CONSUMO DE CARNE E ALIMENTAÇÃO - Perguntas 722 - 723 - 724 do Livro dos Espiritos

722. A abstenção de certos alimentos, prescrita entre diversos povos, funda-se na razão?

       — Tudo aquilo de que o homem se possa alimentar, sem prejuízo para a sua saúde, é permitido. Mas os legisladores puderam interditar alguns alimentos com uma finalidade útil. E para dar maior crédito às suas leis apresentaram-nas como provindas de Deus.

723. A alimentação animal, para o homem, é contrária à lei natural?

       — Na vossa constituição física, a carne nutre a carne, pois do contrário o homem enfraquece. A lei de conservação impõe ao homem o dever de conservar as suas energias e a sua saúde para poder cumprir a lei do trabalho. Ele deve alimentar-se, portanto, segundo o exige a sua organização.

724. A abstenção de alimentos animais ou outros, como expiação é meritória?                                                              

       — Sim, se o homem se priva em favor dos outros, mas Deus não pode ver mortificação quando não há privação séria e útil. Eis porque dizemos que os que só se privam em aparência são hipócritas. 

 

----------x----------

 

Me fixei na questão 723.

 

---------- x ----------

Eu gostaria de saber, por gentileza, o que alguns dos membros dessa rede social acham da alimentação carnívora. O Livro dos Espíritos diz que é necessário, pois senão o homem enfraquece. Mas isso foi escrito em 1857, época onde não se podia retirar a carne da alimentação pois poderia causar problemas como anemia, leucemia entre outras. Hoje os nutricionistas estão divididos. O fato e que a uns anos atras apenas cerca de 1% dos profissionais relacionados a alimentação eram categóricos em afirmar que sim, é possivel se alimentar sem carne com saúde. Hoje, segundo fontes não confirmadas diz-se que 50% dos nutricionistas afirma isso. Novas descobertas como por exemplo o fato dos cogumelos shitake e shimeji possuírem os mesmos aminoácidos essenciais que a carne, praticamente comprovam que a carne não e de fato necessária. Outra, creio que aqui todos nos conhecemos vegetarianos e veganos que levam uma vida completamente normal. Sabemos também da falta de amor que tratam os animais em abatedouros, como eles sofrem e agonizam. Sem contar a energia de MORTE e SOFRIMENTO que isso - talvez - gere.

Bois, Aves, Carneiros são animais como cachorros e gatos. Só que em nossa cultura não demos espaço para outros animais além dos que temos em nossas casas.Não pudemos ver que eles são tão doceis e amigos quantos os nossos e que portanto merecem o mesmo respeito e direitos.

Dessa forma, se bois e aves podem ser abatidos para consumo - também entendo que não podemos criticar (não que alguem aqui esteja ou tenha criticado) as culturas orientais que se alimentam com carne de cachorro.

 

Por fim, eu não sou vegetariano, mas me alimento com critérios. Levantei essas questões não como VERDADES absolutas - de forma alguma -  mas sim como questões a serem analisadas e debatidas.

 

Entendo que a vida animal merece mais consideração HOJE. Uma questão de tentarmos entender melhor tudo isso. Vida é vida e os animais como futuros seres HUMANOS (certo?) seriam próximos ou parecidos de serem nossos irmãos.

 

Por favor amigos, gostaria muito de vossas opiniões para esse assunto que está em alta. Bem polemico...

 

Abraços.

 

 

 

 

Exibições: 1346

Responder esta

Respostas a este tópico

E aí Fabinho, bom tema!

 

Penso eu que "as necessidades" do corpo vão se modificando, ao longo do tempo, de acordo com "as necessidades do espírito". Tudo tem seu tempo. Tenho certeza, que hoje nós os "carnívoros de frangos", já fomos no passado carnívoros de javalis...rsrsrsrs. A partir do nosso crescimento íntimo e a ampliação da consciência, os hábitos mudam naturalmente.

 

"No momento, "vemos em parte, mas depois veremos face a face..."

 

 

Beijos!

Oi Marta querida!

 

Eu acho super valida a sua palavra ''A partir do nosso crescimento íntimo e a ampliação da consciência, os hábitos mudam naturalmente.''...mas hoje me sinto melhor comendo menos carne, por amor aos animais.

Mas ultimamente ando meio sensivel com algumas questões, como essa por exemplo...e acabo ficando feliz quando vejo que alguem se preocupa um pouquinho pois...devagar ...''veremos face a face''...seja lá como for o certo e melhor...

 

Mas (posso estar completamente enganado) muitos amigos irmãos concientes de muita coisa, não fazem o menor esforço para pelo menos exemplificar que matar e errado. No minimo! 

Não sei bem, opinião em formação! :p

 

Beijos Querida! :)

 

Amigo já tive muita "neura" com essa questão.....já fui vegetariana e tudo de natureba que você possa imaginar....já conheci pessoas de todos os "tipos" imagináveis....rsrsrsrsrs!!!! Mas aprendi muitas coisas..... uma delas é que não se "amadurece" ninguém seguindo roteiros.... e que temos que tomar muito cuidado com os extremos.  

 

Muitas pessoas que são "contra" alguma coisa (filosofias, religião, opção sexual,tipo de alimentação e etc...), que vivem a situação do extremo conceito da energia, se tornam rígidas e acabam se fechando em grupos seletivos (eis um grande perigo na humanidade). Esses grupos acabam vivendo "verdades absolutas" sobre tudo que sabem em pensam.  AFFFF!!!!!   Povo chaaaaaaaaaattttttttoooo!!!!!!! Não querem conviver com as diferenças, pois geralmente, no pensamento deles, os diferentes são "inferiores".

 

Amigo, sinceramente, eu não tenho tempo pra isso....hahahahahahaha !!!!!!

 

 

Nós temos em nós um código de preservação. Toda vez que nós abusarmos desse código (seja pelo álcool, comida, excesso de exercícios, drogas e etc...) o corpo vai reclamar e vai nos mostrar que estamos na sintonia errada. Tudo na natureza fala.

 

 

Você fala do exemplo.....(vou fazer um paralelo com outro estudo que você postou - o mal).

 

Muitos de nós, proferimos palavras "biblísticas", mas no íntimo somos "sepulcros caiados" e, alguns espíritos, nos conhecem em "transparência".

Esses companheiros na erraticidade não vão ser "orientados" pela nossa palavra e sim pelo nosso exemplo. Por isso, toda palavra de orientação (que sair de nós) tem que estar imantada em nosso exemplo íntimo (em nosso melhor). Nesse sentido, pra Deus, vale mais você comer um "bife" honestamente e fazer o seu trabalho no melhor que puder, do que aquele que é natureba e profetiza sobre o bem comum, mas é arrogante com o seu próximo.

 

 

 

Você me entende ?????

 

 

 

Beijocas !!

Concordo com Marta... posso falar por mim, já não necessito mais de carnes como antes...

Aos poucos estou deixando de comer, mas  as vezes meu corpo ainda pede, e onde eu supro as necessidades de meu corpo!

Acho que isso vem a seu tempo e hora...

Adorei o tema

abraç0)

Leorena

Marta...

 

ÔÓ se te entendo! rsrs. Você praticamente desenhou para mim! hahahahaha

 

Muito interessante isso que  disse pois, você resumiu bem a beça muita coisa!

 

Ai nesse caso, basicamente me restou dizer: Ô SE TE ENTENDO.. rsrs

 

Acho que o grande mal é o exagero mesmo. Por parte de qualquer lado.

 

Mas...não encaro mais uma feijoada! Num sei...desce ''quadrado''!

 

Tipo ''num sei o que se passa''... rsrsrs

 

Beijos :)

 

Oi Leorena!

 

Eu também viu! Aos poucos estou deixando de comer... porque não estou curtindo muito mesmo. 

Talvez eu esteja num ''tempo hora'' momentâneo... não sei!

Mas estudando o L.E achei a questão 723 muito ''fatídica'' ....acho que as coisas não são bem por ai... mas também não são ''por lá''......então levantei q questão aqui....rs

 

Grato Leorena, Beijos

Ps. Vou te adicionar! :)

ok... grata, mais um amigo para trocar ideias...

bom domingo

abraço)

Leorena

Oi Lena, Fabinho, amigos

 

Também já não consigo  mais "encarar" algumas coisas.....!!!!

 

Salve ! Estou caminhado......rsrsrsrs!

 

Beijocas.

 

Oi Marcelo, bem "punk" a sua resposta. 

 

Conheço esse estudo, pois também faço análises aos trabalhos de Ramatis e ele é dessa linha de contribuição e é muito bom.

Mas continuo sem "neuras" quanto a isso, senão, eu não estaria encarnada num planeta como esse cheio de "larvas" psiquícas, das quais, eu me alimento muito mais do que as próprias  carnes de animais.

A condição de nosso planeta diz quem ainda somos....conforme o nosso amadurecimento em consciência, tudo acontecerá naturalmente. Cada um já tem condições de viver aquilo que "pode". O que não pode é sermos letrados em roteiros celestiais e não sermos honestos com "quem ainda somos".....toda mudança começa com a aceitação de nossas dificuldades.

Penso eu que já estamos sendo reeducados para uma vida mais saudável, tanto mental quanto emocional e, com isso, vamos ter como consequência uma depuração de corpos. 

 

Em minha juventude, vivenciei uma história numa comunidade aqui em Niterói, em uma escola. Eu, nessa época, tinha em minha experiência espiritualista toda essa "letra" da carne e do vegetarianismo. Quando eu cheguei nessa escola era a hora do jantar e o refeitório estava lotado de adultos (estudantes de 20 a 65 anos). Eles estavam cansados e com fome. A comida era uma mistura de arroz com carne seca e "outros bichos" e, de sobremesa, pedaços de melão amarelo com casca. A comida era servida num prato de plástico azul acompanhado de uma colher. Muitos ali comiam a única refeição do dia. Um aluno virou pra mim e disse : - "Tia janta com a gente ?" Chorei diante do que via  e diante de minha própria soberba. Peguei um prato "azul" com todos os bichos dentro, sentei e comi com eles. Foi o jantar mais maravilhosos que já tive, abençoado por Deus e com as pessoas que me ensinaram quem realmente "eu " sou. Agradeço muito  por isso.

 

Muitos "bichos" dentro de mim morreram a partir desse dia.

 

Beijocas no coração.

 

 

Marta querida!

Show de bola seu depoimento!

Sabe, senti no imaginar da situação o quanto esse dia do prato azul deve ter sido importante para a atual ''estrutura-marta'' de hoje. Não estou discordando do Marcelo e sim concordando mais com você! Eu entendo que o Marcelo tenha nas palavras dele grandes verdades. Mas nas suas palavras - Marta - eu vejo razão atuando junto com emoção de uma forma equilibrada.

Eu adoraria que o mundo se torna-se melhor em todos os aspectos. Tenho certeza que todos aqui adorariam.

Mas as coisas acontecem gradativamente até porque, sendo radicais podemos acabar de frente para alguma situação inusitada, alguma consequência inesperada. 

 

Eu entendo que o caminho natural do planeta e deixar a carne de lado e valorizar a VIDA mais e mais.

E para nós, hoje...acho que uma campanha dizendo ''Coma um pouco menos de carne, por amor aos bichanos'' terá maior eficacia do que uma campanha ''coma carne e beba sangue''.

Eu convencer os meus proximos a não comer carne é impossivel, mas aqui onde eu vivo já consegui tranquilamente com argumentos pacificos e tranquilos faze-los diminuir em cerca de uns 30%(imagino)...

 

Arrumei um jeito de conseguir algum resultado...do outro jeito eu ia ficar parecendo uma ''sem razão'', mesmo que tivesse toda a razão!

 

Martinha, serio mesmo! Você deu um show com seu depoimento. Sabe porque? Agora me sinto um pouco melhor e mais ''confortavel'' com a questão do radicalismo.

 

Fica com Deus minha querida!

 

Beijos

Marcelo, bem grato pelas infos. 

Eu tenho uma amiga que tem um conhecimento parecido com o seu, então por cima eu já tinha ouvido a maioria deles, não com tantos detalhes.

Eu particularmente acho muito legal a pessoa que consegue viver sem carne e estar com saúde física e mental ok!!!

Mas eu não consigo ser assim. Achei algo que posso contribuir na causa, tirei um pouco e sempre que a vontade não é grande dispenso. Coisas como grandes banquetes que tem carne como ''centro'' eu fico meio de fora...só no arroz com couve...as vezes um caldinho do feijão.

Enfim...minhas dificuldades e facilidades. Cada um com as suas né?

Acredito mesmo que o mundo está no caminho certo!

Um abraço

 

Queridos Fabinho e Marcelo,

 

Só queria ressaltar que o pensamento de vocês está certo, viu ???!!!! Só não "plugo" mais nos extremismos.

Falo isso com carinho, pois convivo com pessoas "extremadas" dentro das lides espíritas e espiritualistas e, caramba, "só Jesus" na causa ...rsrsrsrs!!!!!!

 

Vocês querem ver como a própria natureza chama à consciência ?

 

Antigamente, os bairros tinham casas e quintais. A população de classe média/baixa, comia frutas de suas árvores, verduras de suas hortas, bebiam sucos de fruta ( ahhh saudade de minha casa...!), as crianças tinham atividades livres, tudo se fazia à pé e carro era raridade. Refrigerante era algo caro, a carne,  os biscoitos recheados, iogurte, tudo isso também. Tínhamos uma grande parcela  da população saudável.  Atualmente tudo se inverteu. Os companheiros das classes média/alta é que comem frutas, verduras, não bebem refrigerante, não comem biscoitos, comem pouca carne e fazem atividades físicas. Tudo isso ficou caro e, ficamos aí, com uma pequena parcela da população saudável. Isso, atualmente, está dando um grande nó na saúde pública, pois temos 90% de uma população doente por má alimentação. Os gastos públicos com problemas cardíacos, diabetes, pressão alta, obesidade e etc., vão além do mundo astral....rsrsrsrs. Eis que, quando foi "apertado" os cofres públicos, começou a existir uma forte campanha para a "conscientização" da população brasileira para a mudança de hábitos e da busca por uma vida saudável.....Ó como o mundo dá voltas né mesmo ??????

 

A  atual natureza do corpo doente, pede por mudanças..... sábia ......rsrsrsrsrs!!!!!!!!

 

 

 

Beijocas

 

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Henrique.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Política de privacidade  |  Termos de serviço

Free counters!