A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos. A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro.A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos... TUDO BEM!O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum... é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos. Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.
Chico Xavier

Exibições: 130

Responder esta

Respostas a este tópico

Fernando, eu estava dando uma olhada numas frases do Chico, e esbarrei nessa, que me toca muito. Muitas vezes somos mais ou menos em nossas vidas, pois o mais ou menos pode ser uma "zona de conforto". Mas se ficarmos muito tempo estacionados na nossa zona de conforto, a vida dá uma reviravolta e nos atira para a luta... A encarnação, uma oportunidade de viver uma existência no corpo, é algo muito precioso para nos darmos ao luxo de apenas "vir a passeio" e ficar vendo a vida passar... Estamos aqui para amar, cair, levantar, errar, aprender, perdoar e resgatar... Quando começamos a sair de nosso egocentrismo, e percebemos que exeste um mundo de pessoas à nossa volta, e que acima de tudo existe uma inteligência suprema que nos criou e que sabe de nossos infortúnios, sabe de nossos anseios, e sabe que um dia também faremos nossa luz interior brilhar, então não nos é mais possível levar uma vida mais ou menos...Obrigada por esta reflexão. Grande abraço!
Pois é Claudie, o Pai nos dá uma chance fantástica de viver a vida por inteiro, experienciar coisas novas, aprender outras tantas, pelo amor ou pela dor, não importa, e muitas vezes nos flagamos acomodados ou circulado em nossa área de conforto... Todo dia é dia recomeçar, com esperança e fé no coração, obrigado pelo oportuno comentário. Grande abraço e fique com Deus.

Existe uma historinha muito conhecida no meio filosófico que era a de um homem  que queria vender a sua casa mas nunca conseguia. No anúncio a casa era dada como "mais ou menos", até o dia que veio um amigo, viu a casa e trocou o anúncio para:

"Vendo um imóvel maravilhoso, numa rua repeitável, com vizinhos amorosos e fiéis. Imóvel com amplas acomodações, capaz de abrigar amigos em reunões salutares. Ambiente verdejante ao redor. Ar puro e fresco todas as manhãs, tendo pássaros de muitas espécies fazendo "coro" nas árvores. O sol nasce na porta da frente e adormece na varanda dos fundos. Para maiores informações...."

Após ler o anúncio, o dono da casa perguntou ao amigo: "Você REALMENTE viu tudo isso aqui?" O amigo respondeu que sim. O dono da casa após uma longa reflexão decidiu não mais vendê-la e viu que quem estava "mais ou menos" era a visão que ele tinha da própria vida.

Abração.

Marta, fantástico! Imagine se todos que possuem uma "casa para vender" pudessem refletir da mesma forma? Nada seria como dantes. Abração

Olá Fernando, como sempre Chico Xavier nos surpreende em todos os assuntos relacionados a vivência humana. As nossas fragilidades advinda de um passado pesaroso, o medo da incidência no erro, as incertezas de uma vida melhor por conta da falta de esperança, nos leva a ter uma vida "mais ou menos". Vivemos como se fôssemos co-autores de nossas existências deixando ao acaso resposansabilidades das quais somos insubstituíveis.A mudança interior e necessária, ou seja, a tão sonhada reforma íntima, que neste milênio já deveria estar fazendo parte de nossas vivências, ainda encontra-se nos rascunhos de uma vida a ser projetada para um futuro incerto, não por ser incerto o fututo, mas porque dele estamos distante a cada passo desnorteador. Recomeçar a cada dia é imprescindível. Segundo a Mentora Espiritual do Orador Divaldo Franco temos todos os atributos necessários a uma vida melhor e mais prazerosa. Olhar para dentro de si mesmo ( Santo Agostinho) fazer a auto reconhecimento é o caminho para uma jornada pacificadora.Obrigada por nos presentear com este texto magnífico.

Muita paz e muita luz.

Abraços...

Gislaine.

Fernando, essa frase, elevada ao posto de poema, foi usada pelo Ministro Ayres Brito na justificativa de seu voto a favor das uniões homoafetivas.  Ele conferiu a autoria ao Chico Xavier, de quem ele é manifesto leitor.  Porém, numa comunidade espírita do orkut disseram que a frase não era de autoria do Chico (ou dos seus amigos espirituais);  seria mais uma dessas pegadinhas da internet, onde vive-se atribuindo autorias de textos a famosos.  Para dirimir a dúvida que me suscitou, você poderia dizer-me onde posso encontrar a confirmação da autoria?

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!