Os animais tem alma ? Eles evoluem, reencarnam, têm mediunidade ?

Pessoal, gostaria de ler a opinião das várias correntes de pensamento que temos no Espirit book. Sei que temos amantes dos animais, por aqui, e creio que sairá uma boa conversa...

Tags: alma, animais, evolução, reencarnação

Exibições: 4137

Responder esta

Respostas a este tópico

Como diz Allan Kardec em O Livro dos Espíritos: a alma depois de criada simples e ignorante dorme na pedra, sonha no vegetal, se agita no animal e pensa no humano.
Então, para evoluirmos passamos por várias dessas etapas Herica! Até abandonarmos todos os nossos defeitos e nos tornarmos perfeitos, não precisando assim reencarnar novamente, vestir um corpo de carne não nos servirá mais como oportunidade de evolução em nenhum dos vários mundos existentes (Todo corpo astral é habitado) como Mundos Inferiores, Mundos de Expiações e de Provas (a Terra que está passando por uma Transição, evoluindo e se tornará um Mundo de Regeneração onde ainda haverá o mal mas, o bem será maioria. Há tbm os Mundos Felizes.Os animais como diz Chico Xavier são "nossos irmãos caçulas", não possuem Livre Arbítrio e agem por instinto e inteligência diferentes das do ser humano. Um dia poderão fazer parte de nossas famílias.

Sim, acredito que tenham, embora seja uma iniciação, como se fosse só algumas células, tá?  Pois não ser definir o início da alma.  Então, eles tem um princípio, q com o decorrer dos snos, vai sse intensificar, dependo do avanço...

Oi,Henrique,eu creio que animais tem alma,em plena evolução,nos temos o dever de auxilia-los,cuidando e dando amor na caminhada deles aqui na Terra,assim tratando da nossa evolução tambem...

Sim animais tem almas e evoluem assim como nós,..só que no caso dos animais eles não são muito pensantes,... mais estão se individualizando. Nós seres humanos tbm já assamos pela reino animal  :)

O membro da Fraternidade Ramatís é o mais indicado prá  certar uma posição.

BOA TARDE A TODOS.BASEANDO-SE NOS LIVROS DE KARDEC ENTENDO QUE OS ANIMAIS POSSUEM PRINCIPIO INTELIGENTE,E COM A EVOLUÇÃO CONSTANTE CHEGARÁ A CONDIÇÃO DE ESPÍRITO.QUANTO A MEDIUNIDADE, ESTE SÓ ACONTECE NA CONDIÇÃO D ESPÍRITO.

ABRAÇOS.

Acho que os animais amam. Tenho três cachorros...sofrem quando nos ausentamos e ficam alegres ao nos verem de volta. Isso entre outras sensações..

Como assim, Maria?

Sofremos a dor do desencarne de nossa Angel há um ano e quatro meses, será  que ela já está entre nós?

 

Chico teve o merecimento de ver Boneca reencarnada.

Queria que Angel retornasse para minha família e a sua irmãzinha Capitu.... Mas, acho que não tenho o merecimento de Chico; acredito nessa possibilidade!

Acredito que todos os seres dotados de inteligência têm alma, portanto, "os animais têm alma sim"

Olá a todos,

Vou comentar algumas postagens, e com isso o texto ficará longo. Notem que há uma característica deste blog que deve ser levada em conta: não se pode ficar apenas na página que é exibida em cada tópico, é preciso também verificar a “Anterior”, e a anterior da anterior etc., senão fica-se sempre tendo que repetir o que já expressamos. Assim, por favor, deem uma olhada na minha postagem de ontem em alguma página anterior a esta neste tópico (usar o "botão" Anterior aí abaixo).

Ana Maria, os animais não evoluem como o ser humano, pois este tem um espírito que os animais não têm, impregnando seus corpos inferiores, inclusive a alma, até o físico. Esse espírito é que faz com que o ser humano seja diferente dos animais, e é o que se reencarna. O espírito de cada espécie animal é grupal e paira no mundo espiritual, não chega a encarnar-se. Assim, há um espírito para todos os leões, que poderíamos chamar de “leonidade”, aquilo que há de comum a todos eles. Como eu discorri em minha postagem anterior, matando-se um leão a leonidade não desaparece; matando-se um ser humano, elimina-se uma certa encarnação de seu espírito, que é única. Nesse sentido, o espírito de um ser humano atua, de certo modo, como toda uma espécie animal. Da mesma maneira que, recentemente, por intuição e não por conhecimento como deveria ter sido, a humanidade desenvolveu uma sensibilidade que a leva a querer preservar cada espécie animal, deveria também querer preservar cada ser humano. Mas talvez para isso não basta a intuição, é necessário ter um conhecimento, justamente o que fornecem a Antroposofia e outras correntes voltadas para a compreensão do ser humano e do universo.

A evolução dos animais depende do ser humano, mas deve ser proveniente de uma atuação espiritual.

Edinite, você tem toda razão: devemos amar os animais, assim como devemos amar toda a natureza. O amor altruísta atua espiritualmente. De qualquer ponto de vista, inclusive o materialista da evolução darwinista, nós estamos aqui devido aos animais. Como os agradecemos por isso? Comendo-os! Mas, atenção, ser vegetariano exige um trabalho espiritual interior muito intenso para contrabalançar a perda da ligação com a Terra que a carne animal proporciona. Por isso certas pessoas não devem ser vegetarianas.

Carol, as pedras e as plantas não têm alma, senão teriam sensações e sentimentos, que são características típicas dela. Mas pode-se, do ponto de vista de consciência, considerar que as plantas dormem em sono profundo, pois quando dormimos profundamente temos um estado de consciência equivalente ao das plantas. Já os animais têm alma; por favor, leia minha postagem anterior, de 5/1/13. Vou acrescentar aqui o seguinte. Os animais têm um estado de consciência análogo ao do nosso sonho.

Um ser humano pode desenvolver-se espiritualmente até o ponto de “atingir o Nirvana” e não precisar encarnar-se novamente. Mas se assim o fizesse estaria, conforme Rudolf Steiner expôs em seu livro “O Conhecimento dos Mundos Superiores”, trilhando o caminho da escuridão, e não o da luz. Isso por que, se uma pessoa evolui, deve ajudar as outras também a evoluírem. Interromper a “roda das reencarnações” seria negar ajuda aos outros seres humanos. Não seria um caminho crístico.

O ser humano só se encarna fisicamente na Terra; por isso ela existe, pois é aqui que podemos errar e portanto agir em liberdade, escolhendo entre o bem e o mal.

Itamara, os animais não têm espirito encarnado como nós. O espírito dos animais é grupal, para cada espécie, e não chega a encarnar-se em cada indivíduo como acontece conosco.

Llena, eu acho que o animal mais evoluído espiritualmente é o macaco, pois é o mais próximo de nós, e tem características anímicas superiores às dos cães. Os animais são seres humanos que, na evolução, não esperaram o suficiente no mundo espiritual antes de virem para a Terra, nos primórdios desta – por isso os fósseis dos animais precedem os do ser humano. Mas com isso eles nos livraram de excessos anímicos (eis a razão profunda para sermos agradecidos a eles e os amarmos). Imagine, Llena, se tivéssemos a fleugma de uma vaca ou a ferocidade de um leão, que horror que seria. Os últimos a virem para a Terra antes de nós foram os macacos.

Francisco, sobre Antroposofia veja www.sab.org.br

Hérica, como eu já disse várias vezes neste blog, os animais não se reencarnam, pois não têm o nosso espírito, nosso Eu Superior, como aliás você mesmo reconhece. Somente com uma compreensão da constituição não física do ser humano pode-se compreender isso. Recomendo que você leia, por exemplo, o texto Uma introdução antroposófica à constituição humana. Uma vez eu assisti uma palestra da famosa monja zen budista Cohen, e ela disse: “Cuidado quando matarem uma barata, pode ser seu avô”. É muito triste ouvir isso, pois revela uma incompreensão do que é o ser humano. Como foi necessário perder a concepção correta da reencarnação -- senão não teríamos caído na matéria o suficiente para podermos desenvolver a liberdade --, mas que agora podemos ter novamente, apareceu essa aberração de um ser humano encarnar-se em um animal.

Carol, sim, nós passamos pelas etapas de sermos como minerais, apenas com corpo físico, depois como plantas e animais, para aqui nesta encarnação da Terra termos recebido o espírito (“à imagem e semelhança dos seres divinos”). Só que as etapas anteriores ocorreram em 3 encarnações anteriores sucessivas da Terra.

Caio, os animais não evoluem como nós pois não têm espírito. A evolução de cada um de nós depende do indivíduo, por exemplo se escolhe o caminho das entidades divinas adversas à nossa evolução ou o caminho das entidades que estão prontas a ajudar o ser humano a desenvolver o que deve, o amor altruísta (e para isso é necessário ter conhecimento e desenvolver o livre arbítrio). Isto é, respectivamente, os caminhos do bem e do mal. (É muito trágico que certas correntes espiritualistas não reconhecem a existência do mal.) A evolução dos animais não depende de cada um deles, depende de nós. A propósito, certamente não é uma evolução física, feita com engenharia genética ou com seleção artificial.

José Fernandes, pelo que eu conheço, a comunidade Ramatis usa mediunismo e psicografia. Não é possível confiar nesses métodos de investigação espiritual.

Antônio Carlos, os animais não têm a inteligência humana, que eu denomino de “criativa”. Eles têm uma inteligência que eu chamo de “incorporada”, veja meu artigo IA - Inteligência Artificial ou Imbecilidade Automática? As máquina... Talvez se pudesse caracterizar a inteligência dos animais como “esperteza”. É preciso ter um espírito para ter a inteligência humana. Como nós temos um espírito, podemos captar os conceitos do mundo platônico das ideias, o mundo espiritual, e isso é que se revela como inteligência humana. Note que, como citei no artigo referido, há vários tipos de inteligência, e não apenas a racional.

Antônio Moreira, os animais têm sentimentos, como por exemplo simpatia e antipatia, atração e repulsa. Mas não se pode dizer que eles amam no sentido humano do amor altruísta. Todo animal é egoísta por natureza: procura em primeiro lugar a sobrevivência de si próprio e da espécie. Coloque um prato de comida na frente de dois cachorros famintos: cada um avançará na comida e ainda provavelmente tentará impedir o outro de comer; seria necessário um condicionamento muito forte para ir contra esse instinto, e nem sei se isso é possível nos cães. Aliás, as nossas refeições são uma grande oportunidade de desenvolver nas crianças o amor altruísta, o amor que não é animal: fazer uma oração antes de se servirem os pratos, servir os outros antes de si próprio, esperar que todos comecem a comer antes de começar.

Lécia, é o nosso espírito que nos dá nossa inteligência; como os animais não têm espírito, não têm nossa inteligência. A inteligência animal (ou melhor, talvez, sabedoria instintiva) está profundamente ligada ao corpo físico deles. Note como examinando o corpo de um animal, pode-se deduzir um bocado de sua funcionalidade. Por exemplo, examinando-se as asas e os ossos ocos dos pássaros, poder-se-ia concluir que eles são feitos para voar. Examinando as patas de um coelho, pode-se concluir que eles foram feitos para andar pulando. Mas, examinando o corpo físico de um ser humano, não se chega nem mesmo a deduzir que ele fica em pé (uma pessoa em pé cai ao adormecer), muito menos nossas atividades anímicas: pensar, sentir e querer.

aaaaaaaaaaaaa. VWS.

Bom Dia
No livro Animais Nossos Irmãos de Eurípedes Kühl, o termo mediunidade nos animais é bem esclarecido destacando um sem-número de experiências acontecidas com animais, principalmente cães, gatos e cavalos.
Que muitas vezes são mais sensíveis a fenômenos espirituais, como a clarividência, a sensibilidade e a clariaudiência.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!