1 - É comum ouvir-se nos meios religiosos (no meio espírita também) a afirmativa de que Deus atende nossos pedidos (orações) de acordo com a nossa fé e, se acreditarmos na existência Dele.

  2 - Não é menos comum ouvir-se, também, que Deus só atende aqueles que têem merecimento.

Questão nº 1: É preciso ter fé e crer na existência de Deus para ser atendido?

Questão nº 2 : Deus só atende quem tenha merecimento, (crédito)?

Exibições: 664

Responder esta

Respostas a este tópico

Oi João Lourenço.   Que aula destes a nós todos! De Cátedra!!

Questão nº 1: dissestes tudo. portanto: Nota 10.

Questão nº 2: idem, idem........Nota 10. .

Concordo plenamente com todo o belo, racional e coerente pensamento que expuseste.

Volte sempre. suas considerações serão sempre bem vindas.

Abraços.

Deus é a perfeição...eu não acredito que Deus tenha conosco esse tipo de julgamento se somos merecedores ou não...somos atendidos se acharmos que somos merecedores.

Oi Alexandre:  Allan Kardec designou a palavra" fé" como sinônimo de "confiança". Portanto, concorde e eu também concordo com tua assertiva sobre a questão nº1.

Eu não acredito (posso estar errado) que Deus atende só quem tem mérito. A segunda possibilidade me parece ser a mais racional. Posso tentar justificar esse pensamento, noutra ocasião. Pretendo postar um texto explicando.´Porém, tentar explicar o que é Deus, não é para mim, ainda. Posso te adiantar uma coisa: não acredito no Deus ensinado pelas religiões.

Alexandre, eu gostaria que tu voltasse mais vezes, para trocarmos mais idéias. Vai ser muito produtivo.

Abraços, amigão.

Alexandre, amigão. Sem qualquer dúvida, quanto ao sentido de uma palavra o melhor caminho  é o dicionário. Entretanto, por uma questão de simpatia, gosto da sugestão kardeciana. Fé = Confiança; quando se trata de tentar definir esse sentimento  em relação á Deus.

Quando eu digo que não aceito o Deus das Religiões é porque o Deus em que acredito é (ou seria) INFINITAMENTE BOM E JUSTO. O Deus ensinado pelas religiões, notadamente as ditas cristãs, nesse aspecto deixa muito a desejar. Mas talvez o deles  seja o verdadeiro, e o meu não. Nunca tentei, nem tentarei provar quem está certo ou errado. Exponho sempre a minha opinião. E, você sabe, opinião pessoal tem apenas esse peso: opinião pessoal. A mim ela satifaz., por enquanto. Quando me provarem o contrário, mudarei.

Com relação a Jesus, como espírita, aceito a idéia de que Jesus é filho de Deus. Se está correta, também não sei. Ma,s é a que mais me aquieta as cogitações, por enquanto.

Tudo, por enquanto, porque como Espírito em evolução, amanhã saberei mais. Depois de amanhã, mais ainda, e assim sucessivamente. Onde vai parar? Não sei ... A única coisa que sei, é que pouco sei.

Abraços.

adorei.

 Oi Alexandre. A tua pergunta, num primeiro momento, me parece pertinente. Entretanto, para respondê-la e dar-te uma resposta adequada, seria interessante que tu definesses para mim, as palavras "espiritualista" e "Espiritismo", de acordo com o teu conceito. Sabes por que? Porque quando disseste "sucumbir os (aos?) dogmas da religião", pareceu-me que estarias conceituando o Espiritismo como sendo uma Religião.

Por isso, amigão, é melhor definirmos o que é espiritualismo e o que é Espiritismo, de acordo com o nosso entendimento, para  então continuarmos a conversa. OK?

Abraços.

Oi Alexandre. Anteriormente já falamos que o dicionário é o melhor veículo para definir o sentido das palavras. Tu usas a Wiki, eu prefiro o Aurélio ou Houaiss. Mas tudo bem.

Alexandre, em O Livro dos Espíritos, o qual é a obra basilar da Doutrina Espírita, Allan Kardec faz uma observação importante sobre a questão espiritualismo e espiritismo. Vejamos:

     "Para as coisas novas necessitamos de palavras novas, pois assim o exige a clareza de linguagem, para evitarmos a confusão inerente aos múltiplos sentidos dos próprios vocábulos. As palavras espiritual, espiritualista, espiritualismo têm uma significação bem definida; dar-lhes outra, para aplicá-la à Doutrina dos Esppíritos, seria multiplicar as causas já tão numerosas de anfibologia. Com efeito, o espiritualismo é o oposto do materialismo; quem quer que acredite haver em si mesmo alguma coisa além da matéria é espiritualista; mas não se segue daí que creia na existência dos Espíritos ou em suas comunicações com o mundo visível.

     Em lugar das palavras espititual e espiritualismo empregaremos, para designar esta ultima crença,as palavras espírita e espiritismo, nas quais a forma lembra a origem e o sentido radical e que por isso mesmo têm a vantagem de ser perfeitamente inteligíveis, deixando para espiritualismo a sua significação própria. Diremos, portanto, que a Doutrina Espírita ou o Espiritismo tem por princípio as relações do mundo material com os Espíritos ou seres do mundo invisível. Os adeptos do Espiritismo serão os espíritas, ou, se o quiserem, os espiritistas.

      Como especialidade o Livro dos Espíritos contém a Doutrina Espírita; como generalidades liga-se ao Espiritualismo, do qual representa uma das fases. Essa a razão porque traz sobre o título as palavras: Filosofia Espiritualista".

Como você percebeu, amigo Alexandre, quando sugeri ao outro companheiro que  buscasse seguir o Espiritismo legítimo, não estava , em absoluto, pedindo-lhe que deixasse de ser Espiritualista. Todo o espírita é um espiritualista.

     O que para mim ainda permanece obscuro, foi a tua observação sobre a possibilidade, do companheiro "sucumbir aos dogmas da religião". Aonde fostes buscar esses receios, amigão?

Abraços.

Oi Alexandre. Confesso que não lembro qual foi o teu questionamento que deu origem a estas conversas. Lí e reli as postagens anteriores, e... nada!

Se tu recolocares a, ou, as questões, poderemos continuar "trocando figurinhas".

Devo advertir ao amigão que sou quase um "analfabeto funcional". Estudei sómente até o 2º ano do antigo curso primário, e fui reprovado. Portanto, releve meus erros de português, ponto, vírgula, conjugação de verbos, pronomes pessoais, etc..

Fico na espectativa de que recoloques as questões iniciais.

Abraços.

Alexandre: Toda a pessoa Espírita é um espiritualista. Não há como desvincular uma coisa da outra. Se você reler a nota que postei, da Introduçaõ do Livro dos Espíritos, verá que Allan Kardec deixa isso bem claro: TODO ESPIRITA É UM ESPIRITUALISTA.

Porém, nem todos os espiritualistas   são espíritas. Os católicos, os evangélicos, os protestantes, são espiritualistas. Mas não são Espírias, porque não aceitam a comunicação dos Espíritos, por exemplo. E assim há muitas outras correntes espiritualistas, que não creem na comunicação dos Espíritos. Portanto, são espiritualistas, mas não são Espiritas.

Entretanto, os Espíritas além de crerem na existência do Espírito, buscam a comprovação da sua existência, sobrevivência e comunicabilidade.

A grande diferença é que o Espiritismo não está assentado em dogmas religiosos. A sua base é a comprovação da existência, sobrevivência e comunicabilidade dos Espíritos. Essa comprovação foi e continua sendo feita através de pesquisas rigorosamente científicas, embora ainda, de maneira geral não seja aceito pelas denomindas Ciências Oficiais.

No Livro dos Espírito, está bem explicito, em sua primeira página ' FILOSOFIA ESPIRITUALISTA".

Filosofia, não é religião, Alexandre. Filosofia, significa "amor à sabedoria ou amor ao saber". Se você consultar o dicionário, verá que o verbete Religião, conforme aplica usualmente,  não se ajusta ao Espiritismo.

Se algum espírita é dogmático e descrimina outras correntes espiritualistas, isso é questão meramente pessoal. Nada a ver com o Espiritismo, enquanto Doutrina.

Amanhã vou postar um texto "Harmonia na Diversidade", acho que vais gostar.

Abração amigo, "Auto didata" rsrsrsrsr

Ola caro Adao,sempre ouvir dizer em muitas igrejas e fui a muitas pois sempre procurei conhecer a verdade antes de me dedicar a uma religiao ,e a muitas que fui sempre ouvi dizer que vc deve ter credito com Deus para pedir bençaos e graças..

Mas quando fui ao centro espirita foi totalmente diferente ouvi muito e dar amor, amar incondicionalmente o seu proximo,entao acho que se vc faz o que Jesus nos disse Ame o proximo como a ti mesmo ,vc ja esta mostrando que tem fé e segue o que ele deixou porque se vc ama seu proximo vc nao mata nao rouba nao faz nada que prejudica ao proximo.

Ou seja Deus nao precisa da nossa fé o que ele precisa é que o ame e ame seu próximo.

É como um pai com um filho se vc o ama e o respeita pode pedir tudo a ele que com certeza ele vai te atender...

bjosss

Oi Maristela Cristina. É exatamente assim como você colocou, sobre a questão da fé, que eu entendo também.

Jesus disse: 'Nenhum pai cujo filho lhe pede um pão, dará a este, uma pedra". Observe, Maristela, que Jesus não disse que o filho deveria ter fé no pai para pedir o pão. Não falou também em merecimento. Se um pail, aqui da Terra atende o filho em sua REAL NECESSIDADE, sem exigir fé, nem cogitar se o filho merece ou não. Por que DEUS que é INFINITAMENTE BOM, iria exigir fé e merecimento, se lhe pedirmos algo de CRUCIAL NECESSIDADE?

A fé é um sentimento que vamos desenvolvendo aos poucos. O PAI  conhece as nossas deficiências...

Certa vez, Jesus estava dormindo num barco e foi acordado pelos seus discípulos, os quais estavam apavorados diante de um temporal que ameaçava a embarcação. Jesus chamou-os de "homens de pouca fé", e acalmou a tempestade. Jesus não exigiu deles muita fé, para atendê-los.

Um abração Maristela. Muito grato pelos seus comentários.

O amigo Adão disse: "Quando eu digo que não aceito o Deus das Religiões é porque o Deus em que acredito é (ou seria) INFINITAMENTE BOM E JUSTO. O Deus ensinado pelas religiões, notadamente as ditas cristãs, nesse aspecto deixa muito a desejar."



E a amiga Marta Valéria diz UHUUUUUUUUUUUUU!!!!! ADOREI!!!!

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!