Já vi amigos defenderem que o Espiritismo é Religião e apresentarem argumentos muito convincentes !

 

Mas, também já vi fortíssimos argumentos que defendem a tese contrária !

 

Afinal, o Espiritismo é ou não uma religião ?

 

Será que isso depende do que se entende por religião ?

 

Será que esse debate é realmente importante e nos leva a alguma mudança significativa quanto ao posicionamento do Espiritismo no mundo atual ?

 

Qual sua opinião sobre o assunto ?

Tags: espiritismo, religião

Exibições: 1115

Responder esta

Respostas a este tópico

é religião porque sofre influencia direta do homem

Sou um estudante principiante  da Doutrina Espirita, estou baseando a minha formação na documentação bibliográfica de Allan Kardec e Chico Xavier, mas tanto quanto vou conhecendo e apesar de nunca ter participado em qualquer reunião de Espíritas, existem rituais nessas reuniões, que por intersecção de médiuns tem contactos com os Espiritos evocados ou outros que se apresentam voluntariamente sem chamamento. Para mim essas reuniões são rituais, pois que obedecem a uma sintonia espiritual de todos os participantes, com o mesmo objectivo.

Encontrei uma resposta interessante dada pelo biomédico Luiz Carlos D. Formiga, com Doutorado em Microbiologia e Imunologia. Professor Universitário, palestrante e articulista Espírita.

Reposta: Até no dicionário a palavra religião é de difícil compreensão. Espiritismo é um neologismo, necessário para explicar uma nova ordem de idéias apresentada em "O Livro dos Espíritos". Nele encontramos uma filosofia de caráter científico e uma ciência de conseqüências religiosas. Oferecendo uma filosofia existencial religa a criatura ao Criador. A compreensão pode ser ampliada com reflexão profunda usando o Capítulo II do Livro Terceiro, Leis Morais, Lei de Adoração de "O Livro dos Espíritos".

 

E esta de Luiz Signates, jornalista, professor e pesquisador na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Goiás, presidente da ONG espírita Instituto de Comunicação Social Espírita, membro da Abrade, a Associação Brasileira de Divulgadores do Espiritismo, e também palestrante e escritor espírita.

Resposta: Esta pergunta, se feita para um cientista social, causar-lhe-ia risos. "Claro que é", diria ele. "Basta observar a realidade social do espiritismo, para concluir que é, sim, uma grande religião brasileira, organizada e institucionalizada".

A controvérsia entre espíritas sobre esse assunto, que remonta os primórdios do espiritismo no Brasil e dividia "místicos" contra "cientificistas", tem se verificado exclusivamente num terreno de discussão que eu chamaria de "teológico", porque o que se debate não é a realidade concreta, mas os sentidos e significados dos textos fundadores.

Recentemente, em diálogo com alguns amigos que compõem a CEPA (Confederação Espírita Panamericana, que advoga que o espiritismo não é religião), argumentei que, ante a realidade social e antropológica do espiritismo contemporâneo (inclusive aquele que eles praticam), não há que discutir se somos ou não uma religião. Se não éramos, disse a eles, tornamo-nos. E colhendo quase tudo da herança católica brasileira, inclusive algumas de suas idiossincrasias. Cabe-nos, sim, resolver o que faremos do que somos, da tradição que criamos e que hoje nos estrutura uma identidade cultural espírita, por sinal, bastante diferente daquela que Kardec fundara, lá na França do século 19... Esta, sim, seria uma discussão interessante.

 

E esta, do escritor e articulista Marcus De Mario, que realiza palestras, seminários e a escreve para a imprensa espírita..

Resposta: Sim. Não no sentido velho do termo, ou seja, como seita com dogmas, rituais, corpo sacerdotal, etc. É religião no sentido moral/espiritual, de ser doutrina baseada nos ensinos de Jesus e que trabalha a moralização e espiritualização do ser humano. O Espiritismo leva o homem à busca de si mesmo e ao encontro da religiosidade, ou seja, do sentimento raciocinado de fé.

 

FIco com a seguinte resposta:

Não. É uma Doutrina. Como não tem sacerdotes, dogmas,rituais, dízimos, não é religião, porém, tem consequências ético-morais. No entanto, isto não tem importância nenhuma ao meu ver. Na hora que passa o censo na minha casa e pergunta : Religião ? coloco "espírita", pois teria que dar uma hora de aula para explicar ao pesquisador do censo.

 

 

podemos refletir sobre a opinião de Kardec, quando do seu discurso de abertura na Sociedade de Paris, na Sessão Anual Comemorativa dos mortos, feito no dia 1º de novembro de 1868, publicado na Revista Espírita de dezembro do mesmo ano, em que ele diz:

“Se assim é, dir-se-á, o Espiritismo é, pois, uma religião? Pois bem, sim! sem dúvida, Senhores; no sentido filosófico, o Espiritismo é uma religião, e disto nos glorificamos, porque é a doutrina que fundamenta os laços da fraternidade e da comunhão de pensamentos, não sobre uma simples convenção, mas sobre as bases mais sólidas; as próprias leis da Natureza”.

“Por que, pois, declaramos que o Espiritismo não é uma religião? Pela razão de que não há senão uma palavra para expressar duas idéias diferentes, e que, na opinião geral, a palavra religião é inseparável da de culto; que ela desperta exclusivamente uma idéia de forma, e que o Espiritismo não a tem. Se o Espiritismo se dissesse religião, o público não veria nele senão uma nova edição, uma variante, se assim nos quisermos expressar, dos princípios absolutos em matéria de fé; uma casta sacerdotal com um cortejo de hierarquias, de cerimônias e de privilégios; não o separaria das idéias de misticismo, e dos abusos contra os quais a opinião freqüentemente é levantada”.

“O Espiritismo, não tendo nenhum dos caracteres de uma religião, na acepção usual da palavra, não se poderia, nem deveria se ornar de um título sobre o valor do qual, inevitavelmente, seria desprezado; eis porque ele se diz simplesmente: doutrina filosófica e moral”.

A experiência é a prática do bem(amor) por si mesmo e por tudo que for advindo do Creador, ou seja, pelas criaturas e por toda obra da creação, incluindo o meio ambiente!

Falar que é religião talvez seria muito limitado, o espiritismo é uma doutrina. Toda religião de certa forma limita o campo de visão do indinvíduo, pois acabamos por ficar presos a somente aos conceitos pregados pelos mesmos. O espiritismo, tem sua forma de pregação doutrinária totalmente libertária e questionável, aliás quanto mais discutimos seus conceitos mais aprendemos.

Boa tarde Henrique,

 

O termo "religião" vem de um termo grego ou latim (não me lembro bem qual dos dois), que significa religar.

Logo a religião é a forma de nos religar com Deus.

Se você vê o espiritismo como algo além da filosofia e que de alguma forma te religa com Deus, logo você pode chama-lo de religião tranquilamente.

 

Mas independemente de ser ou não religião, creio que a forma exata de ver o espiritismo é analisa-lo em nossa consciência como agente transformador e impulsionador de nossa evolução moral.

 

Um grande abraço

É uma pergunta interessante, alguns espiritas consideram uma religião outros não, mas independetemente de ser religião ou não, o importante é conduta de cada individuo, com relação a moral ensinada pelos espiritos e Jesus, como modelo maior.

Um dia perguntaram a Kardec, se o espiritismo, seria a religião do futuro! e respondeu: "Não a religião do futuro, mas o futuro das religiões".

Na minha opinião, é uma doutrina que está se tornando uma religião.

O Espiritismo certamente é Ciência, Filosofia e Religião; porquanto comprova através das comunicações com espíritos a própria existência destes; è Filosofia pois responde naturalmente às várias questões existenciais (Quem sou eu, de onde vim, porque estou aqui, para onde vou, etc...) sem no entanto agredir a inteligência de ninguém, o que produz uma fé raciocinada (sem dogmas) e é Religião a partir do momento em que procura reviver o Cristianismo primeiro (da época de JESUS), sendo JESUS o melhor exemplo de vida ser seguido.

Danilo,

 

Gostei muito de sua resposta. Sim, no Espiritismo nós não somos prisioneiros de dogmas inquestionáveis, somos convocados ao estudo rigoroso e à pesquisa. Quanto mais estudamos, mais aprendemos.

 

Eni

parece-me q o termo religião vem de religio-onis,significando LAÇO.Leiam ''O laço e o culto" de Krisnamurti Dias,já falecido.Há pessoas q necessitam de uma religião.Outras não.Há pessoas q necessitam de Deus.Outras ,intrincicamente,têm tranquilidade p/ viver sem saber dessas questões,digamos,transcendentais.Afinal o q sabemos com certeza é q nada sabemos.Vamos vivendo e aprendendo, nas várias vidas.Com ou sem religião.Preferentemente com muito amor e compreensão entre nós.

Pelo que já vi e li, o Espiritismo não parece muito com religião, porque ela explica tão bem como e a vida e a natureza, resumindo e a unica religião que conseguiu me explicar como funciona tudo.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!