esta

Respostas a este tópico

Lei de causa e efeito é lei limitadora da liberdade, e a lei de Justiça é neutra, nos devolvendo tudo aquilo que damos. Toda vez que nos afastamos do caminho reto, sofremos as consequências de nossos próprios atos. A lei, que está dentro de nós mesmos, nos chama ao ajuste, e muitas vezes esse ajuste vem em forma de transtornos, de doenças, muitas vezes de difícil diagnóstico, de decepções, de frustrações, o que não significa, conforme o próprio texto nos indica com precisão, uma punição, sendo acima de tudo,a manifestação do amor de Deus que zela por cada uma das suas criaturas.

Observemos que, antes da reencarnação, o que motivou esses milhões de Espíritos a mergulharem na indumentária corpórea, foi exatamente a certeza de que estariam amparados por muitos corações afetuosos que lhes prestariam o apoio e o concurso necessário para lograrem exito na tarefa árdua.

Deus quer aproximar de Si todas as criaturas. Em todos os ensinamentos de Jesus, podemos perceber a sua preocupação em aproximar-se dos doentes. Ele mesmo teria dito !Eu não vim para os sãos, Eu vim para os doentes."

Acontece que a visão de Jesus em relação a todos nós, é uma visão totalmente espiritual. O seu olhar abarca os séculos. Ele sabe exatamente o de que necessitamos para vencer na vida e avançarmos nessa longa jornada, na condição de peregrinos, até a vitória final, no porto da grande libertação.

Sigamos, pois, confiantes, trabalhando e amparando sempre. Não há ninguém que não possa doar de si, algo, em benefício de alguém. Sigamos o exemplo daquele que constitui para nós, modelo e Guia da humanidade.

Paz e luz.

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!