Qual sua visão sobre o ABORTO ? Ele é justificável em alguma situação ? Afinal, quando se pode considerar o início da vida ? Na concepção, após alguns meses de gravidez, depois do nascimento ? Qual a visão das religiões, da filosofia e da ciência ? Uma vez que muitas mulheres procuram clínicas e quase chegam a óbito, seria melhor legalizar ? Qual a sua opinião em particular ?

Tags: aborto, feto

Exibições: 5656

Responder esta

Respostas a este tópico

o fruto do estupro, tambem contém os genes da mãe.  Não dá para matar só a metade....

Uma mãe não ficará olhando para o filho e pensando que é fruto de um estupro.   Assim como eu que tenho 3 filhos adotivos, não fico pensando que não são meus (biologicamente).  Ninguem poderá prever as alegrias ou tristezas que essa criança trará.  Enfim, seja como for será para a evolução dessa mãe. Meus filhos não foram gerados por estupro, mas nem por isso, eu não deixo de vivenciar 3 experiencias diferentes. Um drogas, e outra homossexual. Está difícil para mim, mas vou evoluindo lentamente com essa experiência. Acredito que nos fortificamos, quando nos serenamos para viver nossas dificuldades.

Então eu aconselharia a alguem vítima de estupro, - "cabeça erguida, pois o filho também é seu".  Além do mais, você não arrancaria seu orgão genital, só porque foi estrupada?

Sou totalmente contra o aborto em qualquer circunstância. Acredito que a vida começa no momento da fecundação uma vez q célula tem vida. Em relação ao espírito reencarnante, ela acontece ainda bem antes, quando ocorre o planejamento e a determinação no mundo espiritual.....sou contra

A Doutrina Espírita trata clara e objetivamente a respeito do abortamento, na questão 358 de sua obra básica O livro dos Espíritos, de Allan Kardec. Pergunta - Constitui crime a provocação do aborto em qualquer período da gestação? Resposta - "Há crime sempre que transgredis a lei de Deus. Uma mãe, ou quem quer que seja, cometerá crime sempre que tirar a vida de uma criança antes do seu nascimento, por isso que impede uma alma de passar pelas provas a que serviria de instrumento o corpo que estava se formando". Sobre os direitos do ser humano, foi categórica a resposta dos Espíritos Superiores a Allan Kardec na questão 880 de O livro dos Espíritos: Pergunta - Qual o primeiro de todos os direitos naturais do homem? Resposta - "O de viver. Por o isso  é que ninguém tem o  direito de atentar contra a vida de seu semelhante, nem o de fazer o quer que possa comprometer-lhe a existência corporal".

A encarnação começa antes mesmo da concepção... há um espírito já preparado antes da união dos corpos... a fecundação do óvulo completa o primeiro ciclo  e assim, é uma vida que se inicia com toda intensidade... Como todos já sabem, trata-se o aborto de um crime contra alguém indefeso... assim, é uma responsabilidade muito grande de quem toma essa decisão ainda que com a permissão da mãe.... Ainda que se trate de estupro, certamente há nesses casos o efeito de ressarcimento (resgate) de um passado muitas vezes criminoso também... Assim, em hipótese nenhuma se justifica o ABORTO, principalmente se a doutrina espírita é aceita pelas partes envolvidas ou pelo menos pela parte  principal (que é a mãe)...

Abraço a todos... e reflita antes de tomar uma decisão desse teor...

Acredito em Deus.  Acho-o infalível. Então, tudo que advém Dele é perfeito e é o melhor. Independente de estupro, questão de saúde ou qlquer outro motivo eu não faria.

 Porém, respeito a dor e o direito de cada um, abomino o ato - acolho o autor.

Eu sou contra.. 

Baseado no fato de que o espírito é eterno pode-se justificar um assassinato?  A sua premissa é verdadeira, mas a conclusão é equivocada.  A mulher pode decidir sobre o seu corpo,  mas não sobre o corpo do ser vivo (o embrião é humano e está vivo!) em seu ventre.  Se matarmos uma criança, não destruiríamos o adulto que viria depois?  Se matarmos um embrião, não destruiríamos o feto e a criança que viria depois?  Em que parte da vida deste espírito destruir o seu corpo não seria assassinato?

O corpo vivo embrionário pertence a um espirito que está se preparando para reencarnar.  Ninguém tem o direito de destruí-lo, exceto Deus.  

A destruição de um corpo vivo humano chama-se assassinato, não importa a sua idade.  

Coisificamos o embrião para que convenientemente possamos matá-lo.  Mas o embrião é um ser vivo.  Mais do que isso.  É um ser vivo e humano.  

Qualquer justificativa para a destruição de um embrião vivo vale para o infanticídio.  

Desculpe, senhor Alcides, mas em que parte da doutrina espírita o senhor leu que no começo da gestação somos um corpo ainda sem espírito?  Acho até interessante, mas num ato falho o senhor escreveu "somos".  Ou seja, inconscientemente reconhece a união espirito/corpo (ainda que embrionário).  

Sugiro que o senhor leia em "O Livro dos Espíritos" especialmente as perguntas 344, 357 e principalmente 358.  Afinal o senhor mesmo se denominou espírita.  

Concordo com o senhor quando diz que nada acontece por acaso.  Quando uma mulher engravida, não é por acaso.  Ela pode decidir interromper a gravidez, assim como poderia decidir matar o recém nascido.  Ela é sim dona de seu livre arbítrio.  Mas estes atos terão consequências.  Quando coloco-me veementemente contra o aborto estou principalmente preocupado com as consequências do assassinato cometido para o espírito da gestante equivocada.  Ao defender qualquer hipótese que justificasse o aborto, estaríamos estimulando uma potencial assassina a cometer o ato equivocadamente, achando esta que estaria apenas destruindo uma coisa.  O corpo vivo do embrião não é uma coisa. É a sagrada vestimenta de um espirito que prepara-se para reencarnar numa vida de redenção.  É um presente de Deus para esse espírito e ninguém tem o direito de destruir esse presente sem se achar livre das consequências.

Lembre-se:  Tudo nos é permitido, mas nem tudo nos convém.

O aborto no Brasil só pode ser cometido clandestinamente, uma vez que é ilegal.  O roubo, o estupro e o sequestro também são clandestinos pelo mesmo motivo.  O fato de um ladrão, estuprador ou sequestrador poder ser morto durante o seu crime não justificaria que estes crimes deveriam ser legalizados, para segurança dos autores.  

Quando a senhora Elaine Machado defendeu a legalização, esqueceu-se do embrião que será morto covardemente, sem poder defender-se.   A mulher que aborta decidiu-se pelo ato.  Optou pelo risco. O pai que se omite ou estimula a mulher a abortar é co-autor. Mais covarde até, porque não arrisca sua própria vida.

O que diria de uma mãe que mata o seu filho recém-nascido, por não poder criá-lo?  Não está cometendo o mesmo crime?

Não acabamos com um crime, facilitando a vida do criminoso.  A mulher que aborta está assassinando o seu filho.  Simples assim.  Legalizar o assassinato não vai diminuir o número de assassinatos, mas estimulá-lo.  

"Não julgueis" não significa que não deveremos respeitar as leis.  Matar um ser humano é assassinato, não importa a fase da sua vida.  A mulher tem livre escolha de matar seu filho, no útero ou fora dele, mas o ato continua a ser um assassinato.  Os judeus foram legalmente assassinados na Alemanha nazista.  Escravos eram legalmente assassinados por seus proprietários no Brasil colonial.  Facilitar a vida do criminoso não diminui o crime.   

Seu engano está em proteger o criminoso esquecendo-se da vítima.  

Mas, ELAINE, Luís Antônio Ferreira do Nascimento tem total razão. Simplesmente, DEUS e a REENCARNAÇÃO podem elucidar o assunto. Vamos lá: Entre outros caracteres da divindade está a perfeição. Então, tudo o q ocorre em todo esse universo infindo, inclina-se à batuta do Criador. Entre nós, pelejamos p/ utilizar as ferramentas de administração, que dirá Deus. Apelemos apenas p/ 2 destas ferramentas: planejamento e controle. Tudo o que ocorre no universo submete-se a um planejamento criterioso de Deus. O controle, ñ é só qnto ao movimento dos astros no espaço, matematicamente exatos, mas também qnto às coisas q acontecem. Assim, 1 gravidez ñ ocorre por mero acaso. Mas por que Deus permite até via estupro? Se Ele o permite, sabe o q faz, aceitar os desígnios Dele sem murmurar denota fé e humildade. Procurando explicação olhando somente nos fatos do agora ñ obteremos entendimento. A mulher q engravida via estupro, traz, indubitavelmente, débitos de vidas passadas. Ela pode ter sido estuprador em vidas anteriores. E isso implica necessariamente reencarnar p/ ser estuprada? Não. A “Pena de Talião”, o famoso “olho por olho dente por dente” (de Moisés), foi revogada por Jesus já há 2000 anos. Uma pessoa q assassinou c/ 1 faca ou estuprou, não necessariamente, reencarnará p/ morrer sob facada ou engravidar via estupro. Pode-se resgatar segundo os princípios do livre-arbítrio. Às vezes, o espírito escolhe, ao invés, reencarnar e administrar uma “creche espírita”, uma APAE, q lhe permitirá resgatar as faltas passadas. E Deus é muito pródigo em s/ bondade: 1 colher de amor valerá por 1 caminhão de dor. Cuidado então, quem pensa q lidera uma instituição qualquer, espírita ou não, e que se acha “o escolhido” e q a espiritualidade está sob seu comando: pode apenas estar resgatando 1 dívida. Mas... Existem aqueles q preferem o “olho por olho dente por dente”, sim. Segundo as entidades venerandas narram, e alguns infratores, qndo na espiritualidade, estes últimos, sentem 1 arrependimento tão grande, 1 remorso tão forte, 1 cobrança interior tão impressionante que, dizem ñ ser possível reencarnar p/ praticar 1 grande obra caritativa p/ equilibrar os débitos; antes, dizem q só sentirão alívio consciencial “se, e somente se, passarem pelos mesmos apuros pelos quais fizeram s/ vítimas passarem”. Enfim, são as escolhas (q a mulher q engravida pode ter escolhido), o livre-arbítrio, o Planejamento e a Perfeição de Deus atuando em conjunto. Se a mulher preferir abortar estará perdendo 1 oportunidade e tanto, errará pela segunda vez, e qndo do retorno à pátria espiritual, os remorso, arrependimento, cobrança, serão mais intensos. E ainda tem 1 outra questão. Imaginemos esta situação. Estamos discutindo c/ 1 Entidade Veneranda, no plano espiritual... E Ela nos indaga “Então v já é calmo, é compreensivo, aprendeu a perdoar, a amar incondicionalmente, a não odiar nem reter mágoas?” Bastará responder: “Sim. Já aprendi tudo na bíblia (ou outro livro qualquer), já sei tudo de trás prá frente e de frente prá trás: sou 1 perito nesses assuntos?”. “Oh! Que bom, responderá o anjo, pode passar então para os altiplanos superiores.” Será assim??? A razão, o móvel do espiritismo, diz q NÃO. Até, na n/ organização social, pálido reflexo das leis divinas, temos de prestar concurso ou testes para conseguirmos 1 bom emprego. Bastaria dizer “sou bom em todos o conteúdos programáticos exigidos; podem me admitir q serei 1 ótimo auditor da receita federal?”. NÃO. Terei q prestar o concurso, terei q mostrar q sou capaz. Então, é bem provável q o anjo dirá, “Ora, então v se importa de ser submetido a 1 teste?”.

         Taí, 1 explicação p/ a n/ provas terrestres. Poderá ocorrer então, entre outras coisas, 1 gravidez via estupro. E não é 1 teste? Seremos capazes de amar o ser q está por vir? De PERDOAR o estuprador ou o pai q se mandou? De compreender e de, mansamente, aceitar? É bem + fácil falar do q fazer, ñ é? Pois, aqui mesmo (na nossa sociedade), ñ temos q fazer 1 teste (concurso como já disse) p/ trabalhar? Bastará dizer p/ o futuro chefe “Sou inteligente, capaz, organizado, honesto, e acima de tudo, domino e sou competente nas qualificações q exigem meu futuro cargo?” Ora,  receberemos, muito provavelmente, 1 risada na n/ cara. Então, por que seríamos admitidos nas hostes superiores simplesmente porque afirmamos q merecemos?  

           Teremos q ser testados. Por todos esses motivos listados, o aborto é inadmissível. Será admitido apenas, conforme elucidado no “Livro dos Espíritos”, qndo estiver em risco a vida da mãe, por motivo de complicações no parto. “Preserve-se, antes, a vida q está em curso”.

Recentemente, 1 mulher partiu seu marido japonês em vários pedaços, colocou-os em malas e as abandonou às margens de 1 rodovia. Toda hora, vemos nos noticiários assassinatos cometidos por pessoas pobres, mesmo, abaixo da linha de pobreza. Justificaria, LEGALIZAR O HOMICÍDIO, APENAS PORQUE ALGUNS Ñ TÊM condições financeiras/materiais? Enquanto, os ditos estudados, ricos, cometem assassinatos c/ requintes de crueldade em coberturas avaliadas em milhões de reais? Seria correto ñ prender 1 assaltante porque ele justifica q ñ tem condições financeiras? Cadê os “acessos legais” a q todo ser humano tem direito? (No caso do pobre, 1 melhor e digna distribuição de renda). Isso seria só p/ resolver casos isolados de mulheres q querem praticar o aborto? Elas teriam acesso a psicólogos e demais recursos médicos, q chamaríamos meramente de “acessos legais”? Então, v é também a favor de homicídios, mas desde q sejam realizados em condições dignas, dentro de ambiente técnico, utilizando quem sabe a forca ou a guilhotina? (leia-se curetragem, sucção, envenenamento etc. do feto). Não se trata de “julgar”. Até 1 criança consegue perceber q tanto faz se o assassino é 1 ricaço ou 1 pobretão, perante as leis de Deus, e, pasmem, também pelas leis dos homens “É ASSASSINATO”.

Eu fico impressionado e preocupado, quando espíritas colocam opiniões anti-doutrinárias. O q posso dizer Elaine, é q qndo com 17 anos, “v entrou p/ o espiritismo, mas o espiritismo ñ entrou em v”. Digo isso, s/ intenção de t atacar, desrespeitar ou coisa parecida, pois ñ conheço as suas dificuldades de vida. Na atual conjuntura de hoje, é 1 correria danada, ñ dá tempo de ler, conhecer, instruir-se. Kardec, sabia q o Espiritismo é complexo, q demandaria estudo sistemático, progressivo e constante. Daí os dois mandamentos básicos cunhados pelo “Espírito de Verdade”: Primeiro, AMAR. Segundo: INSTRUIR-SE (ver ESE, cap. VII). E, convenhamos, a maioria esmagodora das pessoas e, pasmem, espíritas incluídos, ñ gostam de ler, preferem a informação pronta e confortável, numa palestra pública ou TV, de preferência c/ seus respectivos copos de suco na mão em poltronas confortáveis, achando tudo lindo, maravilhoso. Sabem o q os espíritos superiores dizem? Q qndo saímos duma palestra no Grupo Espírita, o n/ equilíbrio interior oriundo do q foi ouvido e haurido naquele ambiente elevado dura 05 min. Isso mesmo. É de lascar, ñ é mesmo? Mas aí, vou ouvir “mas onde v leu tamanho absurdo?”. É... Sempre querência de informação pronta e fácil, poucos se preocupam em investigar, verificar, estudar e ver com s/ próprios olhos. Meu amigo, “se almejas o saber, ide aos livros e convive com os sábios.” Em qualquer obra básica, no Livro dos Espíritos por exemplo, vamos encontrar informações dizendo q o aborto É CRIME. E o Espiritismo adverte: e vai ter q ser resgatado. Não só o aborto, mas qualquer outro crime. ABRAÇOS FRATERNAIS. LEAODRHO.

A vida se inicia no ato da concepção, espermatozóide + óvulo. Aborto é crime em qualquer circunstância,  exceto para salvar a vida da mãe..., não aprovo nem por estrupo, se não quiser a criança dá pra doação...

Um crime ediondo. Assasinar alguem indefeso. Coisa orrivel .

Um crime idiondo.Sem perdão.

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!