Como é visto o homossexualismo pelas diversas filosofias/teorias/estudos aqui difundidas?

Exibições: 813

Responder esta

Respostas a este tópico

Só a titulo de esclarecimento.

O termo Homossexualismo, foi trocada pelo termo HOMOSSEXUALIDADE, a partir do momento que a OMS recomendou não tratar a homossexualidade como sendo uma doença pois  o termo homossexualismo nos remete a ideia de doença e por este motivo não devemos usar sendo apropriado o TERMO HOMOSSEXALIDADE. (coisaas do  movimento organizado).

Mas falando da tua pergunta: -sempre tive curiosidade de travar este assunto junto aos espiritas e das vezes em que pude ouvir sobre o tema me foi esclarecido que para os espiritas a Homossexualidade deve ser encarada como algo natural, dado ao fato do livrio arbitrio, no entanto recomenda-se o celibato, não sendo necessário a pratica sexual, não sei bem o que dizer a este respeito uma vez que sabemos ser a pratica sexual uma condição biológica inerente ao bom desempenho de nossas qualidades vital.Enquanto homossexual, não me sinto pecador, tenho uma relação muito boa com o Deus de minha crença, sou cristão e procuro fazer o bem sem olhar a quem,tenho como lema de vida a espiritualização e o amor acima de tudo, faço de minhas relações sexuais um ato de Respeito e de troca de prazer procurando colocar nesta atitude prazerosa a minha necessidade de ser feliz comigo e com o meio em que vivo.....SERÁ que estou ERRADO??? desculpem-me a empolgação. rssssss

 

Uma vez ouvi de um médico psiquiatra que ele dava o seguinte conselho às filhas dele: "não faça mal a você nem a ninguém, seja feliz. Pensei nisso e percebi que a palavra amor está embutida aí. Ame a você e a seu próximo. Seja feliz. Então, Adão, vejo que quando há amor, respeito, construção em uma relação a dois, só pode existir amor. E se você é uma pessoa que não faz mal a si mesmo e ama seu próximo.... então....pq ser "pecado"...bom...obrigada pela sua resposta. Um beijão e muita paz!

Penso que ter uma religião, ou ter o sentimento de religiosidade, é uma escolha para nos ajudar a evoluir espiritualmente, através do conhecimento,  da orientação,  do amparo, da tolerância, da aceitação, da doação...

Logo aceitar, tolerar o diferente,  faz parte do que a religiosidade nos ensina e nos orienta. A homossexualidade, sendo uma relação baseada em respeito e amor, vai também contribuir com essa evolução, assim como qualquer outra forma de relacionamento baseada nesses sentimentos.

Condenar, não tolerar, não amparar, são sentimentos e atitudes que nada tem de religiosos, distantes do amor e do respeito que se espera de cada um que se preocupa em estar próximo e em equilíbrio com o todo, que chamamos de Deus. 

Querido Adão Veras...muito show a sua palavra....

No grupo em que participo, temos estudado o livro "Loucura e Obsessão"....onde fazemos uma roda de debates. Neste livro, tem uma parte que fala das questões homoafetivas, de abusos psicológicos e sexuais, ciúme e etc.....e tem uma parte que fala sobre abstinência....que eu acho que é o ponto que você tocou sobre o celibato....

No debate, quando chegou na parte sobre a abstinência,  ficou todo mundo esperando o que cada um ia falar.....no final...revelamos os nossos abismos sexuais e conseguimos entender o caso do livro.....e entendemos que não existe "conceito humano" válido sobre isso.....cada caso...diante do Universo....é único.

Refletimos muito sobre o que seria esta "abstinência" do livro e fizemos um paralelo com a palavra de Jesus para a prostituta : "Vá e não peques mais.."

Essa abstinência, não seria "não fazer sexo", mas não cometer os mesmos erros em sua prática....

Ficamos felizes com a reflexão em conjunto, mas descobrimos também que essa resolução só serve para aqueles que não possuem algum tipo de transtorno.....porque quando entramos na casa das patologias mentais graves...."o buraco é mais embaixo" e o remédio, muitas vezes, é uma dura "trave" na sexualidade, senão,  o espírito não consegue reagir pra sair da loucura.....dos seus pensamentos cíclicos e torturantes.

Acho legal que isso tudo é pra mover o aprendizado do respeito a si próprio....e quando aprendermos essa questão, mudaremos as relações com o outro.....e com o mundo....isso em todas as fases da vida....na heteroafetividade, na homoafetividade e em outras formas de afeto.

Beijos grandes.

Muito boa sua resposta.O que falta mesmo nas pessoas com preconceitos é o amor por eles mesmo.Se não se amam como amor os outros, não é mesmo?

Um abraço.

Prazer e felicidade

Tomei a liberdade de copiar esse texto que recebi do Blog Samsara, pois coincidentemente descreve também a questão do prazer, ligada ao sexo.

Posted: 21 Dec 2011 05:23 AM PST

Matthieu Ricard (França, 1946 ~):

Apesar de ser intrinsecamente diferente da felicidade, o prazer não é inimigo dela. Tudo depende da maneira como é vivido. Se o prazer está contaminado com um forte desejo e impede a liberdade interior, dando origem à avidez e dependência, é um obstáculo à felicidade. Por outro lado, se é vivido no momento presente, num estado de paz interior e liberdade, o prazer adorna a felicidade sem obscurecê-la.

Uma experiência sensorial agradável, seja ela visual, auditiva, tátil, olfativa, seja gustativa, não estará em oposição a sukha* a menos que esteja maculada pelo apego e gere avidez ou dependência. O prazer torna-se suspeito quando provoca uma necessidade insaciável de repetição.

Por outro lado, quando é vivido perfeitamente no instante presente, como um pássaro que cruza o céu sem deixar nenhum rastro, o prazer não aciona nenhum dos mecanismos de obsessão, sujeição, fadiga ou desilusão que costumam surgir quando experimentamos essas sensações.

O desapego, como sabemos, não é uma rejeição, mas uma liberdade que prevalece quando deixamos de nos atar às causas do sofrimento. Em um estado de paz interior, com conhecimento lúcido de como funciona a nossa mente, um prazer que não obscurece sukha não é indispensável nem temível.

“Felicidade”, cap. 4

* sukha: (sânscrito) êxtase espiritual. Nesse livro, o autor usa o termo em um sentido de “felicidade e plenitude verdadeiras”

Lindo Andréa...

O ser livre rompe obstáculos.....e romper obstáculos dá prazer!!!

Beijocas!

POSSO AJUDAR COM ESTE MARAVILHOSO E EMOCIONATE AUDIO SOBRE  TEMA HOMOSSEXUALIDADE... se tiver um tempoinho vale a pena ouvir, ele aborda muito sobre a cultura e religião em torno do homossexualismo, algo tão normal e natural entre os humanos.

http://www.viagemastral.com/site/2011/01/17/homossexualidade/

Divaldo sempre explica que o individuo homosexual  as vezes vem como prova , o individuo exerce sua condição psicologica,ou seja,  que tem a ver com o psiquismo, ora, nem sempre o individuo masculino encarnara num corpo masculino na proxima encarnaçao,ele pode por exemplo, encarnar em um corpo feminino e vice e versa, ai nesse video está bem exclarecido, vejam :.http://www.youtube.com/watch?v=hQfNuRuhnMg.

Também gostaria de saber o que pensam...

Quando a gente abre a vídeo do youtube do Divaldo, ao lado, em vídeos relacionados ao assunto, tem um com o Chico Xavier falando de homossexualidade ( já há quase 40 anos, usando a expressão correta). Simples e direto. Sabedoria e consciência como exemplo para todos nós.

Tentei postar, mas não carregou, talvez pelo tamanho.

pode passar o link por favor?

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!