Como Vc's conseguem na prática diferenciar os pensamentos alheios dos pensamentos próprios ?

Tags: mediundade, pensamento

Exibições: 671

Responder esta

Respostas a este tópico

Olá Marcos Medeiros,

Não sei se o caso se aplica a todos. Eu acredito que sim. Segue a minha ideia a partir de todas aqui apos você expor o contrario da maioria.

'' As obsessões, os sugestionamentos e vampirizações só ocorrem quando deixamos uma porta aberta. Quando do nosso lado criamos (consciente, inconsciente, nessa vida, de outra vida, com ou sem ajuda de alguém perto de nós) a possibilidade da conexão. Claro que não podemos atribuir, principalmente para os outros ''tal'' condição para ''tal'' pensamento mas quando recebemos algo de bom, muito provavelmente estamos numa sintonia vibratória que permite isso. Claro, isso pode ser uma grande ''sacada'' por parte de alguem ''de lá'' para tornar uma pessoa vaidosa e iniciar um processo ''não bom'' mas se pegar seus bons pensamento, boas poesias e trabalhar sempre em cima delas vigiando para que a vaidade da mediunidade ou intelectualidade não tome conta, as chances de converter isso em um grande trabalho para o BEM é grande.''

Eu mesmo recebo coisas boas(em pouca quantidade) e pensamentos cruzados ruins(bastante). Alguns dos motivos das minhas conexões eu já ''destrinchei'' ... outras - até o momento - estão em locais bem mais profundos e difíceis de acessar. Então estou lá, investindo na pratica do bem como posso e mantendo a calma nos momentos ruins, inclusive pedindo as proteções, seguindo as orientações, estudando, tentando ser gentil e caridoso na medida do possivel.

Mas uma coisa eu acho essencial e vou exemplicar para me explicar:

* Quando uma pessoa, um banhista, está tomando banho de mar...percebe que está dentro de uma correnteza maritima e que não está conseguindo voltar para a terra; portanto está sendo ''arrastado para o fundo''. Ele grita e ninguém o escuta... entra em desespero e o folego que duraria uns 2 ou 3 minutos para ele poder nadar e tentar se salvar acaba-se em 20 segundos. Ele se APAVORA, ASSUSTA-SE e usa mal os seus recursos. Acaba por morrer. Se ele tivesse calma ''treinada'' e instruções de como agir para o local que ia frequentar, provavelmente ele saberia que nadar de qualquer jeito não adianta muito. O certo é nadar da transversal para sair da correnteza ou tomar AR em cima e ir por baixo d'agua.

O mesmo vale para a interação com o mundo sobrenatural (que para muitos de nós já é um mundo natural, faz parte das nossas vidas). Se prevenir, estudar ... não se apavorar e não fazer qualquer coisa que ''der na telha''.

O vigiai e orai ou orai e vigiai são muito importantes para aqueles que estão na ''correnteza'', não importando se ela(a correnteza) vem de ''direita'' ou ''esquerda''!

Grande abraço

Oi Fábio,pois vc está certo quando diz : vigiai e orai ou orai e vigiai .Mas mesmo  entendendo um pouco sobre  a importância desse ato para não sermos pegos de surpresa ,alguns de nós ainda espera até   a última hora ou  ainda, o que é pior,  algo acontecer (como afogar-se )para  tomar uma  atitude diante do problema.

Luz para vc

As respostas têm sido bem edificantes para mim, obrigado a todos. Ah, e quanto a remédios psiquiatricos, certa vez eu tomei pois o psiquiatra achou que eu estava em depressão (via coisas, ouvia.etc), comecei tomar os famigerados remédios e foi péssimo .... eu não só via, sentia e ouvia, como também estava incorporando em qualquer lugar !!!! Foi trash ....

Eu estava trabalhando concentrada e do nada, começava todo processo de incorporação ... Quando comecei a fazer tratamento espiritual, melhorei e parei de tomar remédios :) Talvez, comecei a entender um pouco mais do processo que ocorria comigo desde criança e eu morria de medo .... (de ver, ouvir e sentir fantasmas .......)

Paz à todos !!!!! E essa máxima é uma solução para meus momentos conturbados com o mundo espiritual: Vigiai e orai, sempre, irmãos!!

Si uno tiene la experiencia necesaria, podemos diferenciar entre cuales son nuestros pensamientos y cuales son ajenos, los ajenos siempre van a ser dictaminados por espiritus obsesores por lo general inferiores los cuales nos someten a bombardeos de pensamientos negativos, claro q tambien los va a ver de manera positiva. Por eso es importante estar atentos a lo q estamos pensando y con el tiempo vamos a poder diferenciar cual es propio y cual es ajeno.

Fabio que lindo o que você escreveu.....

Deixo uma dica pra todos: você só saberá o que é seu...se você se conhecer. É o princípio básico.

O grande X da questão é que queremos sempre conhecer o outro (pra mudá-lo...affffffffff !!!!).

Dentro das lides espíritas, nós queremos conhecer os espíritos falangeiros....os guias...os obsessores e etc...mas esquecemos da casa primeira...o EU.

Conhecendo a nós mesmos...saberemos qual é a real intenção de nossos pensamentos....e "como", exatamente, fazemos os plugs mentais....consequentemente definiremos o que nos serve e o que não precisamos mais....

Diante daquilo que somos...receberemos as sugestões "de progresso".....ou as imposições inversas.

A nossa amada Claudie (aqui do Espirit), tem uma questão no Fórum sobre Inspiração e Intuição, que pode somar com as questões levantadas aqui.

Depende do tipo de pensamento que você recebe. Quando é algo estranho a você é muito fácil distinguir que não é seu tal pensamento. No entanto quanto o pensamento é muito parecido com o seu aí mora o perigo.

Não é facil ,mais saiba primeiro conhecer a si mesmo . Nos trabalhos mediunicos procure  esvaziar sua mente e sinta a energia que esta ao seu redor.

ESSA QUESTÃO DE DIFERENCIAR OS PENSAMENTOS NO PROCESSO DE MEDIUNIDADE É UMA CONQUISTA DO MEDIUM, QUANDO MEDIR A SUA UNIDADE, SABERÁ O GRAU DA SUA MEDIUNIDADE, E SABEDOR DESSE GRAU DISTINGUIRÁ MELHOR O QUE É SEU DO QUE NÃO É SEU.

Concordo com você!

Toda prática e todo estudo leva a um conhecimento cada vez melhor... cada pessoa tem seu próprio entendimento da sua mediunidade, diferenciando o que é seu e o que não é, mas principalmente o que é bom e o que não é.

Condiderando a mediunidade por intuição ou inspiração, mais difícil de se aprender a controlar e entender, mas com certeza, elevando-se sempre os pensamentos e estando sempre sintonizados com o plano maior, sabemos exatamente diferenciar pensamentos alheios de pensamentos próprios.

concordo com Maria Cristina Talhate de Souza. cada um conhece seu proprio pensamento.

Boa noite colegas, difícil e não está pergunta, pois explico com um pensamento muito simples, quando tu ver a imensidão do mar ao olhar no horizonte e compreende no exato momento o quão imenso é o mar, o que lhe vêm a cabeça, o mar ou o horizonte?

Penso comigo que tudo é uma forma de como se sente no momento em que acontece a ação, prefiro pensar que minha alma está neste plano a ajudar alguém e por último a me ajudar, pois se ajudando alguém me ajuda o "me ajudar" acaba se tornando consequência!!

Bom pelo menos me cabe assim a resposta desta singela pergunta!!

Abs a todos e fiquem bem!!

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!