Qual sua visão sobre o ABORTO ? Ele é justificável em alguma situação ? Afinal, quando se pode considerar o início da vida ? Na concepção, após alguns meses de gravidez, depois do nascimento ? Qual a visão das religiões, da filosofia e da ciência ? Uma vez que muitas mulheres procuram clínicas e quase chegam a óbito, seria melhor legalizar ? Qual a sua opinião em particular ?

Tags: aborto, feto

Exibições: 5716

Responder esta

Respostas a este tópico

Meus amigos e amigas... volto a frisar. Não sou a favor, mas também não posso dizer que seja contra em muitas circunstâncias e sinceramente estão a cair em muitos "Julgamentos"e muito menos AJUDAR quem já passou por tal...

Imaginem... pessoas deste fórum...que venham aqui e já sofrem com o que se passou nas suas vidas e está a maioria a "citar" as leis de Deus... (quanta arrogância...lamento) O Pai não julga nem tem estas características "humanas".

Não é CRIME E CASTIGO....tudo tem uma consequência natural, isso SIM... a Lei da Vida. (Karma)

Nem sequer ousar falar em Jesus ou Deus com uma carga "e se". Quem Sente que conhece Deus...sabe que ele é Perdão e tudo tem um sentido na Vida. Não julguem e façam uma reflexão sobre o que escrevem, por mais polémicoque seja... Estão a "condenar" muito seres irmãos que aqui estão e que de certo ainda ficam mais tristes com algum "fanatismo" e suposto conhecimento da matéria das Leis de Deus... e isso nada tem que ver com AMOR OU PERDÃO. E sabem que mais... uma grande premissa é "matar o Deus que existe dentro de vós" que mais parece de punição e de inferno... e nós "espíritas" somos muito mais do que dizer estas coisas baseados em Leis de Homens que só reconhecem é castigos. Os Espiritas reconhecem a evolução e como mesmo os espiritos nos dizem... não existem espiritos "maus" mas menos evoluídos. Retirem do vosso Coração o julgamento ;) Beijos e Paz e Luz! E se escrevo isto é porque sei bem que se estão a esquecer que muito vem aqui recolher "informação"...e vão sair ainda mais tristes... PAZ

Meus amigos e amigas... volto a frisar. Não sou a favor, mas também não posso dizer que seja contra em muitas circunstâncias e sinceramente estão a cair em muitos "Julgamentos"e muito menos AJUDAR quem já passou por tal...

Imaginem... pessoas deste fórum...que venham aqui e já sofrem com o que se passou nas suas vidas e está a maioria a "citar" as leis de Deus... (quanta arrogância...lamento) O Pai não julga nem tem estas características "humanas".

Não é CRIME E CASTIGO....tudo tem uma consequência natural, isso SIM... a Lei da Vida. (Karma)

Nem sequer ousar falar em Jesus ou Deus com uma carga "e se". Quem Sente que conhece Deus...sabe que ele é Perdão e tudo tem um sentido na Vida. Não julguem e façam uma reflexão sobre o que escrevem, por mais polémicoque seja... Estão a "condenar" muito seres irmãos que aqui estão e que de certo ainda ficam mais tristes com algum "fanatismo" e suposto conhecimento da matéria das Leis de Deus... e isso nada tem que ver com AMOR OU PERDÃO. E sabem que mais... uma grande premissa é "matar o Deus que existe dentro de vós" que mais parece de punição e de inferno... e nós "espíritas" somos muito mais do que dizer estas coisas baseados em Leis de Homens que só reconhecem é castigos. Os Espiritas reconhecem a evolução e como mesmo os espiritos nos dizem... não existem espiritos "maus" mas menos evoluídos. Retirem do vosso Coração o julgamento ;) Beijos e Paz e Luz! E se escrevo isto é porque sei bem que se estão a esquecer que muito vem aqui recolher "informação"...e vão sair ainda mais tristes... PAZ

Preciso concordar com muitos aqui, esse é de fato um assunto muito difícil de ser abordado.

Concordo com um pouco de  todas as opiniões.

Enquanto espírita, sei o quanto isso é prejudicial a mãe e ao espírito que é impedido de mais uma chance para evoluir. Porém, como espírita, tenho aprendido a cada dia, q não cabe a nós fazer julgamento, afinal, como já foi dito aqui por alguns irmãos, cada um tem a sua cruz, e ninguém sabe o q se passa em cada coração e nenhum de nós é apto a atirar a primeira pedra.Acho q antes de julgar, cada um de nós deve se colocar no lugar de uma jovem q terá a repressão da familía, muitas vezes expulsa de sua casa. Ou da mulher q tem 5 filhos e não sabe como vai fazer p dividir o pouco q tem com mais uma boca. Ou ainda da mulher q foi violentada por um ser q se assemelha mais a um animal q a um humano, e acha q qd olhar p aquele rostinho inocente vai se lembrar de td de ruim q viveu em sua concepção. Aos homens, q talvez seja difícil se imaginar em situação feminina, imaginem, se fosse a sua mulher, vcs seriam capazes de amar o filho de uma violência contra a aquela q vc respeita e ama? Mas a discussão  não é sobre quem faz, e sim o q nós, enquanto espiritas ou espiritualista achamos do aborto, Concordo q a vida é o bem mais supremo do ser humano. E que só Deus, tem o direito de decidir sobre ela.E enquanto espírita, sou contra. Porém, não sei se seria forte o bastante p passar por algumas da experiências q tem como consequência o aborto, sem pelo menos pensar em fazê-lo. Não deve ser fácil p uma mãe q sonhou com seu filho uma vida inteira, saber q irá dar a luz a uma criança com alguma formação congênita, q fará seu filho sofrer, ou certamente morrer após o seu nascimento. Se ela tiver uma consciência espirita ou espiritualista,será difícil, imagine se ela não tiver? Se ela acreditar q a vida acaba aqui? Se ela achar q estará fazendo o bem a aquela criatura q cresce em seu ventre?

Shirlei Sant' Anna

Eu particularmente, sou totalmente contra o aborto. Sei que tem situações como: gravidez resultante de estupro, situações indesejáveis, mesmo assim, sou contra. existem outras soluções além do aborto...

      Aborto em si, já é uma palavra pesada, sig. interromper o que já está feito. Mas cada caso é um caso,

 

 Como osho diz:As pessoas nao estao alertas conscientes do que elas estao fazendo quando resolvem trazer uma crianca ao mundo. pensem: Oque voce pode dar a sua crianca? Oque voce tem para dar a sua crianca?

Se voce nao esta espiritualmente preparado, ainda estas na escuridao sem o trabalho de crescer espiritualmente, mentalmente  enfim despertar mais a sua consciencia, voce trara  suas tensoes, a este ser, e essa alma podera acabar repetindo a mesma vida que voce fez. Se perguntem antes de julgar, Qual e o direito que voce tem de trazer uma alma neste mundo, quando voce nao pode cuidar nem de si proprio e se melhorar? E um crime! da mesmna forma que voces falam do aborto ser um crime, porque nao nao refletem sob esse outro lado da moeda?.

E um verdadeiro crime trazer uma alma, quando ainda o ser humano esta com a consciencia adormecida esta ainda na escuridao e nao faz nada para melhorar. As pessoas julgam aborto ser crime, e oquie dizem de trazer uma crianca ao mundo quando a pessoa ainda nao esta preparada? vai tentar aprender aos custos dessa crianca?  essa alma ira encontrar eventualmente uma outra mae, pai, porque nesta vida nada morre. E sem duvida tera muitas maes que estao felizes de ter essa alma, que voce nao se responsabilizara.

Nao tem nada haver de dizer para nao ser mae. Ser mae, e uma grande arte, uma grande conquista. Mas primeiro o ser humano tem que criar essa qualidade neles mesmos, essa alegria, esse despertar da conciencia, e ai sim convidar essa alma a vir a eles.

O mundo esta cheio de gente com problemas patologicos, porque??? um mundo que tem muitas pessoas neuroticas, desiquilibradas, neste mundo existem pessoas morrendo de fome, a ecologia do planeta esta sofrendo,pensem do porque isto esta ocorrendo?  Se perguntem: Voces esta preparado a ser mae? se a resposta for sim, va adiante.  Porque quando voce realmente se torna digno de receber essa alma, voce estara feliz por te-la e essa crianca estar feliz por te-la como mae.  Se nao va a um psiquiatra e pergunte: Qual e o problema das pessoas????  Eles reduzem a um resposta simples: a Mae., porque a Mae nao foi capaz de dar o ventre psicologico, o ventre spiritual. Psicologicamente ela era neurotica/ deprimida, desiquilibrada/ problematica...Espiritualmente Vazia, entao a crianca nao foi nutrida espiritualmente como deveria ser//. oque e o mais importante nesta vida! o Amor! Neurotismo e amor nao andam de maos dadas nao. 

Entao oque vai acontecer: a crianca essa alma vem ao mundo como um ser fisico, So que praticamente vazia por dentro, sem centro. Como muitos dizem: essa pessoa nao tem alma. Nao e que a pessoa nao tem alma, e simplesmente o fato que essa pessoa nao foi nutrida com amor que deveria ser, e a mente fisica vai governar a mente spiritual, ou seja esse ser vai se sentir perdido nesta reencarnacao,vai cometer muitos erros e lamentavelmente vai sofrer.

Se a Mae nao estiver centrada como e que a crianca vai poder se sentir centrada?  a crianca e simplesmente a continuacao da mae. Se todos vissem as implicacoes disso as pessoas pensariam muito bem antes de ter filhos e com quem querem ter filhos. E o mundo por sua vez seria mais equilibrado, mrenos neurtico, menos patologico, menos louco.

 

xx 

E facil dizer sou contra. Mas a superficialidade de sua resposta demonstra falta de recursos e habilidade de ver a questao com toda a sua complexidade.

O ego atropela a inteligencia. temos que estar atentos ao chamado ego,  E ai e logico sera dificil quase impossivel obter uma verdadeira nocao do topico. Ou compreender a;lgo alem de suas meras percepcoes quando  o ego esta presente.

A sociedade fez um trabalho otimo desde a nossa infancia, de npos tornarmos seres egocentricos.  O ego e grotesco, e como uma camada grosseira de escuridao. A inteligencia e leve, delicada, o ego e duro.vamos tentar ter compaixao ao proximo, ver com os olhos da alma, e nao julgar com o ego.

 

Sobre o Aborto eu nao aceito, porque se DEUS nos mandou um ser para gerarmos, ja era predestinado isso, mesmo que seja na condição de um estupro , mas temos o livre arbítrio de aceitar ou nao, a gravides sendo de estupro.
No Livro dos Espiritos na questão 846 fala sobre o que nosso organismo não influi sobre os atos da vida ? E se tem alguma infliência, não e com prejuizo do livre-arbítrio ???
-R- "O espirito é certamente influenciado pela matéria, a qual lhe pode entravar as manifestações.
Eis porque, nos mundos em que os corpos não menos materiais que na Terra, as faculdades, se desenvovem mais livremente, entretanto o intrumento não dá faculdade ao espirtio ;De resto é ncesessárioo distuiguir aqui as faculdades morais das faculdades intelectuais, Se um homem tem instinto do assassínio, é indubitávelmente, o seu proprio Espirito quem o possui e que lhe transmite, não os seus órgãos.

Acho que não temos o direito de intervir na decisão alheia. Proibir. Cada pessoa tem sua crença. Muitos são ateus.No meu pensamento, sou a favor no caso de estupro. Até para a segurança do bebê que poderá sofrer consequências drásticas como uma terrível rejeição materna.No mais, como já disse, cada um sabe de sua dor. Não devemos julgá-las.

 Abraços.

O Amor tudo resolve.... venha o 1º que nunca "falhou"...No meu ponto de vista... nem Mulher você é, mas escreve como se soubesse tudo. Nada sabemos...nem eu, nem você amigo. O seu ponto de vista é muito esclarecedor e superficial no meu ponto de vista e sinceramente... tenho a dizer que no Coração e no Amor está lá tudo... Se vivesse essa situação (a de violação ou mesmo outras) de certeza que abandonava a sua companheira... e Porquê? Separa-se? Isso é de Amor? de Deus...ou algum modo de se sentir bem achar/julgar que outro é "assassino"? Falar é fácil...viver é bem diferente.

Em Paz!

já é a 4º vez que aqui escrevo e continuo assistir a julgamentos e "tribunais" que não nos pertencem...



Luis Antonio Ferreira do Nascime disse:

Não existe consequência mais drástica do que ser morto pela própria mãe.  

Ninguém pode ter o direito de decidir sobre a vida de outro ser humano.  O fato de cogitarmos isto mostra o quanto ainda estamos atrasados como seres civilizados.  O aborto é a morte de um ser humano indefeso, praticado por seus próprios pais (porque o pai também aborta quando deixa a mãe abandonada a própria sorte com seu filho no ventre).  Como assim segurança do bebê???   Antes rejeitado do que assassinado pelo crime do pai.  Se a mãe quer decidir por destruir o fruto do estupro, que pelo menos não ache que está fazendo um favor para ele, matando-o.  Não é uma questão de crença.  Destruir o corpo de um ser vivo é matar.  Matar um ser humano é assassinato.  Não é um favor!   Pela segurança do bebê vamos matá-lo???   



Verônica Schmidt Hohl Ferreira disse:

Acho que não temos o direito de intervir na decisão alheia. Proibir. Cada pessoa tem sua crença. Muitos são ateus.No meu pensamento, sou a favor no caso de estupro. Até para a segurança do bebê que poderá sofrer consequências drásticas como uma terrível rejeição materna.No mais, como já disse, cada um sabe de sua dor. Não devemos julgá-las.

 Abraços.

A sociedade tem obrigação de intervir nas decisões alheias, quando estas decisões colocam em risco a vida de terceiros.  Alguém defende o direito de decidir dirigir embriagado???  Alguém defende o direito de decidir estuprar???   Alguém defende o direito de decidir  ser um pedófilo??? 

Alguém defende o direito da mãe em decidir matar o seu filho recém-nascido?  Não faríamos tudo para impedi-la?

Como não temos o direito de intervir na decisão alheia???

A lei existe para defender os mais fracos dos desmandos dos mais poderosos.  No caso do aborto ninguém pode discordar que o mais fraco é o embrião, um ser vivo e humano que será morto sem serem consultados os seus direitos. Num país que diz não ter pena de morte.

Verônica, como você pode dizer que o aborto no caso do estupro é melhor para a segurança do bebê???   O bebê será morto, esquartejado e jogado numa lata de lixo!!!   

Não existe consequência mais drástica do que ser morto pela própria mãe.  Não pode haver rejeição maior!  

Ninguém pode ter o direito de decidir sobre a vida de outro ser humano.  O fato de cogitarmos isto mostra o quanto ainda estamos atrasados como seres civilizados.  O aborto é a morte de um ser humano indefeso, praticado por seus próprios pais (porque o pai também aborta quando deixa a mãe abandonada a própria sorte com seu filho no ventre).  Como assim segurança do bebê???   Antes ser rejeitado pela mãe do que assassinado pelo crime do pai.  Se a mãe quer decidir por destruir o fruto do estupro, que pelo menos não ache que está fazendo um favor para o embrião, matando-o.

 Não é uma questão de crença.  O embrião humano é um ser vivo e é um ser humano.  Isto é um fato biológico.  Aquele que discordar que prove cientificamente (e não com argumentos arbitrários que coisificam o embrião, sem nenhum embasamento biológico) que o embrião não é humano nem um ser vivo.  

Destruir o corpo de um ser vivo é matar.  Matar um ser humano é assassinato.  Não é um favor!   Pela segurança do bebê vamos matá-lo???   

Dizer que só mulheres podem argumentar sobre o assunto é o mesmo que dizer que apenas os alemães podem falar sobre o holocausto.  O aborto diz respeito a humanidade inteira.   Desculpe pelo texto que você leu, pois estava incompleto.   Meu computador apagou quando eu estava reeditando-o.  Talvez o que eu reescrevi te revolte ainda mais, porém isto é um fórum de discussão:  se não pudêssemos colocar nosso ponto de vista este fórum não teria razão de existir.  

Quanto a dizer que eu abandonaria minha companheira se ela fosse estuprada acho que você sim está agindo como se tudo soubesse e me julgando, sem nem me conhecer.   

Onde está o Amor que você fala quando matamos um ser humano indefeso?

Sou contra o aborto.  Radicalmente.  Mas não sou contra as mulheres que abortam.  Para mim são pessoas sem esclarecimento, iludidas por noções equivocadas criadas pela Industria do Aborto que incutem na mente da população que podemos matar nossos filhos em estágio embrionário se eles não nos forem convenientes.  Mas dizer que o embrião não é um ser humano nem é um ser vivo não faz com que eles deixem de ser vivos e da nossa espécie.  A Terra sempre girou ao redor do sol, apesar de por séculos ter sido dito o contrário.  Mentiras  não mudam fatos, confundem as pessoas apenas.  O embrião é um ser vivo.  O embrião humano pertence a espécie humana.  Isto são fatos científicos.   É pura biologia.

Baseados nessas mentiras incutidas as pessoas tomam decisões que lhes trarão sequelas emocionais sérias.  A mulher estuprada induzida por estas mentiras sofrerá uma segunda agressão.  E o pior é que estas mentiras estão tão bem implantadas que as pessoas sequer cogitam outras possibilidades a não ser o aborto.  Como esta mulher poderá tomar uma decisão tão importante num momento de justificável desequilíbrio emocional se ela não recebeu antes informações corretas sobre a natureza daquele que ela carrega no ventre?

O aborto continua a ser o assassinato de um ser humano indefeso e a mulher continua a sofrer as consequências de saber, mesmo inconscientemente, que matou um ser inocente.  

Não quero mudar a lei que não pune o aborto em caso de estupro.  Tento fazer as pessoas entenderem que existe uma outra vítima no crime do estupro que provoca uma gravidez:  o embrião inocente.  Ele pagará com a vida pelo crime do "pai" (se é que podemos usar esta palavra neste caso).  Em um país que diz não ter pena de morte.

Gostaria que esta lei permanecesse, mas com uma humanidade mais esclarecida e justa, que fosse abandonada por desuso porque as pessoas saberiam que o filho não deve pagar pelos crimes do pai.  

Mas sou contra mentiras e racionalizações como dizer que o embrião não é humano e nem está sendo morto.  Sem esta noção (de que o embrião é um ser humano vivo e inocente) a mulher não poderá tomar uma decisão que terá sobre ela consequências tão negativas quanto o próprio estupro.  Porque nenhuma pessoa de bem pode viver tranquila com o fato de ter tirado a vida de outro ser humano.

Por favor, leia o meu texto reeditado e faça suas críticas.  Mas não me desconsidere por ser do sexo masculino.   Antes de ser um homem, pertenço a espécie humana e tenho direito a opinião.  


Alex Shanti disse:

O Amor tudo resolve.... venha o 1º que nunca "falhou"...No meu ponto de vista... nem Mulher você é, mas escreve como se soubesse tudo. Nada sabemos...nem eu, nem você amigo. O seu ponto de vista é muito esclarecedor e superficial no meu ponto de vista e sinceramente... tenho a dizer que no Coração e no Amor está lá tudo... Se vivesse essa situação (a de violação ou mesmo outras) de certeza que abandonava a sua companheira... e Porquê? Separa-se? Isso é de Amor? de Deus...ou algum modo de se sentir bem achar/julgar que outro é "assassino"? Falar é fácil...viver é bem diferente.

Em Paz!

já é a 4º vez que aqui escrevo e continuo assistir a julgamentos e "tribunais" que não nos pertencem...



Luis Antonio Ferreira do Nascime disse:

Não existe consequência mais drástica do que ser morto pela própria mãe.  

Ninguém pode ter o direito de decidir sobre a vida de outro ser humano.  O fato de cogitarmos isto mostra o quanto ainda estamos atrasados como seres civilizados.  O aborto é a morte de um ser humano indefeso, praticado por seus próprios pais (porque o pai também aborta quando deixa a mãe abandonada a própria sorte com seu filho no ventre).  Como assim segurança do bebê???   Antes rejeitado do que assassinado pelo crime do pai.  Se a mãe quer decidir por destruir o fruto do estupro, que pelo menos não ache que está fazendo um favor para ele, matando-o.  Não é uma questão de crença.  Destruir o corpo de um ser vivo é matar.  Matar um ser humano é assassinato.  Não é um favor!   Pela segurança do bebê vamos matá-lo???   



Verônica Schmidt Hohl Ferreira disse:

Acho que não temos o direito de intervir na decisão alheia. Proibir. Cada pessoa tem sua crença. Muitos são ateus.No meu pensamento, sou a favor no caso de estupro. Até para a segurança do bebê que poderá sofrer consequências drásticas como uma terrível rejeição materna.No mais, como já disse, cada um sabe de sua dor. Não devemos julgá-las.

 Abraços.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!