Bom meus amigos, sei que o assunto é pesado, mas eu não poderia deixar de colocar isso pra discussão...

Gostaria de saber de vcs, o que leva uma pessoa que muitas vezes tem tudo na vida  buscar o preenchimento interior,  nas drogas....

Seria a falta de Deus em sua vida, uma vez que não escolhe Classe Social?

O que seria esse vazio que muitas pessoas tem e não conseguem preencher?

Seria insatisfação com essa encarnação, mesmo que inconsciente?

Seria a falta de religião como já citei acima?

Seria falta de base familiar, ou  imaturidade espiritual só?

Porque, mesmo sabendo que isso os leva a morte, essas pessoas insistem em usar?

ENFIM, ADORARIA SABER A OPINIÃO SOBRE ESSE ASSUNTO TÃO EM PAUTA DIÁRIAMENTE!

Abraç0)

Lena

Exibições: 466

Responder esta

Respostas a este tópico

bom com a permissao de voces vou meter minha colher neste caldeirao primeiro;quem vai controlar estas vendas,? segundo.quem controla cigarros e bebidas alcolicas? defintivamente nao e uma boa idea seria a degradaçao total de toda uma geraçao e que vos fala e uma pessoa que conheceu profundamente oque o vicio do alcol pode fazer a uma pessoa.imaginem maconha ,e outras drogas que vira com certeza neste pacote, nao amigos e irmaos so quem esteve no fundo do poço sabe oque isso significa sao vinte anos sem a bebida mas ate hoje tenho que me manter vigilante com certeza ajudado pelos bons espiritos conssegui voltar , por isso sou radicalmente contra, paremos para penssar um pouquinho oque acontecera com as futuras geraçoes,..... respondendo a sua Henrique sempre a um componente espiritual paz e luz   

Pessoal, grata pelos debates, estão em alto nível e bem esclarecedores...

TODAS  as opiniões tem algo a acrescentar...

grata, abraç0) 

Leorena

Volto a comentar a matéria em discussão, pois este assunto me deixou desconfortável. O álcool é outra praga destruidora de lares e indutora de outras drogas. Tive exemplos em minha própria família. A bebida é liberada e, além da degradação moral que provoca, as estatísticas apontam um número absurdo de mortes provocada pelos viciados e pelo excesso de álcool. E agora? 

Quanto a maconha, por "acaso" quem assitiu o programa Fantástico do domingo passado, deve ter assistido o caso de uma mãe que não tem mais dinheiro para tratar do filho que de viciado em maconha, passou para a cocaína.

A mim me preocupa a "ditadura" das minorias, sob o pretesto do politicamnte correto. 

 

Sim, Fernando, concordo com vc,  eu também, tive experiência horrendas em minha família, que me marcaram a alma... Surras Horrendas por conta dessa droga, que para muitos é inofensiva... porta de entrada das energias nocivas...

Alcool, é uma droga que continua liberada por interesse de poucos e prejudicando muitos!

abraç0)

Leorena

Existe um outro fator que não pensamos normalmente.

São os mecanismos perversos de consumo.

Hoje sabe-se que, quanto mais cedo um organismo toma contato com o alcool, maior a possibilidade da dependência química. E a associação da bebida com "o sucesso da festa", "a boa", "a número 1", tem grande impacto em crianças e adolescentes.

 

Não sei onde li, mas há um projeto de lei querendo vetar definitivamente comerciais direcionados para o público infantil.

Se a gente consegue barrar a ação da propaganda no nosso psiquismo (e vez por outra fica um bordão de comercial insistindo em nossa cabeça, mostrando que não barramos tudo, como nos diz o Valdemar), as crianças não conseguem.

 

Sabemos ainda que o cigarro pode ser manipulado de forma a ampliar o efeito de dependência criado pela nicotina, a tal ponto que o governo precisa vigiar esta manipulação para não se tornar absurda e devastadora.

 

Imagina uma empresa explorando a maconha comercialmente?

Num país onde tudo se dá um "jeitinho"?

Preocupante ...

SIM INÁCIO...Conheci e conheço pessoas no interior que ainda coloca gotinhas na mamadeira, para a criança "dormir" bem...

absurdo. coisa que me vira o estômago! e para eles é normal, fato esse que fez essa pessoa de minha familia ser um alcoolista... está adicto, mas é.... uma vez viciado, nunca mais tem cura, só controle...

Olá queridos amigos, o papo tá "bombando", tenho acompanhado.

Gosto da forma como cada um trabalha em si mesmo a situação das drogas, é muito importante.

Tudo começa na avaliação de si mesmo. E perceber como cada um dá "um jeitinho" de burlar  a própria consciência e aí vamos criando uma sociedade abusiva e sem respeito a vida, para encobrir quem realmente somos.

 

Eu gostaria de falar sobre duas coisas:

A primeira é a pré-disposição do espírito ao encontro com a substância "alucinógena" (ou a qualquer método utilizado para tirar o indivíduo de seu centro-psíquico-moral). Quanto maior for a indisposição do espírito encarnado aos compromissos assumidos, maiores as probabilidades desse indivíduo para a "fuga" do mundo. Seja por qualquer intermédio. A droga é mais um meio. E quanto maiores as justificativas, maiores serão os compromissos negados com a própria consciência. Isso independe de "certo" ou "errado",  é um compromisso que a  consciência assumiu com a vida.

 

A outra coisa é no plano da saúde pública.

Esse tema é muito importante. Dentro da saúde mental este aspecto já é considerado como "fora de controle" e as autoridades governamentais já não sabem o que fazer.  Um tratamento de um dependente é caro ao cofres públicos e são pouquíssimos. Sem contar que a família do dependente também precisa de tratamento, então o custo aumenta. Em uma família de quatro pessoas, em que uma única pessoa é dependente, para o governo são 4 pessoas inativas emocionalmente e isso para a economia é ruim.  Temos, atualmente, uma grande massa de "força de trabalho" que está ficando doente com as drogas e isso,  é dinheiro perdido. O percentual de jovens "saudáveis" no mercado de trabalho ficou comprometido consideravelmente nos últimos anos e o percentual de jovens e adolescentes com transtornos mentais subiu absurdamente, devido ao consumo excessivo de álcool e outras drogas. 

 

Um grande beijo em todos.

Legalizando ou nao, as pessoas ainda sim continuaram usando.

De uma certa forma o governo ira criar demandas para fazer a venda ou algo em relação a isso.

Na questao da droga seria mais complicado, pois o governo teria que colocar lojas credenciadadas para a venda, e sua venda seria limitada.

As gerações futuras sempre serao as mais prejudicadas,pois com a legalização elas podem ou nao usar(podendo usar tanto bebidas, cigarros ou drogas). De um modo ou de outro elas sempre saberao o que é certo e o que é errado.

Concordo com a Marta. Infelizmente, nossos representantes criam leis para burlar as proprias leis. Por isso que o Brasil nunca vai para frente. As pessoas de uma certa forma ou de outra sempre sao influenciadas por algo ou alguem para fazer qualquer coisa, independentemente se for positiva ou negativa. As pessoas esquecem de tudo tem um preço a pagar, sendo bom ou ruim. Todos nos plantamos o que colhemos. Muitas serao nossas duvidas e espectativas, mas somente liberando podemos concluir algo.
ola amigos começo novamente com uma pergunta,quem esta andando na contra mao nossos politicos em brasilia ou o estado do rio? que esta travando uma batalha neste exato momento contra uma droga  devastadora chamada crak.nao a menor chance  de se controlar vendas de maconha seja com qualquer proposito pois e sabido que na maioria das vezes o conssumo das chamadas drogas leves encaminha para outras mais pesadas  a quem interessa este tipo de coisa e porque? nois sabemos que os grandes ditadores controlao o povo pela força mas existem politicos nao ditadores que tentao fazelo pela nescessidade um povo nestas condiçoes nao questiona ,nao pergunta apenas se submete vamos olhar ou melhor vigiar de perto este movimento  neste grande tabuleiro de xadrez que e o nosso querido BRASIL abrços a todos   
Olá a todas/os,

Na p. C3 do caderno Metrópole (provavelmente também no Cidades, para o interior), do Estadão de hoje 24/6/11, há um artigo “Brasil lidera em crack e se consolida como rota para a cocaína”. Lá está escrito que foram apreendidas 24 toneladas de cocaína em 2009 (foram 8 t em 2004), que há 900.000 usuários dela neste país e que 3,1% dos universitários dizem ter usado ecstasy (a expectativa da Agência das Nações Unidas para Drogas e Crimes era de 0,2%). Em 2008 foram interceptados 374 g de crack aqui, contra 163 kg nos EEUU (imaginem só a diferença da ação policial aqui e lá – para começar, na polícia de lá praticamente não há corrupção).

Pois bem, claramente, a política atual de combate às drogas não está funcionando. Pode-se até conjeturar que esteja incentivando o seu uso. Portanto, algo tem que mudar.

Houve aqui neste fórum várias pessoas que se manifestaram a favor da descriminilização, em paralelo com tratamento aos viciados. Isso seria, no mínimo, uma mudança, e o argumento principal era acabar com o tráfico. Mas houve outras pessoas que foram contra isso; gostaria que elas propusessem concretamente outras medidas. Mas não venham com coisas vagas como “devemos melhorar a educação”; nesse caso em particular, a educação nos lares e nas escolas em geral está piorando, e não melhorando.

aaaaaaaaaaaa, VWS.

Amigo Valdemar,

Você fala em corrupção..........sim amigo nós somos corruptos em diversos níveis....e isso é para ser analisado no quesito  "alma" também.

 

Aqui no Rio foram instaladas as UPPS nas Comunidades...., grande estardalhaço a mídia faz em torno disso. Especula-se como solução, mas não é.  Só quem mora na região é que sabe realmente a verdade. Existe  um grande acordo nisso aí.

 

Somos famosos pelo "jeitinho brasileiro", isso pra mim quer dizer que  somos corruptores e corruptíveis....

Pra mim é um grande começo  trabalhar no investimento ao combate a corrupção... talvez não sobre brasileiros ...rsrsrs!  Mas vamos apostar em nossa melhora....!

 

Abraços!

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!