Tenho um amigo irmão que está passando por um momento delicado em sua vida devido a um grave acidente de moto. Não fala, tem movimentos restritos.

Sigo a Doutrina espírita e eu e minha esposa uma vez por semana vamos até a residência dele e fazemos uma oração e uma leitura do Evangelho.

Acontece que uma mulher (médium) que frequenta uma outra casa esteve lá para fazer um passe. Até aí tudo bem, porém após os finalmente ela chamou a esposa desse nosso irmão e lhe disse.

Olha, você quer que eu te fale a verdade ou não ? Ela disse, claro, pode dizer.

Então essa mulher disse que aquele irmão estava condenado e que nunca mais seria a mesma pessoa, que ela precisava cuidar mais da vida dela e deixar esse fardo para os pais dele entre outra coisas mais.

Enfim, isso é falta de caridade ?? Sempre eu e minha esposa dávamos esperança para ela em nossas orações, nossas energias boas para com ele eram sempre seguidas de esperança de cura, etc.

Até que ponto uma pessoa só porque se diz médium pode fazer uma coisa dessas.

Abraços e muita paz para todos !!!

Exibições: 751

Responder esta

Respostas a este tópico

Ingrid, V. falou corretamente: há sempre uma razão profunda para aproximar duas Almas nessas horas de martírio. V. não 'julgou' a médium, apenas usou seu discernimento. É fora de dúvida que ela se excedeu, faltando com a caridade. A esposa do nosso irmão acidentado levará a prova até o limite de suas forças, mas... quem pode prever esse limite?! O paciente, inclusive, pode obter a cura. Tudo depende do carma e da fé.  

Quanto à médium invigilante, quero dizer que V. não a 'julgou'. Não estamos impedidos de ver o Mal. Precisamos discernir. Assim como fez Jesus. Não censurou ele os  fariseus empedernidos?! Não disse que eles eram semelhantes a sepulcros caiados por fora, mas por dentro cheios de toda podridão?! Não disse Ele à meretriz: - Vai e não tornes mais a pecar? 

Assim, não julgar, como nos explica Emmanuel, é não impedir a recuperação dos que caem e sofrem. Seja por preconceito ou rigidez moral. É não negar oportunidade de arrependimento. Mas, não é deixar de ver o Mal. Porque o Mal precisa ser combatido.

Uma coisa é certa: ser médium não é nenhum privilégio e nem apanágio de santidade. E ser espírita é ser clemente.

Fique em paz.

   

Ingrid Bernardo disse:

Olá Alessandro... Pela minha humilde visão sobre este fato, penso que há uma razão para isso tudo.

Uma razão para teu amigo estar nessas condições.

Penso que a esposa também tem papel importante neste contexto. Há uma razão para ela estar ao lado dele neste momento.

Acredito que a "médium" falou pela visão "dela" sobre a vida material, tipo: "vai curtir a vida sua boba".

Infelizmente é o que muitos pensam e falam quando obstáculos aparecem em nossas vidas..

Talvez esta pessoa, a "médium", esteja passando por algum conflito interno e por este motivo, fala muitas vezes sem pensar.

O certo é a esposa do teu amigo seguir o coração dela, fazer o que ela pensa ser correto e tenho certeza que ela sabe o que é correto neste momento.

Não podemos julgar atos, eu mesma acabei de julgar os atos da "médium", infelizmente.

Bom, teu amigo precisa de paz, amor e harmonia neste momento.

A centelha divina sempre esta no coração daquele que segue o caminho do bem.

Paz e harmonia.

Olá Alessandro! Tudo jóia?

Poxa, essa situação é muito comum, e cada vez mais tenho visto algo desse tipo acontecendo. Mas vejo isso pelo lado positivo! Ora, se cada vez mais as pessoas têm feito esse tipo de comentário se apresentando como médiuns, isso quer dizer que cada vez mais a doutrina espírita está chegando ao povo. Mas infelizmente, todos sabemos que a Globo faz uma grande propaganda do espiritismo, mas não uma propaganda boa, mas sim muito dramatizada. Muitos médiuns que vemos por aí, são crias do modo Globo de ser espírita. Mas veja, Jesus mesmo disse que não devemos julgar, e não só isso, devemos também PERDOAR. Não acho certo julgarmos essa moça por aquilo que ela disse. Mas vejo aí uma ótima oportunidade de se iniciar uma conversa! Talvez você e sua esposa devam começar uma conversa sobre o assunto com essa moça, mas com cuidado, para que o orgulho dela não fique ferido! Somos todos humanos, estamos aqui nesse mundo de provas e expiações justamente pelo motivo de não sermos perfeitos. Só conseguiremos evoluir quando começarmos a dividir nossas fraquezas, conhecimentos, vivências e tantas outras coisas. E o mais importante de tudo: devemos lembrar que a doutrina espírita não é a verdade absoluta, e que Allan Kardec extraiu muitas coisas não só do conhecimento direto de nossos irmãos espirituais, mas também de muitas religiões antigas!  Um grande abraço!


Olá Nizomar... Sim, exato. Mas tenho receio de escrever algo que possa ser "entendido" de forma errada. Hoje na internet qualquer coisa que você fala as pessoas pensam que você esta julgando. Por isso meu medo de escrever algo que machuque alguém. As vezes você tenta se expressar e não usa as palavras corretas. Quando li sobre a "médium" fiquei realmente chocada. Mas quem pode saber o que ela pensa sobre a vida, como tinha sido o dia dela, talvez ela estava tão triste sobre ela mesma que falou palavras ao vento. 

Ser médium não é ser uma celebridade. Somente quem é, e usa isso para o bem, sabe o quando é difícil essa missão. Ser médium não é estar acima dos outros, pelo contrario, é estar abaixo deles, para segura-los em momentos difíceis. 

Seguir sempre no caminho da luz...

Amigos não são aqueles que andam conosco no caminho iluminado, mas aqueles que acendem uma vela para iluminar os nossos passos, quando o caminho esta escuro. 


Nizomar Sampaio Barros disse:

Ingrid, V. falou corretamente: há sempre uma razão profunda para aproximar duas Almas nessas horas de martírio. V. não 'julgou' a médium, apenas usou seu discernimento. É fora de dúvida que ela se excedeu, faltando com a caridade. A esposa do nosso irmão acidentado levará a prova até o limite de suas forças, mas... quem pode prever esse limite?! O paciente, inclusive, pode obter a cura. Tudo depende do carma e da fé.  

Quanto à médium invigilante, quero dizer que V. não a 'julgou'. Não estamos impedidos de ver o Mal. Precisamos discernir. Assim como fez Jesus. Não censurou ele os  fariseus empedernidos?! Não disse que eles eram semelhantes a sepulcros caiados por fora, mas por dentro cheios de toda podridão?! Não disse Ele à meretriz: - Vai e não tornes mais a pecar? 

Assim, não julgar, como nos explica Emmanuel, é não impedir a recuperação dos que caem e sofrem. Seja por preconceito ou rigidez moral. É não negar oportunidade de arrependimento. Mas, não é deixar de ver o Mal. Porque o Mal precisa ser combatido.

Uma coisa é certa: ser médium não é nenhum privilégio e nem apanágio de santidade. E ser espírita é ser clemente.

Fique em paz.

   

Ingrid Bernardo disse:

Olá Alessandro... Pela minha humilde visão sobre este fato, penso que há uma razão para isso tudo.

Uma razão para teu amigo estar nessas condições.

Penso que a esposa também tem papel importante neste contexto. Há uma razão para ela estar ao lado dele neste momento.

Acredito que a "médium" falou pela visão "dela" sobre a vida material, tipo: "vai curtir a vida sua boba".

Infelizmente é o que muitos pensam e falam quando obstáculos aparecem em nossas vidas..

Talvez esta pessoa, a "médium", esteja passando por algum conflito interno e por este motivo, fala muitas vezes sem pensar.

O certo é a esposa do teu amigo seguir o coração dela, fazer o que ela pensa ser correto e tenho certeza que ela sabe o que é correto neste momento.

Não podemos julgar atos, eu mesma acabei de julgar os atos da "médium", infelizmente.

Bom, teu amigo precisa de paz, amor e harmonia neste momento.

A centelha divina sempre esta no coração daquele que segue o caminho do bem.

Paz e harmonia.

Marlene, exato... Estava pensando sobre isso, minutos atrás. 

Por que os espíritas, de uma maneira quase geral, têm medo de fazer discernimento, achando que isto é fazer julgamento? Não julgar, como disse Emmanuel, é não impedir a recuperação de ninguém que erre e, efetivamente arrependido, deseje equilibrar-se. Ver o erro não é julgar, é discernir. Corrigir o erro, quando cabível, é dever. Não disse por acaso Jesus: - "Aprendestes o que foi dito aos antepassados... Eu, porém, vos digo..." Não estava Jesus 'julgando' ninguém, mas sufragando a verdade.

Maria de Fátima, no início deste debate, apenas disse que a conduta da 'médium' não era compativel com a doutrina espírita, que, a bem da verdade, não tem segmentos, é una como o verdadeiro cristianismo. A palavra kardecista é apenas para diferenciar de outros ritos que usam a mediunidade como base de manifestação. Em alguns, inclusive, sustenta-se que 'o bem de uns, às vezes, é necessariamente o mal de outros". Isto, positivamente, não é Espiritismo.

Concordo com a Marlene Ramalho quando diz que o assunto puxado pelo nosso amigo Alessandro é delicado. E, também,  acrescento: complexo. Para que se tivesse uma idéia exata do que dizer, seria necessário penetrar o carma que levou ao infausto acontecimento. Como isto é muito difícil, podemos ancorar o nosso raciocínio no axioma iniciático que diz que 'o que tem de acontecer traz as forças', e confiar em Deus. 

Na minha opinião, nossa irmã, esposa do nosso irmão acidentado, precisará de muita energia para enfrentar o drama que a atingiu, devendo orar ao Excelso Senhor de Todas as Possibilidades para não sucumbir, enquanto aguarda a Sua solução, pois dentro dela mesma vibrará o Poder Divino consoante aos seus méritos e obrigações.

Que a paz seja com todos!  

.    

Isso não é falta de caridade é falta de caráter. Essa pessoa não é Medium é """ média"""" . FALTA DE POSTURA COMO PESSOA. MANDAR UMA ESPOSA ENTREGAR SEU MARIDO PARA OUTROS CUIDAREM. VAI VER SEU CASAMENTO ESTÁ FALIDO E QUER FALIR DE OUTRAS FAMÍLIAS. NÃO FALO COMO ESPÍRITA, FALO COMO MULHER E MÃE E, ,FICO INDIGNADA COM PESSOAS COMO ESTA SENHORA. ISSO, NO MEU PONTO DE VISTA É ' MALDADE'  NUNCA UMA RESPOSTA MEDIÚNICA.

È O QUE SINTO E PENSO.
sANDRA

Sim, ela é Kardecista !

marlene ramalho disse:

Este é um assunto realmente delicado mesmo todos estando preocupados em não fazer julgamentos, alguém ainda pergunta se a "mulher que se diz médium é kardecista mesmo?  Independentemente de sermos umbandistas, candomblecistas e todos os "istas" que existem quando fazemos uso destes seguimentos colocamos neles sempre um pouco de nós.  

O fato dela ser Kardecista não impede ela de falar coisas sem pensar, de agir de forma errada etc. Penso que não viramos "santos" por causa da religião, muitos estão nos centros apenas para ficar falando para os outros que são copia do Chico, etc. Hoje mesmo, vi uma senhora que frequenta o centro aqui perto da minha casa, eu sorri e falei "bom dia". Ela virou a cara tipo "eu te conheço?", com uma cara de poucos amigos. Ela vai daqui a pouco dar "passes". Agora me digam, como vai estar a energia desta pessoa quando for aplicar passe?

Muitos que se dizem Kardecistas estão fugindo do que a doutrina ensina. Infelizmente o ego reina.

A bondade não esta em nós apenas porque nós somos kardecistas. A personalidade não vai mudar apenas porque estamos lendo livros. Isso é sobre atos diários, sobre nossa essência. 

Alessandro... Fica aqui meus votos de melhoras para o teu amigo. E força para a esposa dele.

Meu amigo , gostei muito da sua reflexão, mas não devemos esquecer que temos muito a aprender. Seria o caso dessa médium, pois ,em virtude da falta de estudos e esclarecimentos e até mesmo ,possivelmente um processo de obsessão, apena hipótese,  poderia condicioná-la a essa realidade tão indesejável apresentada pela mesma. Estamos passando por transições e que nem mesmo os médiuns ditos espírita estão compreendendo esse novo momento. temos que buscar nossa própria reforma íntima e cair nos trabalhos de acolhimento ao nosso próximo. A condição da moça em relação ao seu esposo não aconteceu por acaso e isso permite, mesmo agora os devidos cuidados para com o amado marido. Ambos estão passando por provas. Ambos estão avançando nessa jornada evolutiva. Não como seres resignantes somente, não seria só isso. Não seria essa ideia de aceitar o sofrimento, Deus nunca nos desejou isso diga-se de passagem. Ninguém chegará a Deus aceitando o sofrimento, mas numa postura de trabalho constante no acolhimento ao outro. Toda salvação está em nós. O Cristo foi e é o modelo e guia e isso não bastaria? Claro que sim ,mas temos que fazer a nossa parte. Nesse momento , a esposa que se encontra em dúvida e ao mesmo tempo mal orientada pela pobre médium invigilante, não só em relação a questão moral ,mas falta de estudos, deve ter calma e confiar, mas trabalhando não só acolhendo o seu esposo ,mas outras pessoas. Essa ideia de que Deus coloca o selo em quem merece, é que meio não entendido. O selo não é colocado em ninguém por Deus em quem merece, mas dá todos os instrumentos legais para que o Espírito encarnado ande com seus próprios pés e construía seu próprio castelo. Se não tenho braços e nem pernas ,mas tenho o pensamento e a vontade de servir. Sabemos que essa condição de entendimento ainda nos é quase que incompreensivo, mas temos vários exemplos de seres encarnados que só trabalha com a mente e consegue  fazer verdadeiras ações de caridade transformando o mundo bem melhor. Essa nova condição que estamos presenciando, exige de nós que reflitamos mais e nos coloquemos a disposição sempre na condição de trabalhador da Seara do Cristo. Não podemos mais, seja como médium, como médium passista , como monitor de ESDE,EADE ou mesmo como palestrante ficar pensando que os obsessores estão para nos aprisionar e nos fazer sofrer . O momento é agora e devemos com urgência mudar nossas sintonia vibratórias para a prática do bem. Saúde integral seria se desfazer de todas as ideias preconceituosas e estar sempre pronto ao trabalho. Não importa a condição, pois bastar-nos-ia o pensamento para o bem servir. Nesse sentido, os devidos esclarecimentos por parte do Espírita pesquisador e vivenciador da práticas do cristo devem sempre estar sendo disseminado junto aqueles que estão abertos ao resgatar da proposta do Cristo redivivo. Saibamos ser caridosos tanto com a pobre médium como os demais envolvidos no processo, inclusive nós. Que Deus vos abençoe . .    

Meu amigo , gostei muito da sua reflexão, mas não devemos esquecer que temos muito a aprender. Seria o caso dessa médium, pois ,em virtude da falta de estudos e esclarecimentos e até mesmo ,possivelmente um processo de obsessão, apena hipótese,  poderia condicioná-la a essa realidade tão indesejável apresentada pela mesma. Estamos passando por transições e que nem mesmo os médiuns ditos espírita estão compreendendo esse novo momento. temos que buscar nossa própria reforma íntima e cair nos trabalhos de acolhimento ao nosso próximo. A condição da moça em relação ao seu esposo não aconteceu por acaso e isso permite, mesmo agora os devidos cuidados para com o amado marido. Ambos estão passando por provas. Ambos estão avançando nessa jornada evolutiva. Não como seres resignantes somente, não seria só isso. Não seria essa ideia de aceitar o sofrimento, Deus nunca nos desejou isso diga-se de passagem. Ninguém chegará a Deus aceitando o sofrimento, mas numa postura de trabalho constante no acolhimento ao outro. Toda salvação está em nós. O Cristo foi e é o modelo e guia e isso não bastaria? Claro que sim ,mas temos que fazer a nossa parte. Nesse momento , a esposa que se encontra em dúvida e ao mesmo tempo mal orientada pela pobre médium invigilante, não só em relação a questão moral ,mas falta de estudos, deve ter calma e confiar, mas trabalhando não só acolhendo o seu esposo ,mas outras pessoas. Essa ideia de que Deus coloca o selo em quem merece, é que meio não entendido. O selo não é colocado em ninguém por Deus em quem merece, mas dá todos os instrumentos legais para que o Espírito encarnado ande com seus próprios pés e construía seu próprio castelo. Se não tenho braços e nem pernas ,mas tenho o pensamento e a vontade de servir. Sabemos que essa condição de entendimento ainda nos é quase que incompreensivo, mas temos vários exemplos de seres encarnados que só trabalha com a mente e consegue  fazer verdadeiras ações de caridade transformando o mundo bem melhor. Essa nova condição que estamos presenciando, exige de nós que reflitamos mais e nos coloquemos a disposição sempre na condição de trabalhador da Seara do Cristo. Não podemos mais, seja como médium, como médium passista , como monitor de ESDE,EADE ou mesmo como palestrante ficar pensando que os obsessores estão para nos aprisionar e nos fazer sofrer . O momento é agora e devemos com urgência mudar nossas sintonia vibratórias para a prática do bem. Saúde integral seria se desfazer de todas as ideias preconceituosas e estar sempre pronto ao trabalho. Não importa a condição, pois bastar-nos-ia o pensamento para o bem servir. Nesse sentido, os devidos esclarecimentos por parte do Espírita pesquisador e vivenciador da práticas do cristo devem sempre estar sendo disseminado junto aqueles que estão abertos ao resgatar da proposta do Cristo redivivo. Saibamos ser caridosos tanto com a pobre médium como os demais envolvidos no processo, inclusive nós. Que Deus vos abençoe . .    

Sábias palavras...


Djalma Araujo Almeida disse:

Meu amigo , gostei muito da sua reflexão, mas não devemos esquecer que temos muito a aprender. Seria o caso dessa médium, pois ,em virtude da falta de estudos e esclarecimentos e até mesmo ,possivelmente um processo de obsessão, apena hipótese,  poderia condicioná-la a essa realidade tão indesejável apresentada pela mesma. Estamos passando por transições e que nem mesmo os médiuns ditos espírita estão compreendendo esse novo momento. temos que buscar nossa própria reforma íntima e cair nos trabalhos de acolhimento ao nosso próximo. A condição da moça em relação ao seu esposo não aconteceu por acaso e isso permite, mesmo agora os devidos cuidados para com o amado marido. Ambos estão passando por provas. Ambos estão avançando nessa jornada evolutiva. Não como seres resignantes somente, não seria só isso. Não seria essa ideia de aceitar o sofrimento, Deus nunca nos desejou isso diga-se de passagem. Ninguém chegará a Deus aceitando o sofrimento, mas numa postura de trabalho constante no acolhimento ao outro. Toda salvação está em nós. O Cristo foi e é o modelo e guia e isso não bastaria? Claro que sim ,mas temos que fazer a nossa parte. Nesse momento , a esposa que se encontra em dúvida e ao mesmo tempo mal orientada pela pobre médium invigilante, não só em relação a questão moral ,mas falta de estudos, deve ter calma e confiar, mas trabalhando não só acolhendo o seu esposo ,mas outras pessoas. Essa ideia de que Deus coloca o selo em quem merece, é que meio não entendido. O selo não é colocado em ninguém por Deus em quem merece, mas dá todos os instrumentos legais para que o Espírito encarnado ande com seus próprios pés e construía seu próprio castelo. Se não tenho braços e nem pernas ,mas tenho o pensamento e a vontade de servir. Sabemos que essa condição de entendimento ainda nos é quase que incompreensivo, mas temos vários exemplos de seres encarnados que só trabalha com a mente e consegue  fazer verdadeiras ações de caridade transformando o mundo bem melhor. Essa nova condição que estamos presenciando, exige de nós que reflitamos mais e nos coloquemos a disposição sempre na condição de trabalhador da Seara do Cristo. Não podemos mais, seja como médium, como médium passista , como monitor de ESDE,EADE ou mesmo como palestrante ficar pensando que os obsessores estão para nos aprisionar e nos fazer sofrer . O momento é agora e devemos com urgência mudar nossas sintonia vibratórias para a prática do bem. Saúde integral seria se desfazer de todas as ideias preconceituosas e estar sempre pronto ao trabalho. Não importa a condição, pois bastar-nos-ia o pensamento para o bem servir. Nesse sentido, os devidos esclarecimentos por parte do Espírita pesquisador e vivenciador da práticas do cristo devem sempre estar sendo disseminado junto aqueles que estão abertos ao resgatar da proposta do Cristo redivivo. Saibamos ser caridosos tanto com a pobre médium como os demais envolvidos no processo, inclusive nós. Que Deus vos abençoe . .    

Agradecido a todos vocês pelas palavras !!! Que Jesus ilumine cada um de vocês sempre !!!

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!