Acompanhamos estarrecidos o lamentável acidente com os prédios no Rio de Janeiro, onde são quase 20 desencarnes na  mesma hora, como explica a doutrina esses episódios? abraços de LUZ ePAZ

Exibições: 4370

Responder esta

Respostas a este tópico

Talvez a pergunta correta é "será que eles não tem algo melhor à se oferecer? Ninguém caminha por ninguém, e cada um é seu próprio juiz. Há um conceito espiritualista que afirma: "se aprende pelo amor ou pela dor." Sempre há uma opção; é o que faz valer o nosso livre arbítrio.

Baseado em outro ponto, não se pode confundir programações de desencarne com auto-vingança, pois assim estas seriam tomadas como suicídio. Cada um com seu tempo e sua história, o que podemos é apenas especular sobre as histórias alheias e, no ponto que estamos, sobre nossas próprias. Em contra partida, nosso crescimento moral e intelectual é movido por estas especulações, por questões que pedem respostas. Neste sentido é importante ter em foco que as questões que devem ser resolvidas em primeiro plano são sobre nós mesmos. "Conheça a ti mesmo e conhecerá os deuses e o universo."(Delphos) "Se todos estivessem empenhados em suas reformas íntimas já não viveríamos em um mundo de "expiações e provas", pois este é o real sentido de regeneração." Temos as repostas para o que aconteceu em Santa Maria? É claro que não! Mas buscá-las é parte do nosso aprendizado; é como uma busca por um porto seguro em mar bravio. O Espiritismo, as filosofias espiritualistas, a psicologia analítica de Jung, todos são coordenadas. O caminho é traçado por nós aqui e agora, a todo instante, e somos nós que andamos por ele; podemos ouvir instruções sobre mudanças de rotas, mas cabe a nós executá-las ou não.

Ninguém vive pra sempre, cada um tem o momento de fazer a passagem. Quem comprova que alguém que foi ainda jovem foi antes da hora? Um bebê, uma criança, um jovem cheio de sonhos? A morte é uma punição? Será? Será que este tipo de visão não é demasiada materialista? Apegada as coisas da terra? Não tenho as respostas, tenho sim opiniões sobre, que mais valem para mim mesmo, para minha jornada, do que para qualquer outro. Abraços. Paz e luz.            

Recebi, por e-mail, a palavra de Emmanuel sobre desencarne coletivo. Compartilho com todos.

Sendo Deus a Bondade Infinita, por que permite a morte aflitiva de tantas pessoas enclausuradas e indefesas,
como nos casos dos grandes incêndios?

(Pergunta endereçada a Emmanuel por algumas dezenas de pessoas em reunião pública, na noite de 23-2-1972, em Uberaba, Minas).

RESPOSTA:

Realmente reconhecemos em Deus o Perfeito Amor aliado à Justiça Perfeita. E o Homem, filho de Deus, crescendo em amor, traz consigo a Justiça imanente, convertendo-se, em razão disso, em qualquer situação, no mais severo julgador de si próprio.

Quando retornamos da Terra para o Mundo Espiritual, conscientizados nas responsabilidades próprias, operamos o levantamento dos nossos débitos passados e rogamos os meios precisos a fim de resgatá-los devidamente.

É assim que, muitas vezes, renascemos no Planeta em grupos compromissados para a redenção múltipla.

***

Invasores ilaqueados pela própria ambição, que esmagávamos coletividades na volúpia do saque, tornamos à Terra com encargos diferentes, mas em regime de encontro marcado para a desencarnação conjunta em acidentes públicos.

Exploradores da comunidade, quando lhe exauríamos as forças em proveito pessoal, pedimos a volta ao corpo denso para facearmos unidos o ápice de epidemias arrasadoras.

Promotores de guerras manejadas para assalto e crueldade pela megalomania do ouro e do poder, em nos fortalecendo para a regeneração, pleiteamos o Plano Físico a fim de sofrermos a morte de partilha, aparentemente imerecida, em acontecimentos de sangue e lágrimas.

Corsários que ateávamos fogo a embarcações e cidade na conquista de presas fáceis, em nos observando no Além com os problemas da culpa, solicitamos o retorno à Terra para a desencarnação coletiva em dolorosos incêndios, inexplicáveis sem a reencarnação.

***

Criamos a culpa e nós mesmos engenhamos os processos destinados a extinguir-lhe as conseqüências.

E a Sabedoria Divina se vale dos nossos esforços e tarefas de resgate e reajuste a fim de induzir-nos a estudos e progressos sempre mais amplos no que diga respeito à nossa própria segurança.

É por este motivo que, de todas as calamidades terrestres, o Homem se retira com mais experiência e mais luz no cérebro e no coração, para defender-se e valorizar a vida.

***

Lamentemos sem desespero, quantos se fizerem vítimas de desastres que nos confrangem a alma.

A dor de todos eles é a nossa dor. Os problemas com que se defrontaram são igualmente nossos.

Não nos esqueçamos, porém, de que nunca estamos sem a presença de Misericórdia Divina junto às ocorrências da Divina Justiça, que o sofrimento é invariavelmente reduzido ao mínimo para cada um de nós, que tudo se renova para o bem de todos e que Deus nos concede sempre o melhor.

(Transcrito do livro: XAVIER, Francisco C. Autores diversos. Chico Xavier pede licença. S.Bernardo do Campo: Ed. GEEM. Cap. 19).

sim muito vago não da para entender muito bem gostaria de uma resposta mais complexa sera que há essa resposta

Obrigada, foi muito bom seu eclarecimento.

Certo, então quer dizer q esses espíritos já se encontraram no mundo espiritual, e vieram junto, então já estavam programados para irem juntos!  E a Terra, de mundo de expiação já começou sua transformação para mundo de regeneração?

li sua explicacao e confesso que muito me preocupou por conta no tom finalista da abordagem. Mesmo que as causas de um desencrne coletivo sejam justas o motivo nao sera revelado a nos, um vez que e um resgate de um grupo de pessoas que nao deve ser aberto a mais ninguem. A explicacao do circo e de inteiro mal gosto essa explicacao, porque da a falsa ideia de que Deus age "olho por olho dente por dente" e em vez dos desencarnados receberem oracoes e compaixao ficam todos com uma atmosfera de vingados. um absurdo.

Olá a todas/os,

Regina Célia e vários outros que consideram, como ela escreveu "a Terra, de mundo de expiação". Gostaria de saber qual é a fonte que os levou a pensar que o mundo físico é um mundo de expiação. Isso simplesmente contradiz os fatos, pois aqui temos sofrimentos e também alegrias! A Terra é o mundo onde encarnamos para nos aperfeiçoarmos, e não para sofrermos. Parte desse aperfeiçoamento pode ser feito por meios de sofrimentos, parte por meio de alegrias. Imaginem quando podemos ajudar os outros se estamos alegres, e quão pouco podemos fazê-lo se estamos sofrendo.

No entanto, é preciso compreender bem o que significa nosso aperfeiçoamento. Já escrevi aqui várias vezes (e, em geral, sem nenhuma, absolutamente nenhuma repercussão, mas ainda não desisti, apesar de estar perto disso) que esse aperfeiçoamento não é o da aquisição de conhecimentos, pois com certo tipo de deles pode-se, por exemplo, fazer bombas para destruir seres humanos. Esse aperfeiçoamente é o moral, do amor altruísta.

Outro ponto: o carma não impede o livre arbítrio. Nosso Eu Superior nos coloca em certas situações que nos permitam que nos aperfeiçoemos moralmente. O que fazemos em cada situação, desde que ajamos com consciência, depende de nosso livre arbítrio. Quando agimos inconscientemente, seguinos nosso carma cegamente.

Finalmente, transcrevo o que escrevi neste tópico e já ficou numa página muito atrás:

Olá a todos,

O carma é de uma complexidade infinita. Pode ser que pessoas que morreram juntas tenham uma missão em conjunto em uma próxima encarnação. O mais importante é pensar que não existem acasos na vida humana.

Rudolf Steiner aborda essa questão de muitas pessoas morrerem juntas em desastres em seu livro "As Manifestações do Carma", ver em

http://antroposofica.lojavirtualfc.com.br/prod,IDLoja,472,IDProduto...

aaaaaaaaaaaaaa, VWS.

Alexandra, não há nada de absoluto, falamos de teses, e se a vida nos brinda com o esquecimento, é pq no estagio em que nos encontramos é mais produtivo. Depois de que nos valerá a informação da intimidade dos fatos, se elas somente dizem respeito a eles, por hipótese, e se este grupo tratava-se de um grupo de membros da SS Nazista que administrava campos de concentração e camaras de gaz? De que nos valeria em termos de agregar valor, esta informação, veriamos os nossos irmãos como mais ou menos dignos do nosso respeito, da nossa solidariedade, da nossa compaixão, da nossa oração??? Então eu acho que a vida é extremamente inteligente em agir assim, o que precisamos entender, é que não se trata de castigo, mas de processo de reajustamento conscencial, para eles talvez de grande importancia, que não temos como avaliar. Luz e bem.

Gostaria de agradecer pela abordagem mais esperançosa e coerente referente ao carma, desencarne coletivo e sobre nosso aperfeiçoamento. A Terra não e o umbral. A Terra e magnifica , um lugar para sermos felizes amadis e treinarmos compaixão e altruísmo.

José Joaquim, não fui eu quem colocou aqui a explicação do circo. Penso exatamente como vc colocou, ou seja, que o esquecimento é nosso bem e não temos de ficar elocubrando o que nossos irmãos fizeram em vidas passadas, nem  nós.

Eclesiastes, 9
2. Todos têm o mesmo destino, tanto o justo como o injusto, o bom e o mau, o puro e o impuro, quem sacrifica e quem não sacrifica. O bom é tal qual o pecador, e quem jura é igual a quem evita o juramento.
5. Os vivos sabem que devem morrer, mas os mortos não sabem nada, nem terão recompensa, porque a sua lembrança cairá no esquecimento.
 2 Coríntios

É isso aí meu querido Irmão! Existem muitas passagens na nossa Bíblia Sagrada a respeito do assunto em pauta. Eu sou Espírita mas, para que não pensem que os espíritas estão dizendo balela, eu sempre peço que as pessoas busquem a resposta na Biblia, mesmo nós Espíritas sabedores de que em algumas bíblias tem o dedo do Homem; ainda a de se encontrar muitas verdades as quais tiram o véu quanto as nossas dúvidas. Porquanto somos mais que sabedores das verdades trazidads pela falange do Espírito de Verdade. O pentateuco de Alan Kardec, é a nossa fonte de conhecimento, mas se achares de difícil emtendimento procure algumas respostas as suas perguntas lendo a Bíblia Sagrada. pois seus horizontes irão se abrir.

Moral da História:..Deus não castiga ninguém, se cometemos algum ato injusto no passado, somos nós mesmo que pedimos para resgatarmos tal ou tal fato! Isto não seria justiça divina? Com certeza não seria bom se lembrasse-nos dos crimes cometidos em outrora.

Muita paz!

Muito bom este texto.

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!