OBSESSÕES ANIMICAS
A palavra “anima”, vem de alma, tem um significado dubio, no meio espiritualista.
Animismo pode descrever 2 fatos:
O fazer de conta... ou da própria alma.
É o animismo auto obsessivo, o quadro mais grave das obsessões espirituais.
A projeção da culpa, na autopenitencia se exteriorizando nas doenças psicossomáticas, ou a introspecção patológica causando as mais variadas doenças psiquiátricas, como o autismo, esquizofrenia, neuroses, etc...
A alma traz latente em si, a doença adquirida em várias encarnações mas ao mesmo tempo a cura através da s somatizações que vão burilando o espirito, sofrimento alicerçado na consciência mais evoluído do corpo mental, que redireciona o espirito ao caminho evolutivo.
Dentro de nós existe o céu e o Inferno, que ocupamos alternadamente, à medida que vamos evoluindo.
Nos punindo vamos exercendo a vez da consciência e administrando a culpa, no erro e perdão exercemos o RELIGARE.
SE NOS SENTIMOS CULPADOS, ATRAIMOS UM SEM FIM DE OBSESSORES, POR RESSONANCIA.
Ao entender que erro/acerto faz parte do crescimento, subimos no degrau evolutivo, saindo da frequência dos nossos algozes espirituais.
A frase...” Homem cura-te a si mesmo...”
Nos traz um novo prisma sobre os quadros obsessivos, mostrando que em grande parte nos atendimentos espirituais, devemos focar mais no doente/encarnado, que tece teia fluídica de forte teor magnético sobre os obsessores, não deixando que ele se liberte, mesmo que a nível inconsciente...
São os casos graves de Simbiose, de tratamento lento e delicado, que levam várias vidas para se dissolver.
Quando a evolução nos der o conhecimento , e discernimento exato de nossas capacidades energéticas, teremos achado um modo de nos livrar das obsessões complexas e auto obsessões, e dos relacionamentos simbiônticos.
Ao gastarmos nosso esforço em evoluir e não em nos punir, devemos dobrar forças em não repetir erros, e sair do egoico ato de “mea culpa”.
Que nada acrescenta, mas que vira círculo vicioso, e erros, e punições, vítimas do próprio instinto.
Imagino que andar ereto, também significou escolher caminhos, e poder olhar pra frente, façamos isso, e veremos menos atendimentos espirituais, em médiuns e simpatizantes, porque as vezes o saber aprisiona, devemos ver o passado como, passado, aprendizado, não um somatório de culpas, somos todos culpados, e também inocentes, libertar-se é sinônimo de evolução.
DEISE MARA ZANINI

Exibições: 110

Responder esta

© 2021   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!